Livros que estimulam a autoestima das crianças

· 28 de junho de 2018
Como se sabe, é extremamente importante estimular a autoestima do seu filho, pois constitui um dos pilares da infância. O que provavelmente você não sabe é que existem contos e livros que estimulam a autoestima do seu pequeno.

Neste artigo, apresentamos uma série de livros que podem servir como uma ferramenta útil, capaz de criar uma armadura de proteção emocional que vai proteger seu filho dos desafios cotidianos.

Livros que estimulam a autoestima das crianças

Livros para os pais

Inicialmente, vale deixar claro que é uma boa ideia recorrer a livros que estimulam a autoestima infantil e que são escritos especificamente para os pais. Pois os pais são os principais responsáveis por estimular a autoestima e a motivação de qualquer criança.

Na atualidade, há um material biográfico infinito relacionado a essa temática. Mas os livros que receberam as melhores críticas e recomendações foram:

  • “A autoestima do seu filho” (tradução livre), de Michelle Borba. A escritora demonstra como transmitir às crianças oito qualidades indispensáveis e necessárias para viver feliz e com segurança. Autoconfiança, autoconsciência, comunicação, capacidade de resolução, sociabilidade, perseverança e empatia são as chaves do sucesso.
  • “Você é maravilhoso do jeito que você é! 100 conselhos para desenvolver a autoestima do seu filho” (tradução livre), de Elizabeth Hartley-Brewer. Trata-se de uma obra que ressalta a importância dos conselhos e da ajuda de pais e professores para que os pequenos enfrentem o mundo com alta autoestima. A ideia é, portanto, fortalecer a disciplina, ajudar a cumprir as metas e a superar os obstáculos a fim de evitar o fracasso escolar, os vícios e a falta de motivação.
  • “Meu filho ser astronauta” (tradução livre), de Naomí Richards. A autora mostra nesse livro a importância paterna na hora de impulsionar as crianças a conquistar as próprias metas sem desperdiçar os próprios talentos. Na perspectiva da autora, trata-se de apoiar as crianças e ajudá-las a acreditar que são capazes de conquistar aquilo que se propõem a fazer.
  • “Filhos felizes” (tradução livre), de Alicia Banderas. Em detrimento da clássica psicologia infantil baseada no tratamento de transtornos psicológicos que focam os aspectos negativos, déficits e patologias. Atualmente, pratica-se uma psicologia positiva que considera mais efetivo potencializar qualidades, virtudes e energia das crianças. Por isso, a criadora dessa obra explica como ajudar as crianças a se fortalecer para lutar pela felicidade própria.
  • “Uma criança segura de si mesma. Como reforçar a autoestima do seu filho” (tradução livre), de Paola Santagostino. Nesse caso, esse livro, que estimula a autoestima, insiste nas formas de reforçar a confiança da criança nas próprias capacidades dela. Assim, tenta fazer com que ela busque confiança para se transformar em um adulto tranquilo e equilibrado, sem transtornos de personalidade.
livros que estimulam a autoestima

Livros para as crianças

No caso dos livros que estimulam a autoestima nas crianças, surgiu um novo gênero que chegou para competir com as tradicionais fábulas infantis. Trata-se de livros de autoajuda infantil, sobre os quais ainda se desconhece o impacto no público alvo.

Pois são muitos os títulos nos quais se aborda a problemática infantil, dando soluções aos conflitos da infância. Esses livros se apresentam como contos com morais, histórias com conselhos ocultos para pais e filhos.

As temáticas são variadas. Cada livro aborda situações atuais pelas quais as crianças podem passar: o divórcio dos pais, a morte de um ente querido e o medo das mudanças são alguns dos temas.

Também há livros que focam preferivelmente na importância de estimular a autoestima nas crianças. Dentre esse tipo de biografia é possível destacar os seguintes títulos:

  • “Quem mexeu no meu queijo?”, de Spencer Johnson. Trata-se da comovente história de ratinhos que se surpreendem com o desaparecimento de um queijo gigante. Envolve uma verdadeira metáfora sobre a felicidade, contida no complexo mundo da realização pessoal.
  • “Histórias que ajudam a crescer”, de Eduard Estivill e Monste Doménech. Os autores buscam ensinar os valores mais importantes para a formação e o desenvolvimento pessoal das crianças. Consiste em um conjunto de contos que desenvolvem temas variados, como o afeto, a superação, o esforço e a autoestima, entre outros. A particularidade desse livro reside no fato de que cada história é complementada com um texto pedagógico que contém conselhos e exercícios práticos.
livros que estimulam a autoestima

  • “O segredo de Milton” de Eckhart Tolle. Esse livro narra a história de Milton, uma criança perseguida por um valentão no colégio e que só é levada a sério por seu avô. Uma noite tem um sonho revelador no qual um personagem explica que deve viver no “agora”, enquanto os pais são “iluminados” a compreender a importância de ajudar seus filhos a enfrentar os momentos difíceis.
  •  “Eu” de Philip Waechter. Entre os contos que estimulam a autoestima, há a história de um urso positivo e sábio que tem como objetivo aumentar a autoestima e fortalecer a personalidade das crianças por meio dessa divertida, alegre e filosófica obra na qual a protagonista contagia com segurança e otimismo. Assim, a ideia de aproveitar a vida e quem somos aparece como um presente ideal para qualquer criança.
  • “Orelhas de borboleta”, de Luisa Aguilar. Relata uma história significativa, na qual uma criança com singularidades físicas é ajudada por sua mãe para, com imaginação e espontaneidade, construir. Desse modo, a obra se transforma em uma ode ao valor da diversidade e da autoestima.
  • “Malena, a Baleia”, de Davide Cali. Um belo conto que reflete de alguma forma a realidade na qual muitas crianças vivem: o sobrepeso e a obesidade. Um tema realmente delicado, mas tratado majestosamente e com muito senso de humor. Aborda o respeito, o valor da diversidade e o estímulo à autoestima infantil.
  • “Contos para fortalecer a autoestima e os direitos de meninos e meninas” (tradução livre), de Raquel Míguez, Clara Redondo e Esperanza Fabregat. Essa coleção apresenta uma série de contos que ensinam as crianças a se aceitar e se amar, sabendo defender seus direitos e ideias.