Método Montessori para deixar a fralda

16 de junho de 2017

A filósofa María Montessori nos deixou ferramentas importantes para a criação e educação das crianças. Ela tem procurado a ajudar a melhorar vários aspectos da maternidade com o seu conhecimento. Nesse texto vamos falar sobre o seu método para tirar a fralda do bebê.

Como sabemos, o processo de acabar com o uso da fralda leva tempo e dedicação. Existem diferentes métodos para realizar essa tarefa que têm em comum a perseverança e a paciência. O principal desafio nesta fase é conseguir uma adaptação rápida, mas como nem todo mundo é especialista no assunto isso pode levar algum tempo.

Geralmente as crianças superam esse processo sem traumas. A esse respeito, o pior que pode acontecer é que devemos limpar demais. No entanto, é aconselhável a não pressioná-los, dar-lhes um tempo para se adaptarem  e assim evitar possíveis danos psicológicos.

Como saber se o método Montessori vai funcionar?

Não é a toa que o método Montessori tem conseguido muitas realizações em todo o mundo. Esta especialista parece ter alcançado uma eficácia notável em suas abordagens. No entanto, o resultado da aplicação do método para remover a fralda dependerá do nosso desempenho.

Da mesma forma, é muito importante esperar o momento certo. Cada criança é diferente e tem o seu próprio ritmo de aprendizado. Uma vez que a criança esteja preparada e os pais também, o método parece funcionar melhor.

Para a autora do método, é aconselhável respeitar o processo pessoal da criança. Levando isso em consideração, qualquer sinal de autonomia que ela demonstrar será o seu sinal de alerta. Com o tempo, ela vai começar a se adaptar ao ambiente. E então, diante dos principais sinais de independência é o dever dos pais propiciar o contexto para que ela consiga sozinha.

Conselhos de Maria Montessori para tirar a fralda

Maria Montessori nos faz uma proposta baseada na autonomia da criança. Pode acontecer de os pais quererem antecipar o processo. Por várias razões eles esperam que o bebê pare de usar fraldas antes que ele esteja pronto para isso.

A filósofa considera essencial que os pais respeitem o tempo da criança. Ou seja, é recomendável esperar que isso aconteça, e então podem ser oferecidas ferramentas para conseguir alcançar o objetivo. Os principais conselhos do seu método são os seguintes:

A idade não é suficiente

Embora a criança tenha a idade que acreditamos ser apropriado não usar mais fralda, isso não prova que ela esteja pronta. A maioria das teorias sobre esse assunto diz que é preciso tirar a fralda após os dois anos de idade.

No entanto, o método Montessori sugere que o momento ideal é quando o bebê esteja capacitado fisiologicamente para controlar seus esfíncteres. A idade pode estar relacionada com esse tipo de maturidade mas essa estimativa não é sempre precisa. Não é algo que a criança pode aprender de uma hora para outra, é necessário uma preparação de seu sistema.

A estação do ano não influencia

Às vezes a mãe espera uma época do ano para começar. Por exemplo, na cabeça dela no verão o bebê usa menos roupa e faz menos frio para poder limpá-lo com mais frequência.

No entanto, mesmo que o inverno lhe preocupe por causa do frio que a criança pode sentir, se esse é o momento certo você deve aproveitar. Independentemente de ser inverno ou verão é melhor aproveitar a autonomia que a criança mostra no momento.

Ofereça um ambiente adequado

Montessori explica que para aproveitar a autonomia do bebê é importante que ele não sinta que depende dos outros para resolver o seu problema. Você o está ensinando, então ele deve saber  do que precisa para ir ao banheiro.

Não importa se é um penico, um degrau para poder alcançar o vaso ou uma tampa adaptada, a criança deve encontrá-los facilmente. Logo ela compreenderá que quando sentir vontade de ir ao banheiro poderá fazer isso sozinha. Se tiver todos os recursos preparados poderá facilitar muito esse passo.

Esteja atenta aos seus gestos

É recomendável que ele não se sente no vaso sanitário por obrigação. É comum que os pais apliquem a técnica de deixar a criança sentada de castigo até ela faça as necessidades.

Por outro lado, Montessori propõe que fiquemos atentos aos gestos das crianças, elas avisarão naturalmente a sua necessidade de ir ao banheiro. Além disso, os pais também podem perguntar com frequência se ela sente vontade de ir ao banheiro.

Evite o sistema de recompensa

O processo de adaptação deve ser natural e a criança deve ver da mesma forma. Não é uma ação especial, um talento ou missão que merece ser recompensada. As recompensas devem evitadas porque esse deve ser um novo passo em seu desenvolvimento. A criança vai adquirir maturidade com o tempo e por isso é recomendável que ela seja consciente da normalidade da suposta conquista.

Não a repreenda

Se a criança soubesse exatamente o que fazer nestes casos não estaríamos falando sobre este tema. Como esperar que ela mude um hábito da sua vida de um dia para o outro? Ela não conhece outra maneira de fazer xixi ou cocô que não seja em sua fralda. Portanto, os acidentes pelo caminho serão frequentes e incontroláveis.

Portanto, quando se trata desse assunto você deve ter muita paciência, seja amorosa e não fique brava por seu aparente descuido. Durante esse processo deve prevalecer a motivação em direção ao objetivo final. Vamos tentar minimizar a importância do evento, instruindo sem repreensão,e sem causar muito tumulto.

Não é um desafio de somente um dia

Se você planeja que criança se adapte e deixe as fraldas é melhor que não encare como um desafio com uma data de vencimento. de um período exato. Existem alguns métodos que apresentam a remoção da fralda em três dias ou uma semana. Porém como sabemos, na natureza nada é preciso.

Vamos tratar esse processo de maneira natural, sem pressão ou imposições. Lide com esse processo com a delicadeza que o bebê merece em todas as suas atividades. Evite planejar uma data limite para chegar ao seu objetivo e você verá como acabará com muito estresse desnecessário.