Meditar: a nova maneira de disciplinar crianças rebeldes

A meditação não é útil apenas para os adultos, pois as crianças rebeldes podem se beneficiar desse hábito. Descubra como você pode incluir esse hábito na rotina dos seus filhos e saiba quais resultados esperar.
Meditar: a nova maneira de disciplinar crianças rebeldes

Última atualização: 28 Maio, 2021

Esse é um dilema que preocupa centenas de pais e mães que têm um filho rebelde em casa: a luta entre os gritos de rigor para mostrar força ou a permissividade com a qual os filhos continuam a fazer suas travessuras não são as únicas alternativas. Veja por que meditar é a melhor opção.

Não faltarão descrentes para sustentar a ideia de que, quando se trata de crianças que não querem seguir as regras, o ideal é que os pais se imponham e façam com que o pequeno entenda quem manda na casa. Mas devemos avisar que, em alguns casos, esse caráter excessivo com que as crianças são tratadas pode gerar um resultado negativo em seu comportamento.

O que isso significa? Significa que há a possibilidade de que os gritos, as proibições, as punições e as palmadas podem gerar alguns complexos de inferioridade nas crianças. Podem até mesmo reforçar uma certa grosseria no caráter da criança que, ao se sentir em desvantagem, buscará se defender como mamãe e papai ensinaram. Isto é: da maneira mais difícil e pela força.

Antes de explicar os benefícios da meditação para as crianças, vale a pena nos perguntarmos como adultos: existe alguma lógica que defende que os pais abusem física ou verbalmente de seus filhos? Qual é a imagem que estamos oferecendo aos nossos filhos? Nós podemos perder o controle, mas eles não? A violência pode ser combatida com mais violência?

Cada um, a partir de sua perspectiva, encontrará as respostas para cada uma dessas questões. E a verdade é que o tema sobre a forma mais eficaz de disciplinar as crianças envolve intermináveis horas de conversa, mas o que podemos oferecer aqui é um novo rumo para guiar seu filho.

O que é uma criança rebelde?

 

Criança meditando ao ar livre.

Certamente, os pais podem fazer uma longa lista para definir a rebeldia dos pequenos. Eles não obedecem, recusam-se a fazer o dever de casa, não querem ajudar nas tarefas domésticas, têm acessos de raiva diariamente, gritam ou mordem quando são repreendidos.

Tudo isso é acompanhado por um longo etc. que não tem fim. Mas o que merece toda a nossa atenção é um aspecto que não podemos ignorar: estamos falando de crianças. Futuras mulheres e futuros homens em treinamento e sim, é nossa responsabilidade formá-los bem.

Vantagens da meditação

A meditação é uma forma eficaz de acalmar seu ânimo e fazer com que suas emoções fluam adequadamente.

Se essa prática é boa para os adultos, imagine todas as vantagens que implica para os nossos filhos: inteligência emocional, permite a tranquilidade do corpo e da mente e, se não bastasse, aumenta o rendimento escolar, pois acelera a memória e otimiza a concentração.

Dicas para incluir a meditação na rotina das crianças

 

Menino meditando ao ar livre.

Conheça aqui algumas dicas para incluir a possibilidade de meditar na rotina dos seus filhos:

  • Você não pode falar para a criança sobre níveis de estresse, liberação de endorfina ou quadros de ansiedade, porque ela simplesmente não vai entender. Também não tente dizer que a meditação colocará sua mente em ordem, porque ela vai achar que é um assunto entediante.
  • A melhor forma de começar em casa, caso você não queira contratar os serviços de um especialista em relaxamento e meditação, é deixar o protocolo de lado e convidar todos os familiares a participarem.
  • Desligue todos os aparelhos que podem distraí-los do objetivo: televisores, computadores, tablets, celulares. E escolha um local onde vocês possam ficar confortáveis, como a sala de estar, o jardim ou um terraço.
  • A ideia é que mamãe, papai e as crianças se sentem no chão e tentem criar uma dinâmica para meditar. Para começar, você pode convidar os pequenos a fechar os olhos e relembrar um momento que todos compartilharam juntos, como as últimas férias.
  • Depois, você pode incentivá-los a respirar de forma coordenada, sincronizando as inspirações e expirações de cada um.
  • As crianças podem começar com 15 ou 20 minutos de meditação, duas vezes por semana.
  • Quando você perceber que seu filho se sente confortável meditando, permita que ele ocupe a mente sem a sua orientação. Deixe a imaginação dele ditar o ritmo e sentir que ele é o dono daquele momento. Para isso, é fundamental que você não o interrompa.

Com tudo isso em mente, você ter consciência de que, ao tentar fazer com que seu filho comece a meditar, você não perde nada, mas pode ganhar muito. Os benefícios são principalmente para a criança, que aprenderá a aproveitar a oportunidade de ter um momento para si, longe do mundo vertiginoso que a rodeia.

Pode interessar a você...
4 artesanatos de papel para fazer com as crianças
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
4 artesanatos de papel para fazer com as crianças

Compartilhamos com vocês 4 tutoriais de simples artesanatos de papel para fazer com as crianças e curtir em família um momento cheio de criatividad...