Internato para jovens com problemas de conduta

21 de setembro de 2019
Para a maioria dos pais, é difícil conjecturar a possibilidade de colocar seus filhos em um internato para jovens com problemas de conduta. Em alguns casos, na verdade, sabem que precisam fazer isso, mas não querem aceitar essa possibilidade.

A adolescência pode ser uma etapa muito conflitiva. Alguns jovens são especialmente rebeldes, tornando essa situação complicada para seus pais lidarem. Quando surgem problemas de conduta, uma das reações mais comuns dos pais é ignorá-los. E o fazem, normalmente, para evitar discussões e enfrentamentos.

Entretanto, essa atitude pode, com o passar do tempo, transformar esses maus comportamentos em hábitos que, posteriormente, podem ser irreversíveis.

Quando a situação foge do controle, é necessário recorrer à ajuda de especialistas. Uma opção são os internatos e os centros terapêuticos para jovens com problemas de conduta. A seguir, veremos alguns elementos para conhecê-los melhor.

Os problemas de conduta dos jovens

Muitos pais e professores enfrentam situações realmente complexas ao conviver com jovens com problemas de conduta. Pode até parecer um problema novo, próprio da atualidade. Entretanto, essa situação não é recente. O que é atual, é o fato de que, na atualidade, os problemas de rebeldia dos jovens não são tratados.

Quando os adolescentes rebeldes provocam danos às normas elementares de convivência de forma consciente, os pais e os adultos responsáveis geralmente são coniventes. Diante das primeiras atitudes ou maldades dos jovens, os adultos ficam omissos e perdoam com facilidade.

Os problemas de conduta dos jovens

Nesse sentido, muitas vezes, esse comportamento não é corrigido nem analisado por medo do enfrentamento e da reação do adolescente.

Quando procurar ajuda

A primeira atitude a se tomar, caso haja um adolescente com problemas de conduta em casa, é evitar, na medida do possível, o desgaste das relações entre pais e filhos. Para isso, o mais recomendado é buscar a ajuda de um psicólogo especializado nesse tipo de conflito.

Trata-se de um problema originário de uma série de fatores que interagem entre si. Algumas dessas causas estariam relacionadas à educação dos pais e à personalidade dos adolescentes.

Na prática, quando o jovem começa a adquirir maus hábitos, a relação dentro da família se torna mais difícil. E a reação do jovem é se tornar mais introspectivo e rebelde. Por isso, é indispensável buscar ajuda.

O apoio de psicólogos ajudará os pais a tomar decisões assertivas sem medo. Para os jovens, também é algo positivo, já que sentem que são ouvidos sem julgamentos por alguém que não pertence ao seu grupo familiar.

Alguns sinais de alerta nos problemas de conduta dos jovens

Quando a convivência com um filho adolescente se torna mais difícil, é necessário prestar atenção a alguns sinas que indicam que chegou a hora de buscar ajuda. Nesse sentido, um internato para jovens com problemas de conduta pode ser de grande ajuda em alguns casos.

Geralmente, os jovens que têm problemas são agressivos e pouco comunicativos. Assim, a compreensão entre eles e seus pais se torna complicada. Também é provável que estejam pouco motivados na escola e que pareçam estar tristes e angustiados sem razão aparente.

Sinais de alerta

Quando os jovens experimentam problemas de conduta, costumam apresentar também pouco interesse em seu futuro. Assim, é provável que os pais suspeitem de que seus filhos estejam consumindo álcool e outras drogas.

Outro indicativo, por exemplo, é uma má relação com os alimentos, ou seja, comem descontrolada ou insuficientemente.

Como funcionam os internatos para jovens com problemas de conduta?

Os internatos para jovens com problemas de conduta são locais aos quais os pais recorrem em busca de uma educação que lhes ajude a lidar com os problemas de comportamento de seus filhos.

Esses centros, geralmente, ajudam os jovens a desenvolver técnicas de autocontrole a partir de diferentes métodos. Além disso, focam-se no desenvolvimento de habilidades sociais alternativas à agressão, como pedir licença, negociar, ajudar aos demais, não se envolver em brigas etc.

Em resumo, o objetivo dos internatos é integrar os jovens que têm problemas de conduta à sociedade, além de potencializar sua autoestima. De fato, esses centros não foram pensados como locais de castigo, e sim como espaços de reforço positivo para que, assim, os internos possam começar outra etapa em suas vidas.