O tom de voz você deve usar ao disciplinar seus filhos

11 Julho, 2020
É necessário controlar o tom de voz ao disciplinar seus filhos. Qual é o melhor tom e como deve ser usado?
 

Muitos pais, quando disciplinam seus filhos, usam uma voz severa, às vezes gritam e outras vezes podem até mesmo se mostrar agressivos, sem nem perceber. Isso não é um bom indicador na educação dos pequenos em nenhum momento, uma vez que os gritos não educam, só geram medo e ressentimento.

Um tom mais empático, compreensivo e carinhoso é muito mais eficaz para disciplinar as crianças. O segredo reside em ser genuíno, ou seja, ser totalmente honesto com o tom de voz que deverá ser usado na disciplina das crianças. Se isso for feito reprimindo a raiva, as crianças vão perceber e, assim, a ação não será tão eficaz.

Disciplinar é complicado

A disciplina é uma das partes mais complicadas na criação dos filhos, principalmente porque não queremos causar sofrimento. Mas, ao mesmo tempo, eles precisam aprender algumas lições.

Às vezes, os pais se tornam permissivos demais para proteger os filhos de emoções negativas. No entanto, esses pais não estão ajudando seus filhos, muito pelo contrário.

As crianças que crescem sem uma estrutura disciplinar específica ou que não têm consistência na educação podem crescer menos preparadas para lidar com a vida adulta. Os pais precisam definir regras e limites. Dessa forma, as crianças saberão o que é esperado delas a cada momento.

tom de voz que você deve usar ao disciplinar os seus filhos
 

Não há necessidade de gritar para disciplinar seus filhos

Há pais que pensam que, para disciplinar os filhos, é necessário usar uma voz severa, ou até mesmo berrar com eles para corrigir seu comportamento, mas isso não poderia estar mais distante da realidade. É importante lembrar que gritar ou falar de uma forma grosseira não é a melhor maneira de disciplinar, de forma alguma.

Uma vez que disciplinar é sinônimo de ensinar, é necessário mudar o foco na educação das crianças. Se você gritar ou falar de forma grosseira com seus filhos, você vai impedi-los de aprender. As crianças que se sentem emocionalmente mal se fecham para qualquer tipo de aprendizado.

Se você der ordens com um tom de voz agressivo, o cérebro da criança automaticamente terá a reação de lutar ou fugir, causando, assim, uma grande resistência, pouca colaboração e o ressentimento emocional com os pais por não serem mais empáticos.

Aumente a empatia ao disciplinar seus filhos

Os pais sofrem quando os filhos sofrem. Em vez de abandonar as regras, o que só vai causar mais danos no futuro se formos permissivos demais, o ideal é oferecer uma abordagem diferente à disciplina. Conversar com seu filho usando um tom de voz suave e a empatia para falar sobre as consequências de suas ações sempre será um bom começo na disciplina infantil.

Se a sua voz for calma e sair de dentro do seu coração, entendendo em vez de atacar, seus filhos vão se sentir aceitos e, além disso, também vão saber que você os ama mesmo quando tem que discipliná-los, porque esse é o seu papel como mãe ou pai.

 

Não há necessidade de gritar. O mundo já é complicado por si só, e as crianças precisam que seus lares sejam não só seu refúgio físico, mas também emocional. Permita que seus filhos enfrentem as consequências combinadas e as consequências naturais de suas ações, mas, ao mesmo tempo, é importante que você esteja ao lado deles para apoiá-los.

tom de voz que você deve usar ao disciplinar os seus filhos

Em muitas ocasiões, as consequências falam por si só, mas você, como mãe ou pai, deve permanecer fiel aos seus limites enquanto fala com um tom calmo, amoroso e, acima de tudo, empático.

Disciplinar seus filhos: o que fazer se você acha que os seus filhos só te ouvem quando você grita

Talvez você tenha se acostumado a falar de forma grosseira, pensando que essa é a única maneira de fazer seus filhos ouvirem você. Parece que, quando você conversa com calma, eles ignoram suas instruções.

Primeiramente, é preciso saber que, se você sempre grita, sempre terá que gritar. Isso ocorre porque seus filhos se acostumam a só ouvir quando você está gritando. Eles acham que o que você diz não tem importância, a menos que você fique com raiva. 

Uma voz agressiva pode funcionar a curto prazo, mas sempre falha a longo prazo. Os gritos não educam. Se forem usados demais, você estará destruindo sua relação com seus filhos. Conforme eles forem crescendo, se você quiser que confiem em você e desejar manter uma boa comunicação, você deve usar um tom de voz adequado na disciplina desde já.

 

Levantar a voz deve ser algo reservado apenas para situações de emergência, por exemplo, quando há um risco de segurança e é necessário chamar a atenção do seu filho, e somente para evitar que ele se machuque ou machuque outras pessoas.