A melhor idade para colocar brincos na sua filha

· 21 de novembro de 2018
Os brincos são um dos temas mais controversos no que se refere à moda e aos acessórios para bebês.

As opiniões sobre colocar brincos nos bebês não costumam ser unânimes. Enquanto algumas pessoas consideram bom colocar brincos desde cedo, outras se opõem completamente a essa ideia.

Em algumas culturas, é comum esperar até que a menina atinja a maioridade e ela mesma decida sozinha se quer furar as orelhas ou não.

No entanto, na América Latina no geral, trata-se de uma tradição colocar brincos nas meninas desde pequenas.

Na verdade, geralmente, opta-se por furar as orelhinhas delas algumas horas ou poucos dias depois do nascimento.

A razão para realizar esse procedimento tão cedo é que se leva em consideração que pode evitar a dor que a menina sentiria se fosse mais velha (e se tivesse maior consciência).

Quando o bebê é recém-nascido, o tecido cartilaginoso está mais fino. Isso faz com que se torne mais fácil (e muito menos dolorosa) a perfuração da orelha para colocar brincos.

Nos EUA, não é costume furar as orelhas das bebês. Na verdade, nesse país, um bebê que tenha as orelhas furadas é considerado uma exceção.

O mesmo acontece nos países escandinavos, na Bélgica, na Holanda e em outros países do norte da Europa.

Qual é melhor para colocar brincos na sua bebê?

Como dissemos anteriormente, existem opiniões distintas a respeito desse tema.

Algumas instituições de saúde consideram que é melhor esperar que a menina seja capaz de cuidar de si mesma. Ao passo que outras ressaltam que não há problema algum em colocar brincos nas orelhinhas das bebês desde pequenas.

colocar brincos

A Academia Americana de Pediatria (AAP) afirmou que se a perfuração for feita corretamente e, posteriormente, for feito um acompanhamento de sua evolução, são baixos os riscos de surgir algum problema.

Por isso, essa instituição não é contrária à perfuração das orelhinhas dos bebês.

Por outro lado, a AAP recomenda esperar que o bebê tenha tomado sua primeira leva de vacinas, (aproximadamente aos dois anos de idade) antes de realizar a perfuração.

Enfim, trata-se de uma decisão pessoal. Mesmo assim, é importante se informar corretamente antes de realizar a perfuração para que não ocorra nenhum problema.

É realmente difícil convencer a maioria das mães a esperar até os 2 anos de idade para furarem as orelhinhas de suas bebês.

Isso acontece porque elas têm essa tradição muito arraigada. Além disso, a não perfuração pode ser considerada uma desvantagem no que se refere à moda e aos acessórios da criança.

Conselhos para furar a orelhinha da sua bebê de forma segura

1. Se no hospital em que seu bebê estiver não forem realizadas perfurações, você pode consultar o pediatra de sua filha acerca de um lugar seguro para realizar esse procedimento. O ideal é que disponha de todos os equipamentos necessários.

2. Você deve se certificar de que os brincos sejam feitos de ouro 14 quilates. Outro material pode causar uma infecção ou uma reação alérgica na sua bebê.

3. Devem ser brincos pequenos que não saiam facilmente. Bebês geralmente são muito irrequietas, você não deve colocar na orelhinha da sua bebê brincos compridos ou grandes. O mais recomendável é que sejam redondos e pequenos.

4. Se você realizar a perfuração com um profissional, deve prestar atenção se os equipamentos foram corretamente esterilizados. É muito importante se certificar de que o local respeita as normas de saúde e higiene para evitar danos à saúde da bebê.

5. Você pode perguntar ao médico se é possível aplicar anestesia local. A perfuração dura alguns segundos, mas, naturalmente, causar certa dor. Se você ficar muito aflita por causa da dor que a perfuração pode causar, procure o médico para saber se ele autoriza a aplicação de um pouco de anestesia local no lóbulo da orelhinha da bebê.

colocar brincos

Como devem ser os brincos para a bebê?

  • Material hipoalergênico: esse tipo de material é perfeito para evitar reações alérgicas. Assim, os brincos devem ser fabricados com materiais hipoalergênicos, como o ouro 14 quilates ou a prata.
  • Os brincos não podem ser compridos: lembre-se que os brincos não devem ser compridos. Dessa forma, conseguimos evitar que saiam facilmente das orelhas.
  • A ponta não pode ser afiada: assim como geralmente são os brincos de adultos, o ideal é que tenham as pontas arredondadas.
  • Espessura: o filamento que é introduzido na orelhinha deve ser o mais fino possível.

Como cuidar das orelhinhas da sua bebê?

1. Se houver alguma complicação, a primeira coisa que você deve fazer é consultar o pediatra.

2. Se você não observar nenhum problema na área, pode deixar os brincos atarraxados na orelhinha da bebê por 6 semanas.

3. Durante esse tempo, limpe o lóbulo da orelhinha dela com as mãos desinfetadas e um pouco de álcool.

4. Gire os brincos pelo menos uma vez por dia e não aperte muito a tarraxa.

5. Depois de cada banho do seu bebê, seque muito bem essa área para que não fique úmida.

6. Depois de 6 semanas, o local já deverá estar cicatrizado e você vai poder trocar os brincos.

Com esses conselhos e recomendações, você já pode ter uma base melhor para tomar a decisão se quer (ou não) colocar brincos na orelhinha da sua bebê.