Sou uma mãe orgulhosa do meu filho e sempre vai ser assim

· 16 de março de 2017

Orgulhosa do meu filho. Ele faz parte do meu ser e vou amá-lo em cada coisa que fizer, em cada passo que der. Por sua vez, também se enche de orgulho de você mesma por ter descoberto o tamanho da sua força, por ter feito isso com suas fraquezas e suas forças.

Frequentemente, costuma-se dizer que a chegada de um filho muda nossa vida por completo. No entanto, mais que mudar, nos coloca à prova. Ter um filho a obriga como mãe, ou o obriga como pai, a dar sempre o melhor de você. Por isso, ficar orgulhosa de um filho também implica se sentir bem com você mesma. Porque estamos agindo da forma correta.

No entanto, há um aspecto que devemos levar em consideração. É importante fazer seu filho ou sua filha ver que você se sente verdadeiramente orgulhosa por ver como ele ou ela é, por ser seu filho ou sua filha. Por serem eles mesmos. Algumas vezes podemos cometer o erro de somente reforçar comportamentos que consideramos adequados. Se nos obedecerem, se arrumarem a cama, se disserem “bom dia”, se tirarem boas notas…

Tudo isso é positivo, não há dúvidas. No entanto, todo ser humano precisa se sentir querido em qualquer situação, não somente “quando fizer algo corretamente”. Não é necessário que nosso filho tire 10 em matemática para nos fazer sentir orgulho. Basta que ele sorria, que peça um abraço, que brinque cheio de felicidade…

Eu me sinto orgulhosa do meu filho todos os dias e o faço saber disso

A família, ou seja, você como mãe ou pai e os outros membros mais próximos são esse primeiro universo social da criança. Para ela não há nada mais. Temos que levar em consideração que é nesse meio que ela vai viver as primeiras experiências da vida e onde, por sua vez, vai reconhecer a si mesma.

  • Orgulhosa do meu filho pois ele se sente seguro, e devemos reforçar sua autoestima. No entanto, a criança que não percebe isso no dia a dia se torna insegura.
  • Se instituímos uma criação que tem como base o prêmio e o castigo estamos errando. O que conseguimos são crianças que obedecem com recompensas. Caso não obtenham sucesso, aparece a frustração.
  • Precisamos de, acima de tudo, dar ao mundo crianças “seguras de si mesmas”. Pessoas que não precisam de reforços externos para saber quando algo está certo ou não.

 

orgulhosa do meu filho para sempre

Orgulhosa do meu filho pois confio nos meus instintos para saber o que é o melhor 

Hoje em dia, um enfoque educacional que apareceu nos anos 60 voltou a ser valorizado. É aquele método que nos diz que de alguma forma toda mãe e todo pai dispõem de um instinto capaz de saber do que o filho precisa.

  • É algo que vai mais além do clássico “instinto maternal”. Falamos de uma criação respeitosa na qual tudo tem seu tempo. Nessa criação não há necessidade de pular etapas. Nela, a criança é amada da forma que é.
  • Se estamos falando sobre esse tema temos um motivo. Isso se deve a um fato que vemos frequentemente. Mães e pais que desejam ter filhos mais habilidosos, filhos mais espertos e capazes, por exemplo, de ler e multiplicar com 5 anos.
  • Se essas capacidades não aparecem os pais já não se sentem mais orgulhosos dos seus filhos. Isso não é correto. Porque as crianças percebem essa frustração e a interiorizam como um fracasso. Como uma rejeição a eles mesmos por não serem como sua mãe e seu pai esperam.

Devemos confiar em nossos instintos, em nosso coração. Não no que determina a sociedade dos mais habilidosos, dos mais espertos, bonitos ou extrovertidos. Nossos filhos já são perfeitos somente por ser quem são, por serem nossos, por serem eles mesmos, por existirem.

 

orgulhosa do meu filho

Orgulhosa do meu filho para sempre

Sabemos que a frase “sempre sentirei orgulho de você” pode ter gradações. Estamos conscientes de que em algum momento nossos filhos ou nossas filhas poderão fazer algo que não é o certo.

No entanto, é preciso que saibamos de uma coisa: seus filhos nunca vão precisar mais de você que quando cometerem erros. Eles precisarão de você para encontrar o caminho correto. Precisarão de você para conseguir forças, para saber que aconteça o que acontecer você sempre vai amá-los. Algo assim proporciona conforto e integridade.

  • Não é preciso ter dado à luz para amar uma criança como se fosse seu filho. Também não é preciso que nosso filho seja o melhor da sala nem o mais alto para nos sentirmos orgulhosas dele. Também não é preciso que ele atinja as expectativas que tínhamos em mente sobre o futuro.
  • Deixe que seus filhos sejam eles mesmos, que errem, que acertem, que vivam como eles desejam. Mas que também saibam a todo momento que você sempre vai estar aí, ao lado deles…
  • E lembre-se: nunca espere um momento especial para poder dizer “estou orgulhosa de você”. Diga isso frequentemente ao seu filho quando, por exemplo, disser boa noite. Quando ele sorrir, quando tropeçar e cair, mas voltar a se levantar…

Tudo isso vai garantir um crescimento feliz. Seu filho vai se sentir querido para poder ser aquilo que ele quiser no dia de amanhã.