Mãe solteira: gravidez sem um companheiro

· 27 de setembro de 2018
Ser mãe solteira também tem seu lado positivo. Descubra neste artigo!

Para assumir uma gravidez sem companheiro, é indispensável que você reconheça a situação, entenda suas consequências e assuma positivamente esse desafio importante na sua vida. Porque se ser mãe é o seu desejo, com certeza, isso vai te tornar uma mulher realizada.

Trazer um filho ao mundo pode ser o maior e mais maravilhoso sonho que uma mulher pode ter. Mas, em contrapartida, também significa um grande compromisso e responsabilidade.

Seja o que for, enfrente!

Devemos ser muito fortes e, inclusive, autossuficientes quando o futuro pai não estiver ao nosso lado para nos apoiar de maneira integral. Independentemente da razão: não quis assumir a responsabilidade, a relação acabou ou tomamos a decisão de conceber nosso filho sozinhas.

É muito provável que você tenha experiências de altos e baixos emocionais devido à ausência de apoio do seu companheiro.

Mas isso não quer dizer que você não possa fazer um excelente trabalho como mãe e proporcionar ao seu futuro filho todos os cuidados necessários.

Ser mãe solteira é um desafio que pode conduzir a mulher a um duelo interno difícil de enfrentar e, em certos momentos, carregado de dor e frustração. A decisão de reverter esses sentimentos e emoções para um grande amor e entusiasmo pela chegada do melhor presente da sua vida, um filho, está em suas mãos. 

Você deve ter em mente que as mães solteiras são mulheres que merecem ser admiradas, não ignoradas. Em sua maioria, são excelentes trabalhadoras e pessoas muito organizadas.

Para garantir o bem estar integral do filho pequeno, elas desenvolvem múltiplas habilidades tanto no lar quanto no trabalho.

um companheiro

O desafio de enfrentar a gravidez sem um companheiro

A responsabilidade de trazer ao mundo um bebê sendo solteira e sem o apoio de um companheiro pode gerar sentimentos de medo e insegurança.

Dessa forma, é recomendado buscar apoio familiar. E, em casos mais complexos, solicitar a ajuda de um especialista.

“Porque cada dia é um novo começo,

Porque essa é a hora e o melhor momento. 

Porque você não está sozinho, porque eu amo você.”

-Mario Benedetti-

Um curso de pré-natal e um grupo de apoio com a participação de mulheres que estão passando por situações parecidas são excelentes ferramentas que irão te ajudar a se preparar corretamente para o momento do nascimento do seu bebê.

Ao mesmo tempo, para enfrentar o desafio com tranquilidade, a futura mamãe deverá ignorar os padrões sociais nos quais é “visto como vergonhoso” enfrentar sozinha uma gravidez. 

O que fazer quando o bebê nascer

Não é somente enfrentar uma gravidez sem um companheiro que representa um desafio. Acima de tudo, temos que garantir que o nosso bem-estar e o do bebê não serão comprometidos.

Assim:

  • Você deve evitar falar mal do pai para a criança, já que isso pode acentuar o sentimento de rejeição e dor que a criança pode sentir em seu crescimento.
  • É altamente recomendável que você leia sobre temas do seu interesse, converse com seus amigos, etc. Tudo isso com o objetivo de evitar sentimentos de nostalgia e tristeza.
  • É importante que você mostre para o seu filho que ser mãe solteira não é motivo de vergonha. Ponha o foco no que é mais importante na sua vida.

Alguns conselhos para ser a melhor mãe solteira

Atualmente, ser mãe solteira é uma atitude que demonstra força e coragem. Para criar uma relação melhor com a criança e ajudar a reforçar o seu bem-estar emocional, é importante:

  • Ter confiança em si mesma e saber que você está fazendo o melhor que pode, apesar dos tropeços que a vida pode colocar no caminho. Você deve lembrar sempre e ter em mente que você está cumprindo dois papéis ao mesmo tempo.
  • Se você sente que não consegue fazer alguma tarefa do lar ou cuidar do filho, você pode pedir ajuda a algum parente. Ou, se estiver dentro das suas possibilidades, contratar uma pessoa para te auxiliar nas tarefas domésticas.
um companheiro

  • É muito importante se divertir com as amigas e sair para se distrair. A mãe deve ter a noção de que é uma pessoa normal como as outras, com aspirações e novos sonhos.
  • Lembre-se de que mulheres que criam seus filhos sendo solteiras são admiráveis e merecedoras de muitas coisas boas. Certamente, são mulheres exemplares que merecem muita compreensão e amor.
  • Depositar na criança toda a confiança possível a todo o momento é fundamental. Se a mãe identificar algum comportamento fora do normal, deve conversar com o pequeno para ajudar da melhor forma possível.