Mãe de primeira viagem: alvo de uma avalanche de conselhos

1 de maio de 2017

Mãe de primeira viagem, você não deve se preocupar com a avalanche de conselhos que virão de pessoas que você nem imagina. Neste post daremos algumas dicas e recomendações que vão ajudar você a enfrentar da melhor maneira toda essa enxurrada de informação sem magoar as pessoas que, de boa fé, querem compartilhar as próprias experiências ou crenças com você.

Os desafios dos conselhos

Um ditado bastante popular diz que as crianças, ao nascer, trazem consigo um pão embaixo do braço. A frase faz alusão à prosperidade e às bênçãos que uma crianças traz à família. Entretanto, como mães, nos atrevemos a dizer que debaixo do outro braço os bebês trazem um cordão com o qual atraem todas as críticas de nossos familiares e amigos.

Para uma mãe de primeira viagem pode parecer engraçado, mas mais rápido do que se imagina chega-se à linha na qual é preciso ajuda da própria mãe, da sogra, da pediatra ou da avó para cruzar a fronteira na qual todos os conselhos parecem intromissões na nossa vida privada e na nossa forma de cuidar do bebê.

A mesma situação acontece durante a gravidez. No primeiro trimestre ouvimos com atenção cada recomendação.

Vamos à livraria para comprar todos os exemplares que tratam sobre temas como gestação e maternidade. Mas, após os seis primeiros meses já não temos mais muita paciência para ouvir a enxurrada de conselhos que nos dão mesmo sem termos pedido.

Mas há uma questão à qual devemos prestar atenção: não podemos cair na tentação de ser grosseiras durante a gravidez, nem no primeiro ano de vida do nosso bebê. Assim, trazemos uma série de conselhos para você aprender a lidar, com luvas de pelica, com as situações nas quais você preferiria “fechar a boca das pessoas com as quais está conversando”.

Durante a gravidez  devemos manter a serenidade, pois nossas frustrações e irritações podem ser transmitidas ao bebê.

Mãe de primeira viagem: Como impedir as recomendações durante a gravidez

mm

  • Paciência com a sua família. Seus entes queridos querem tudo de melhor para você como mãe de primeira viagem. Você deve ter isso em mente antes de dizer a eles que você não está interessada nos que eles têm a dizer. Procure prestar atenção às recomendações sobre a gravidez, mesmo que depois você não as coloque em prática.
  • Sem compaixão com estranhos. Se são pessoas que você acaba de conhecer e que querem se passar por espertinhas dando vários conselhos que podem lhe deixar incomodada por ser mãe de primeira viagem, não tenha dúvidas em dizer que você prefere mudar de tema porque tanta informação a deixa incomodada e você quer aproveitar essa fase da sua vida sem tantas complicações.
  • A melhor estratégia. Se você fica chateada com o fato de que todas as conversas das quais participa giram em torno da sua gravidez, diga que você prefere dar prioridade às recomendações do seu médico de confiança.
  • Não tocar! Este deveria ser um capítulo à parte. Para muitas mães é realmente desagradável o fato de que todas as pessoas querem encostar na sua barriga, enquanto recomendam como evitar as estrias ou as dores nas costas. A verdade é que você não deve hesitar em dar um passo para trás para evitar qualquer mão que queira encostar na sua barriga. Outro método infalível é pegar com as suas mãos as mãos do estranho antes que ele toque sua barriga.

Mãe de primeira viagem: Guarda-chuva para aguentar a enxurrada de conselhos

mãe de primeira viagem

  • Não reclame daquilo que você mesma causou. É isso mesmo! Se nos primeiros meses de vida do seu bebê você ligar para sua mãe 20 vezes por dia para perguntar qualquer detalhe, não vai poder recusar que ela considere muito importante o apoio dela e decida se manter envolvida nos cuidados do bebê, mesmo quando você não precisar mais.
  • Fale com sua família e deixe claro que, caso você precisar de ajuda, seu marido e você não vão hesitar em pedir.
  • Se na casa que você mora com seu marido também vivem outros familiares, você deve falar com eles antes do bebê nascer. Você deve deixar claro que os cuidados essenciais do bebê são responsabilidade sua e do seu marido e que, caso vocês precisem de reforços, serão os primeiros a pedir ajuda.
  •  Se sua família não consegue entender que tantos conselhos incomodam você, tente interrompê-los, inserindo outro assunto que seja agradável. Para evitar controvérsias, você pode se abster de tratar dos assuntos do bebê com aqueles que mais opinam. É um pouco difícil, mas vai reduzir as possibilidades de falar sobre a maneira como você cuida do bebê.
  • Tente se distrair. Nada é mais efetivo e relaxante que cantar enquanto você dá banho, amamenta ou troca a roupa do seu bebê. Se você começar a ficar desesperada com todas as recomendações da sua mãe ou da sua sogra nesses momentos,  aumente o volume da sua música preferida e cante para o seu filho.

A chave está no fato de que devemos nos manter serenas quando sentimos que vamos perder o controle, já que as irritações não fazem bem à nós mesmas nem aos nossos pequenos.

Se você, mãe de primeira viagem, já não tem mais disposição para ouvir o que as pessoas querem recomendar em relação à criação do seu filho, o melhor é fingir que está ouvindo, mesmo que durante esses momentos você esteja pensando nas coisas que precisa fazer.