Sou valente, sou uma mãe solteira

28 de novembro de 2016

A imagem de uma mãe solteira é cada vez mais comum, pois atualmente uma mulher que escolheu ser mãe não precisa de um companheiro estável para realizar esse desejo. Porém muitas vezes ser mãe solteira não foi uma escolha. Uma mãe solteira é valente porque enfrenta as condições sociais ao lado somente de seu filho. Tenha ela feito essa escolha ou não.

Se de fato toda mãe é uma heroína aos olhos do seu próprio filho. No caso da mãe solteira o sentimento de orgulho é ainda maior. As mulheres que são mães solteiras sem o apoio de um companheiro, são duas vezes mais valiosas. Sabemos que muitas vezes o pai não colabora muito, mas mesmo assim um pouco de ajuda é melhor que nenhuma.

Toda mãe solteira é valente

Hoje em dia é comum ver mães que superam as dificuldades sozinhas com seus filhos e, mesmo que não perguntemos o motivo sabemos que elas estão passando por um momento que exige suas melhores habilidades. As mães que escolheram criar seus filhos sozinhas são tão valentes quanto aquelas que estão nessa situação por conta do destino.

Em épocas passadas, havia problemas com o fato das mulheres que criavam seus filhos sozinhas. Infelizmente, atualmente o assunto ainda gera alguma polêmica. Esse problema, porém, é totalmente uma questão moral, pois representa o fato de que uma mulher teve relações sem estar casada e isso não era bem visto na sociedade.

Outro obstáculo consiste no fato de que por muito tempo as mulheres foram exclusivamente donas de casa e, portanto, não possuíam uma formação que as capacitasse para conseguir um emprego. Esse fato dificultava para que conseguissem sozinhas manter economicamente seus filhos. Esse caso se aplicava tanto às mulheres que ficavam viúvas quanto àquelas que eram abandonadas pelos companheiros.

Dessa forma, por muito tempo, ficar solteira não era uma escolha. Entretanto, as coisas mudaram. Cada dia que passa cresce o número de mulheres que escolhem ter seus filhos sem uma companhia masculina, pois hoje há uma maior independência financeira e mental.

Nesse sentido, uma mulher é valente quando toma uma decisão tão importante e assume a maternidade sem o apoio do companheiro. Também é valente aquela que é mãe solteira quando a vida decide por ela. Uma mulher que fica solteira tem a opção de se casar de novo, mas essa nem sempre é a decisão correta. Estes são dois aspectos importantes a considerar quando desejamos ser mães:

Quais são os desafios da mãe solteira?

Uma mãe sem o apoio masculino tem necessidades que ninguém vai atender. Não se trata de ir sozinha a uma consulta médica, nem ter ajuda para se levantar. A questão é que todas as responsabilidades irão recair sobre a mesma pessoa.

 

mãe solteira

O esforço que a mãe faz no dia a dia, geralmente, é possível devido à divisão de responsabilidades com o pai. Ou seja, se ela pode ficar em casa diariamente cuidando dos afazeres das crianças é porque existe um apoio econômico lá fora.

Porém, nem tudo gira em torno do dinheiro. As crianças também precisam que seus pais possam oferecer:

  • Apoio pessoal. Ter por perto uma pessoa à qual as crianças possam recorrer nos bons e maus momentos.
  • Afeto. As crianças devem se sentir queridas e crescer rodeadas pelo amor familiar.
  • Autoridade. A disciplina é conquistada seguindo orientações com firmeza. A autoridade é garantia de disciplina.
  • Segurança. Para ter segurança é preciso acreditar que tudo vai ficar bem e que existe alguém capaz de resolver os contratempos.

Qualquer mãe solteira pode efetivamente garantir todos esses aspectos. Todas as mulheres nessa situação possuem a coragem necessária para assumir novos desafios. Evidentemente, seria muito melhor dividir essas tarefas. E, em determinadas ocasiões é preciso enfrentar dilemas morais que dificultam ainda mais a vida da mãe solteira.

 

mãe solteira

O problema moral de ser mãe solteira

Se uma mulher se sujeita ao falatório das outras pessoas talvez nunca consiga chegar muito longe. Por isso muitas vezes vemos mulheres insatisfeitas com sua vida a dois. Por aí dizem que é melhor ficar sozinho que mal acompanhado. Em outras palavras, quando a necessidade obriga alguém a ficar sozinho, não há motivos para pensar duas vezes.

Fazer sacrifícios é um hábito para as mães. Isso faz com que elas enfrentem situações indesejadas somente para satisfazer seus filhos ou mais alguém e, quase o tempo todo, em prol do bem-estar.

Assim, elas acabam ficando com seus companheiros para evitar problemas maiores que limitem seu desenvolvimento pessoal ou o de seus filhos. Entretanto, geralmente, essa situação representa uma carga pesada e difícil de suportar, o que acaba se traduzindo em famílias infelizes.

Ter um companheiro para criar os filhos não é sinônimo de felicidade. Assim como as mães solteiras lidam com conflitos, as casadas também. Porém ambos os desafios requerem o desempenho de mulheres valentes.