Prêmios ou castigos pelas notas na escola?

8 de março de 2019
Se você é um desses pais que recompensa ou castiga as crianças pelas notas na escola, este artigo é ideal para você. Vamos te contar se o que você está fazendo está certo ou se é melhor parar imediatamente com esse sistema.

A eficácia dos prêmios e castigos no mundo da educação gera um debate contínuo entre os pais. Isso ocorre porque as duas táticas dão às crianças um tipo diferente de motivação, que nem sempre é considerado válido.

Neste artigo, vamos analisar se dar prêmios ou castigos pelas notas na escola é algo correto ou se é uma prática que deve ser eliminada completamente.

De um modo geral, sabemos que as recompensas e punições podem mudar o comportamento. No entanto, o uso de prêmios ou castigos acarreta o risco de que o ensino focado nas notas corrompa o significado principal da aprendizagem.

O propósito de aprender se transforma simplesmente na obtenção de qualificações para conseguir recompensas, e não no domínio do conhecimento. Nesse sentido, também não há importância em encontrar soluções inovadoras e imaginativas para problemas difíceis.

De qualquer forma, os prêmios e castigos são usados como um incentivo para ajudar as crianças, de modo que o caminho que as leva a alcançar os objetivos seja mais acessível.

Por um lado, as recompensas representam uma forma positiva de moldar o comportamento dos outros. Assim, se uma pessoa faz algo apropriado, nós lhe damos um prêmio por isso.

Por outro, os castigos constituem a impossibilidade de obter os prêmios por não atingir o mínimo estabelecido por ambas as partes. Caso as notas na escola não estejam de acordo com o combinado, a consequência é que, além de não ter qualquer vantagem, a criança vai receber um castigo por isso.

Um exemplo pode ser ter menos horas ao ar livre ou então estudar durante os meses de verão.

Os prêmios

Muitos pais querem manter seus filhos motivados e, por isso, usam as recompensas para incentivar as crianças a alcançar bons resultados acadêmicos. Os prêmios podem ser oferecidos de várias maneiras, seja como um presente ou um lazer adicional pelo bom comportamento.

Na maioria dos casos, as recompensas geralmente são combinadas antecipadamente por ambas as partes com a finalidade de encorajar a realização dos objetivos.

prêmios ou castigos

Embora seja verdade que as recompensas motivam os alunos a obter boas notas, existe o risco de que os prêmios se tornem a sua única motivação.

Portanto, se você optar por implementar recompensas ao seu filho pelas notas na escola, é importante que elas não sejam desproporcionais e que você faça a criança entender que o verdadeiro sucesso é obter bons resultados e adquirir conhecimento.

Quanto aos prêmios, você deve considerar que é melhor dar recompensas intangíveis, mas apreciadas. Elas simulam o mundo real mais de perto, no sentido de permitir que façam algo em troca de um bom trabalho ou de uma atitude positiva.

O uso de prêmios ou castigos acarreta o risco de que o ensino focado nas notas corrompa o significado principal da aprendizagem.

Os castigos

Os castigos são implementados quando as regras combinadas não são seguidas. Isso significa que os pais definem as diretrizes no início do ano e listam quais vão ser os castigos para os filhos se as regras não forem seguidas ou se determinados objetivos não forem alcançados.

De fato, os castigos ou as consequências geralmente envolvem a retenção de algo de que o aluno gosta. Eles têm como objetivo dissuadir a pessoa de repetir aquilo que levou à consequência insatisfatória.

Os castigos

Por consequência, o medo da punição faz com que as crianças sigam regras claramente articuladas. Mencionar esses castigos faz com que elas se comportem corretamente. No entanto, em alguns casos, o medo pode fazer com que o aluno trabalhe simplesmente para sobreviver, e não para oferecer todo o seu potencial, por exemplo.

De qualquer forma, é necessário considerar que os castigos aplicados pelos pais pelo mau comportamento das crianças provavelmente tenham que ser mais severos ou mais duradouros do que as ferramentas usadas para motivá-las. Certamente, eles devem sempre ser realistas, lógicos e eficazes para cada faixa etária.

Por fim, não se esqueça de que os castigos e as recompensas terminam com o autocontrole. Esta não é uma jornada fácil, nem acontece da noite para o dia. No entanto, o ideal é que ambas as medidas desapareçam à medida que as crianças forem crescendo.

Nossa dica é sempre conversar com o seu filho e explicar o significado dos prêmios e o que implica a não realização dos objetivos na forma de castigos. Afinal, a formação e a aprendizagem é o mais valioso que você pode oferecer às crianças.