A influência da música na adolescência

18 de fevereiro de 2020
“A música expressa o que não pode ser dito em palavras mas não pode permanecer em silêncio.” – Victor Hugo.

A música na adolescência é uma ferramenta poderosa de autoconhecimento. Também ajuda a identificar, processos e expressar diferentes sentimentos e emoções, em especial aqueles gêneros cujas músicas têm letra.

Por meio do ritmo, das metáforas e da mensagem das músicas, os adolescentes são capazes de se aprofundar nos seus próprios sentimentos e emoções.

Além disso, a música também os ajuda a se conectar com outras pessoas e a compartilhar o que desperta o interesse ou chama a atenção deles, como, por exemplo, a mensagem do artista, os seus próprios pensamentos etc.

A música na adolescência

Os estudos confirmam que a música desempenha um papel importante na socialização dos adolescentes. Desse modo, por meio do gosto musical, pode-se construir uma imagem que, por sua vez, vai procurar encaixá-lo em um determinado estereótipo.

É importante prestar atenção nas mensagens das letras e, sempre que houver a oportunidade, refletir a respeito de uma forma respeitosa. Uma mentalidade aberta será extremamente útil na hora de entender o argumento de um jovem, assim como no momento de transmitir uma ideia.

A influência da música na adolescência

No âmbito emocional, devemos nos lembrar de que, muitas vezes, a seleção de um tipo de música pode ajudar a perpetuar um estado de humor negativo. Assim, é conveniente fornecer variedade para evitar a estagnação e, além disso, promover também outros pontos de vista.

Ainda que a seleção dos jovens nem sempre coincida com o gosto dos seus pais, isso não quer dizer que ela é ruim. É conveniente saber olhar mais além e tentar descobrir e entender qual pode ser o motivo pelo qual um jovem gosta de um gênero, uma música ou um artista específico. Podemos encontrar uma surpresa gratificante.

Aspectos que são influenciados pela preferência musical

1. Identidade

Acima de tudo, a música na adolescência ajuda a formar uma identidade. Muitas vezes, um determinado estilo vai estar relacionado ao desenvolvimento de um determinado tipo de comportamento, atitude e outras preferências, como o estilo das roupas, por exemplo.

2. Cultura juvenil

A música na adolescência permite que os jovens façam parte da cultura juvenil do momento. Mesmo se o que estiver na moda não for do agrado do jovem, ao tomar conhecimento do que é tendência, ele pode conversar sobre esse tema, e assim desenvolver uma atitude crítica, estabelecer limites etc.

3. Identificação e apoio social

Certamente, a música na adolescência também permite que os jovens se identifiquem com um artista, um grupo ou uma tendência particular. Dessa maneira, eles satisfazem a sua necessidade de aprovação e têm a oportunidade de receber apoio social pela sua escolha.

4. Expressar as emoções

Como já falamos no começo, a música sempre ajuda a entender, digerir e expressar as emoções e os sentimentos. Isso é extremamente positivo, já que permite que os adolescentes façam a catarse.

Seja no caso dos jovens serem apenas ouvintes, seja no caso de serem músicos que compõem as suas próprias obras, a música constitui para eles uma boa ferramenta de expressão pessoal.

A influência da música na adolescência

Algumas considerações

Muitos adolescentes consideram que a música é uma necessidade e uma força poderosa nas suas vidas. No entanto, é necessário prestar atenção em certas atitudes e comportamentos, já que, em alguns casos, a influência específica de um artista ou de um gênero nem sempre é a mais saudável.

Os adolescentes que lutam com problemas muito complicados podem chegar a criar, sem querer, um ciclo vicioso muito perigoso ao escutar músicas que intensificam a sua dor e demais inconvenientes que eles já tenham.

Embora seja importante deixar que desabafem, também não podemos negligenciá-los completamente, já que deter a tempo uma atitude pouco saudável pode ser extremamente positivo a médio e longo prazo.

Uma pesquisa confirma que o papel do desenvolvimento da preferência musical pode abrir caminho para o desenvolvimento de certas atitudes e comportamentos nos adolescentes.

Em todo caso, não devemos nos esquecer de que a música na adolescência constitui principalmente uma fonte de entretenimento e interação social necessárias. Assim, como pai, tutor ou amigo, você somente deve se certificar de que a música é capaz de beneficiá-lo e, nunca, de prejudicá-lo.

  • BAUMANN, V. H. (1960). “Teen-age music preferences”, Journal of Research in Music Education, 8, pp. 75-84. 
  • HORMIGOS, J. (2004). “La construcción de la identidad juvenil a través de la música”, Revista Española de Sociología, 4, pp. 259-270.
  • MEGÍAS, I. y RODRÍGUEZ, E. (2002). Jóvenes entre sonidos: hábitos, gustos y referentes musicales. Madrid, Injuve.
  • RICE, F. P. (2000). Adolescencia. Desarrollo, relaciones y cultura. Madrid, Pretince-Hall.
  • RODRÍGUEZ, Á. R. (2015). El papel de la música en la construcción de una identidad durante la adolescencia:¿ Dime qué escuchas y te diré quién eres?. Síneris: revista de musicología, (22), 1. https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/6357469.pdf