Maternidade com o segundo filho, por que é tão diferente?

09 Julho, 2017

Depois de sua primeira gestação você se encontra outra vez na mesma situação, salvo por uma grande diferença, você já não é mãe de primeira viagem. A partir de agora sua nova maternidade será totalmente diferente e lhe contamos até que ponto.

Quando somos mães de primeira viagem num mundo paralelo à realidade da maternidade, idealizamos tudo e colocamos nosso filho numa bolha. Pretendemos ser a mãe perfeita, felizmente chega um momento no qual colocamos os pés no chão, com base em uma grande dose de realidade.

É quando vem o segundo filho, a busca da perfeição simplesmente já não é importante e percebemos como muda a maternidade de ter um filho a ter dois.

A experiencia é a base de sua segunda maternidade

A experiência é importante e aqui mais ainda; você já passou pela fase de tentativa e erro com o seu primeiro filho e sabe o que quer, e o que é mais importante, o que você não quer porque já aprendeu com seus erros. Ainda assim, este bebê é outra pessoa, provavelmente o que funcionava com o primeiro filho não funciona com o segundo, porém você tem muito caminho já percorrido.

As visitas, o espaço pessoal e o do casal, as necessidades básicas e a estruturação dos valores familiares são aspectos que você já tem mais ou menos esclarecidos.

Você se transforma em uma mãe mais prática

Se você pode aproveitar toda a roupa de seu primeiro filho, isso lhe ajuda a economizar. Seu bebê estará protegido e bem abrigado utilizando a roupa do irmão. É absurdo voltar a gastar dinheiro com roupa que você já tem, e esse dinheiro que você economiza será muito útil porque agora você tem dois filhos, e o dobro de gastos.

Além disso, você é especialista em otimizar o tempo, agora você é capaz de vigiar duas crianças ao mesmo tempo enquanto fazem qualquer coisa, você pode banhá-los juntos ou dar de comer aos dois ao mesmo tempo; a diferença é que antes era mais difícil para você se organizar.

Como seu filho enfrentará a chegada de um irmãozinho

O primeiro filho por estar acostumado a ser o único e receber o carinho e atenção dos pais, pode se sentir deslocado quando aparece um irmão com o qual deve dividir todo o seu mundo. Um irmãozinho causa ciúmes na maioria das crianças.

É importante envolver o irmão maior nas tarefas que implica na chegada de um bebê, bem antes que chegue o momento de dar à luz, e dar-lhe a importância justa.

Devemos valorizar nossos filhos diante de familiares e visitas, tentando omitir comentários negativos e principalmente as comparações sobre semelhanças, nunca jamais os compare, e menos ainda na frente de ninguém.

Devemos ter em mente que até os seis anos a criança se caracteriza por ser egocêntrica, isto faz com que se sinta o centro do universo. Por isso repete constantemente “isso é meu”. Um irmão a obriga a dividir, inclusive o mais importante para ele, que é a atenção de seus pais. E termos que dar-lhe um tempo para adaptar-se à nova situação.

Felizmente os ciúmes infantis tendem a evoluir favoravelmente num período mais ou menos longo. Trata-se de um estado emocional característico da infância, e praticamente em todas as famílias, as crianças passam por uma etapa mais ou menos longa de ciúmes, assim que não há outra forma a não ser passar por essa fase.

O tempo passa muito mais rápido com seu segundo filho

Parece uma bobagem, mas não é; seu segundo filho está muito mais desperto ao mundo, aprende mais rápido e é porque tem um grande mestre, seu primeiro filho. As etapas vão passando muito mais rapidamente, porque você cuida dos dois ao mesmo tempo, e quando perceber já está engatinhando ou correndo pelo corredor.

Por isso, agora mais do que nunca, aprecie e aproveite os dois! Porque seu bebê pequeno logo será o melhor companheiro de aventuras de seu filho maior

E não se esqueça que uma das coisas mais maravilhosas que lhe estará trazendo esta segunda maternidade, a experiência; esta que lhe permite estar mais relaxada, e desfrutar ao máximo de todos os momentos sem concentrar-se tanto nas preocupações.