Mamãe, aprenda a colocar uma pausa em sua vida

19 Outubro, 2017

Ser mãe não é nada fácil. Às vezes não percebemos que estamos com o modo “rápido” ligado o tempo todo. Queremos fazer tudo e nos tornamos pau para toda obra, para fazer o que precisar. A gente acaba esquecendo de colocar uma pausa em nossas vidas.

Mães que trabalham fora e dentro da casa, que reservam um tempo para elas, que encaixam um tempo para os amigos, que buscam tempo de qualidade com os seus filhos… Quando chega a noite mal conseguem se manter de pé,com todo o cansaço que carregam em suas costas.

Mas se tem uma coisa útil na vida que uma mãe deve aprender, é usar o botão de pausa. A vida corre a um ritmo frenético. Quase não sobra tempo de parar e pensar em que direção estamos indo ou como planejamos continuar nossas vidas. É por isso que, de vez em quando, como se a vida fosse um jogo, você deve apertar o botão de pausa para poder relaxar e respirar. Então, com as baterias totalmente carregadas você poderá começar a jogar novamente.

Talvez você se pergunte: “Pausa? Pausa para o quê?” Talvez isso faça sentido no meio de um jogo de futebol para poder revisar as estratégias. Mas poderia uma mãe pressionar o botão de pausa de vez em quando para manter a sanidade? Pode e deve. É necessário que você aprenda a parar, olhar ao seu redor e ouvir o que seu coração tem para lhe dizer.

mãe e filha rindo juntas

Aperte o botão de pausa

Talvez você pense que pressionar o botão de pausa é simplesmente deixar as coisas como estão e depois voltar para elas novamente, voltando ao que lhe esgotava. Nada poderia estar mais longe da verdade. Às vezes o botão de pausa é necessário para lhe dar tempo de recarregar as energias. Dessa forma você poderá retomar àquilo que lhe deixava totalmente esgotada, mas agora poderá fazer isso com as energias renovadas.

‘Você não tirou o meu futuro, você me deu um novo’

– Mãe e anônima –

Uma ferramenta útil

Pressionar o botão de pausa é uma ferramenta útil que lhe ajudará a encontrar paz em sua vida. Às vezes as mães sentem-se cansadas e soterradas com a vida que levam, talvez porque são vítimas de julgamentos de outras pessoas, porque não se sentem perfeitas, porque seus parceiros não as satisfazem emocionalmente, porque não têm dinheiro, porque querem uma casa maior… Às vezes, tudo parece muito difícil.

Muitos problemas aparecem se você não tiver dinheiro, então pode ser que acabe trabalhando mais horas do que o seu corpo pode suportar. Isso talvez signifique que você não tenha tempo suficiente para você ou para seus filhos, o que acaba afetando a sua autoestima. A autoestima não depende do que você tem materialmente, muito pelo contrário. A sua autoestima reflete quem você é, e o que você é capaz de alcançar diariamente.

Mãe com a filha na praia desfrutando um momento de pausa

O abraço de uma mãe não é apenas físico

Para poder ver o que existe ao seu redor e avaliar o que pode mudar para melhorar você deve apertar o botão de pausa. Não é uma tarefa fácil. É um exercício consciente sobre como sua vida está e como você pode melhorar. É difícil ficar tranquila quando você carrega tantas angústias em seu coração ou tantas emoções acumuladas que não lhe deixam respirar. Desespero, dor, trauma, raiva ou confusão, podem fazer você entrar em colapso e fazer esquecer que o botão de pausa é uma opção.

É exatamente nesses momentos que fazer uma pausa é mais necessário do que nunca. Será o momento em que você mais precisa de um respiro. Uma pausa para refletir sobre como é a sua vida agora, como tem sido a sua vida nos últimos meses, e que tipo de vida quer ter no futuro. Será que está fazendo o que deveria em direção à vida que realmente quer, ou está simplesmente vivendo sem qualquer direção?

Seus filhos fazem parte do seu mundo

Você é imperfeita, humana, propensa a ser reativa e volátil … Talvez você sinta um conflito entre o que sente agora, a sensação de perda do passado, e a incerteza do que acontecerá no futuro. Os seus filhos crescerão e precisarão de uma mãe emocionalmente saudável, que sabe estar bem, que pode conseguir o que quer, quem estará disponível para estar com eles e dar-lhes todo o seu amor incondicional.

Se você não apertar o botão de pausa durante o crescimento dos seus filhos se sentirá desanimada, triste, e deixará para trás a oportunidade de entender como a vida realmente funciona. As pequenas coisas são as que realmente importam. Aproveite o tempo com os seus filhos, com você mesma, tudo o que a vida oferece diariamente … Não há necessidade de entrar em modo rápido o tempo todo.

  • Bowlby, J. (1986). Vínculos afectivos: formación, desarrollo y pérdida. Madrid: Morata.
  • Bowlby, J. (1995). Teoría del apego. Lebovici, Weil-HalpernF.
  • Garrido-Rojas, L. (2006). Apego, emoción y regulación emocional. Implicaciones para la salud. Revista latinoamericana de psicología, 38(3), 493-507. https://www.redalyc.org/pdf/805/80538304.pdf
  • Marrone, M., Diamond, N., Juri, L., & Bleichmar, H. (2001). La teoría del apego: un enfoque actual. Madrid: Psimática.
  • Moneta, M. (2003). El Apego. Aspectos clínicos y psicobiológicos de la díada madre-hijo. Santiago: Cuatro Vientos.