O que é infertilidade masculina?

Pouco se fala sobre a infertilidade masculina, mas na realidade ela representa uma proporção considerável dos casos de fracasso na concepção. Aqui explicamos os aspectos mais importantes desse problema.
O que é infertilidade masculina?

Última atualização: 02 Junho, 2021

Diante da incapacidade de um casal ter filhos, a probabilidade de existir um problema de infertilidade masculina é quase igual à de existir um problema de infertilidade feminina. A boa notícia é que a maioria dos casos de infertilidade masculina pode ser resolvida.

Entre 10% e 15% dos casais não conseguirão engravidar após um ano de sexo sem proteção. Nesse grupo, em um de cada três casais o homem terá problemas de fertilidade. Uma proporção semelhante terá problemas para engravidar devido à infertilidade da mulher. No terço restante, a infertilidade se deverá a causas de difícil resolução ou diagnóstico.

Como se diagnostica a infertilidade masculina?

A infertilidade masculina é diagnosticada por meio de uma análise de sêmen. Esse teste é relativamente simples. O laboratório mede a quantidade e o número de espermatozoides e avalia seu formato e movimento. Para que os resultados sejam confiáveis e conclusivos, devem ser realizadas três análises diferentes.

Na maioria das vezes, uma análise de sêmen básica basta para o diagnóstico de infertilidade masculina. No entanto, testes adicionais podem ser necessários, como um exame físico geral feito por um urologista, uma análise de sêmen mais específica que inclui exames genéticos dos espermatozoides em busca de anticorpos e a avaliação dos espermatozoides imóveis para ver se estão vivos ou não.

Além disso, podem ser necessários exames de sangue para verificar os níveis hormonais, geralmente de FSH e testosterona, mas às vezes também de LH, estradiol ou prolactina. Um cariótipo genético também pode ser feito se o problema for aborto espontâneo recorrente.

Exames de ultrassom, exames de urina pós-ejaculação para verificar ejaculação retrógrada, uma biópsia testicular ou uma vasografia também podem ser realizados.

 

Espermatozoides e a fertilização artificial para a infertilidade masculina

Sintomas da infertilidade masculina

Se um casal não consegue conceber após um ano de sexo sem proteção, tanto o homem quanto a mulher devem ser avaliados. Ao contrário da infertilidade feminina, na qual períodos irregulares podem indicar a presença algum problema, sintomas óbvios não são comuns na infertilidade masculina.

Em alguns casos, pode-se suspeitar de problemas hormonais, por exemplo, se o homem apresentar crescimento anormal do cabelo, diminuição da libido ou outros sinais de disfunção sexual.

Os fatores de risco para infertilidade masculina incluem a obesidade, a idade (40 anos ou mais), uma infecção atual ou anterior de alguma doença sexualmente transmissível, fumar ou consumir álcool. Alguns medicamentos também podem afetar a fertilidade dos homens.

Causas da infertilidade masculina

As possíveis causas de infertilidade masculina incluem o seguinte:

  • Azoospermia: ausência total de espermatozoides.
  • Oligospermia: baixa contagem de espermatozoides.
  • Teratozoospermia: forma anormal de espermatozoides anormais.
  • Astenozoospermia: problemas com a movimentação dos espermatozoides.
  • Necrozoospermia: espermatozoides completamente imóveis. Os espermatozoides podem estar vivos e não se mover, ou podem estar mortos.
  • Problemas com a entrega de espermatozoides devido a uma disfunção sexual, obstrução ou ejaculação retrógrada.
  • Problemas com a ereção ou outros problemas sexuais.

Além disso, existem várias causas que podem levar a esses problemas de infertilidade masculina. A causa mais comum de infertilidade masculina é uma varicocele. A varicocele é uma variz encontrada no escroto. O excesso de calor causado pela veia pode levar à baixa contagem de espermatozoides e prejudicar a movimentação dos espermatozoides.

Resultados da análise de sêmen

Algumas causas da infertilidade masculina são tratáveis ou corrigíveis por meio de cirurgia. Os diferentes tratamentos podem incluir tratamento com antibióticos em casos de infecção, correção cirúrgica para remover uma varicocele, reverter uma vasectomia ou reparar uma obstrução do ducto ou medicamentos para fertilidade para melhorar a produção de esperma.

Nos casos em que os tratamentos anteriores não obtiverem sucesso, ou quando a causa da infertilidade masculina for desconhecida ou intratável, pode-se recorrer à inseminação artificial ou à fertilização in vitro. O tratamento de inseminação intrauterina consiste na transferência de esperma através do colo do útero. É comumente usado em casos de baixa contagem de espermatozoides ou quando estes são de baixa qualidade. Se não der certo ou se a mulher também tiver problemas de fertilidade, pode-se usar a fertilização in vitro.

 

Fertilização artificial para a infertilidade masculina

Em alguns casos, o médico pode recomendar um procedimento conhecido como microinjeção intracitoplasmática de espermatozoides, que consiste em fertilizar os ovócitos por meio da injeção de um espermatozoide em seu citoplasma usando uma micropipeta, após a obtenção e preparação dos gametas a fim de ter embriões que podem ser transferidos para o útero da mãe.

Se os espermatozoides não aparecerem na ejaculação, mas se constata que são produzidos, o médico poderá extrair os espermatozoides diretamente dos testículos ou da bexiga (em casos de ejaculação retrógrada) e usar esses espermatozoides para fertilizar um óvulo em laboratório.Isso é feito como parte de um tratamento de fertilização in vitro. Se não for possível, ainda existe a opção de usar esperma de um doador.

Pode interessar a você...
Os tratamentos de fertilidade mais utilizados
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Os tratamentos de fertilidade mais utilizados

Existem três grandes grupos de tratamentos de fertilidade e a possibilidade de optar por cada um deles depende das características da paciente. Confira!