Adolescentes: liberdade igual à responsabilidade?

· 8 de março de 2018
Na adolescência, os pais enfrentam um compromisso muito grande: ensinar responsabilidade aos filhos. Combiná-la com decisões livres a torna um desafio ainda mais difícil. Aqui, algumas dicas para possibilitar esta aprendizagem.

A adolescência é uma fase muito difícil tanto para os jovens quanto para seus pais. Enquanto os primeiros se preocupam com a identidade e o relacionamento com o meio, os mais velhos se preocupam com a forma de educar os filhos adolescentes da melhor maneira para o futuro.

Como se deve transmitir a noção de responsabilidade aos adolescentes? A liberdade de ação é o melhor recurso?

A responsabilidade é um dos valores mais importantes que um adolescente pode adquirir para o resto de sua vida. Como formadores, os pais têm uma obrigação indelegável de incentivar a sua incorporação na vida cotidiana.

Ser responsável significa agir de acordo com as regras de uma área específica. Isso pode ocorrer na família, nas instituições educacionais ou esportivas ou na própria comunidade. Além disso, para que seja possível julgar a responsabilidade de um ato, é uma condição necessária que este seja livre. Caso contrário, se age sob coerção.

Agora, qual é a melhor maneira de transmitir a importância da responsabilidade para os adolescentes? Vamos tentar, a seguir, iluminar esta questão.

Ensinar responsabilidade aos adolescentes

Um adolescente responsável é aquele que cumpre com seu dever e respeita os direitos dos outros. Não implica apenas saber o que fazer em um determinado contexto ou situação, mas também realizar.

No caso de não cumprir este requisito, ser responsável também implica a obrigação de ser honesto e não desviar a culpa para outros.

“O melhor dia de sua vida e da minha é quando assumimos a responsabilidade total de nossas atitudes. Esse é o dia em que realmente crescemos”.
-John C. Maxwell-

Aqui estão alguns métodos para que os pais possam comunicar a importância desse valor para seus filhos adolescentes:

1.- Deixe claro as regras e seus motivos

Impor comportamentos porque sim não serve para nada. O ideal é explicar para seus filhos como eles devem agir em cada circunstância e, fundamentalmente, por que se espera esse comportamento de sua parte.

Assim, o jovem vai entender que você só quer o bem dele e não apenas obrigá-lo a fazer algo para impor a autoridade de pai ou mãe. Além disso, se alguma vez receber perguntas sobre seu comportamento, ele terá os argumentos necessários para explicar suas ações.

2.- Dê liberdade

Como explicamos anteriormente, ser livre para agir é um requisito para uma pessoa possa ser responsável pelas consequências de suas ações, sejam elas boas ou más. Embora seja importante que os pais marquem o caminho, são os próprios adolescentes que devem fazê-lo por conta própria.

Você pode lembrá-los de certas coisas a princípio, mas depois de um tempo chega a hora de incorporá-las e aplicá-las por conta própria. Desta forma, eles construirão a independência pouco a pouco.

3.- Atribua tarefas e regras que devem ser cumpridas em casa

Uma das melhores maneiras de fazer com que um jovem aprenda o valor de cumprir com suas responsabilidades é envolvê-los nos afazeres cotidianos. Você pode, por exemplo, torná-lo o responsável exclusivo pelo cuidado do animal de estimação da casa.

4.- Ajude-os a encontrar soluções e a não se sobrecarregarem

Como a responsabilidade é um valor que não pode ser aprendido da noite para o dia, no caminho podem surgir erros que devem ser corrigidos. Neste caso, é importante não deixar que “sejam resolvidos sozinhos”, mas, sim, tentar dar uma mão para alcançar uma solução.

Embora seja necessário deixá-los assumir o controle de suas falhas, tenha em mente que qualquer um pode cometer erros.

Por outro lado, não é aconselhável sufocar com cargas excessivas. Isso pode produzir quadros de estresse com consequências muito ruins para a saúde. Recomenda-se, portanto, ter cautela a este respeito.

A liberdade como condição indispensável

Mais uma vez, enfatizaremos esse aspecto. Para que os adolescentes sejam pessoas responsáveis, é essencial que nós os ensinemos a decidir com liberdade.

Nada é mais distante de educar com responsabilidade do que um pai que passa o dia perseguindo seu filho e dizendo-lhe o que fazer. Isso é exatamente o que torna a aprendizagem tão difícil de transmitir.

O trabalho voluntário é uma alternativa extremamente construtiva para adolescentes. É a realização de tarefas por decisão própria e sem esperar receber nada em troca. O principal objetivo é geralmente colaborar com a comunidade em situações de vulnerabilidade ou emergência.

O trabalho voluntário ajuda a desenvolver valores essenciais nos jovens, como a empatia, a solidariedade e a humildade. Além disso, muitas vezes é um espaço muito útil para interagir com pessoas que têm interesses semelhantes.

“O preço da grandeza é responsabilidade”

– Winston S. Churchill –

Como conclusão, poderíamos afirmar que liberdade e responsabilidade são dois conceitos que definitivamente andam de mãos dadas. Os atos livres são os que nos fazem ser pessoas responsáveis.

No caso dos adolescentes, ambas as qualidades devem ser formadas pouco a pouco, com uma predisposição ao diálogo e com exemplos claros.