“Mãe aos dezesseis”, um filme sobre a vida

· 5 de abril de 2018
Mãe aos dezesseis é um filme sobre os valores e as responsabilidades que se pode ter em uma das fases mais complexas da vida.

O título original em inglês é Mom at sixteen. Em resumo, o filme trata da gravidez na adolescência e toda a problemática envolvida nessa situação. Esse tipo de filme funciona para que os jovens que estão iniciando uma vida sexual ativa se vejam identificados.

A ideia é que eles possam se ver refletidos, se expressar e obter informação sobre temas que os preocupam.

A ficha técnica

Para os interessados, aqui está a ficha técnica de Mãe aos dezesseis:

  • Estreou no ano de 2005 nos Estados Unidos.
  • Tem duração de 86 minutos.
  • O idioma original é o inglês.
  • Foi dirigida por Peter Werner.
  • O roteiro foi escrito por Nancey Silvers.
  • A música é de Richard Marvin.
  • A fotografia é de Neil Roach.

Argumento do filme

Qual é o argumento de Mãe aos dezesseis? A protagonista é Jacey Jeffries, interpretada por Danielle Panabaker, uma jovem adolescente de 16 anos. Ela é uma estudante inteligente e aplicada do ensino médio cuja vida muda completamente.

Jacey fica grávida sem planejar. A mãe dela não sabe como reagir a um acontecimento de tamanha magnitude. Em meio a conflitos entre mãe e filha, Jacey decide não interromper a gravidez e ter seu bebê. A mãe não apoia essa decisão, o que a leva a tomar uma medida drástica.

Mãe aos dezesseis

A saída para manter esse acontecimento em segredo é garantir que a filha continue os estudos. Garantir que ela tenha um bom futuro. Para realizar esse plano, elas se mudam e tentam seguir em frente.

A mãe de Jacey cria o bebê, Charley, como se fosse dela e Jacey se sente infeliz por isso. Ela começa a desenvolver a ideia de que poderia cuidar do seu filho sozinha, o que a motiva a tomar certas decisões.

Jacey visita o pai do bebê, seu ex-namorado Brad, e conta a verdade para ele. Ela conta sobre Charley e que ele é o pai. A reação de Brad não é a que Jacey esperava. Brad entra em pânico e foge, de maneira que Jacey fica sozinha.

Depois de alguns dias, Brad decide enfrentar a situação e vai visitar Jacey. Quando vê seu filho, ele começa a pensar que talvez pudessem criá-lo juntosNo entanto, a mãe de Jacey fala para ambos sobre as consequências de criar uma criança nessa fase da vida.

A comunicação com os pais em Mãe aos dezesseis

O filme faz referência à dificuldade de empreender uma tarefa como essa sendo apenas adolescentes. O pior, poderia significar precisar interromper os estudos para criar o bebê.

Brad conversa com seus pais, que também não reagem de maneira positiva. Eles se opõem contundentemente a Brad deixar os estudos e sugerem que seja realizado um teste de paternidade.

Jacey se atreve a falar na escola sobre tudo o que aconteceu. No seu discurso, ela diz que a gravidez não desejada pode acontecer com qualquer pessoa, independente das notas na escola. Ser uma boa estudante não a livrou dessa situação. Além disso, ela incentiva as outras meninas a contarem experiências difíceis pelas quais passaram.

Por fim, Jacey concorda em deixar seu bebê ser adotado por um casal de professores que não podia ter filhos. Aparentemente, tudo termina bem, já que Jacey pode continuar tendo contato com seu filho e o bebê poderá crescer em uma família que o ama.

Mãe aos dezesseis

Um filme para pais e adolescentes

Mãe aos dezesseis é um filme que aborda vários temas inevitáveis na adolescência. Os adolescentes não estão preparados para o amadurecimento sexual. Por isso, o processo biológico que acompanha as mudanças físicas deve ser orientado. É a essa reflexão que o filme nos convida.

Por outro lado, os adolescentes acham que são invulneráveis, que possuem poder sobre si mesmos e muita informação. Eles pensam assim, inclusive, em relação a esportes radicais, drogas e sexo. Acham que, seja o que for, não vai acontecer com eles.

Os pais também não estão preparados para todas as mudanças da adolescência. Muito menos para enfrentar acontecimentos como uma gravidez. Pode acontecer com qualquer um, assim como mostra o filme. O mais importante é educar e orientar para que cada pessoa possa assumir a sexualidade de maneira responsável.