A dieta do seu filho muda aos dois anos

· 13 de fevereiro de 2017

Uma criança de dois anos de idade já deve estar obtendo grande parte da sua nutrição de carnes, frutas e verduras, pães e grãos, e de outras produtos lácteos, especialmente o leite. Você quer que ele coma de tudo? Então dê a maior quantidade de alimentos possível.

Esse é o momento para ensinar o seu filho a comer de tudo. Você quer uma criança com bons hábitos alimentares? Então lembre-se que se ensina com o exemplo: o consumo de alimentos do seu bebê será cada vez mais influenciado pelos hábitos da dieta familiar e das pessoas que o rodeiam.

A cada idade, uma dieta diferente

Fornecer uma dieta variada de alimentos ajudará a garantir que o seu filho receba vitaminas e minerais suficientes.

Lembre-se que as crianças não crescem tão rápido como os bebês, por isso as necessidades nutricionais relativas ao seu crescimento diminuem durante o segundo ano de vida e, ainda que sigam ganhando peso, não dobram de tamanho como acontece com os bebês.

A cada idade, uma dieta diferente

Sabor e proteínas

Nessa idade, explica Daniel Campos, médico nutricionista, é bom incentivar o consumo de proteínas em sua dieta.

É muito provável que o seu filho peça, sobretudo, carboidratos como massa e arroz, mas é preciso incentivar o consumo de proteínas, visto que isso ajuda a fortalecer e a desenvolver o sistema muscular.

“Prepare os alimentos com criatividade porque as crianças analisam muito a comida, e elas simplesmente não comem o que não aparenta ser bom”, aconselha o nutricionista venezuelano. Se você vai servir peixe – alimento que elas costumam rejeitar – você pode preparar nuggets ou bolinhos de peixe.

“Esse prato não precisar ser frito porque como já sabemos as gorduras não são saudáveis, você pode cozinhar o peixe no forno o que dará certa textura e um sabor similar, ou inclusive ficará melhor do que quando você frita”, afirma o especialista.

Essa ideia vale para o peixe, o frango e a carne vermelha.

Existe uma receita chamada bolinhos de carne. É parecido com um hambúrguer, mas com camadas de carne. No meio está recheado de queijo.

A carne deve ser temperada, além de serem acrescentados dois ovos batidos e ¾ de uma xícara de pão moído até que adquiria consistência e, assim como o hambúrguer deve ficar bem unida.

“É preciso ser muito perspicaz na hora de colocar temperos como a cebola e o alho, pois é necessário liquidificá-los. Trate de escondê-los, mas não deixe de colocá-los, porque cada alimento fornece nutrientes às crianças e contribui para a maturidade intestinal”. – Daniel Campos, nutricionista –

Os acompanhamentos além do arroz ou das batatas podem ser o purê de abóbora e de abobrinha.

Mesa colorida

Mesa colorida

As saladas precisam ser chamativas, cheias de cores; você pode incluir cenouras ou beterrabas. Quando o seu filho tem dois anos de idade as cores chamam mais atenção.

Você também deve incentivar o consumo de frutas naturais. Tenha cuidado com os cítricos; não os exclua, apenas os forneça em doses moderadas.

Lembre-se que aos dois anos de idade as papilas gustativas ainda são muito sensíveis. Campos recomenda dar uma ou duas frutas diferentes por semana, porque eles ainda estão conhecendo diferentes sabores.

De acordo com a sua reação, você pode variar a fruta oferecida, assim como cortá-la em pequenos pedaços ou batê-las em forma de sucos.

Tente brincar com as cores das frutas para captar a atenção do seu bebê.

Dicas saudáveis

– A água pode ser oferecida entre as refeições.

Não é recomendável oferecer doces nem bebidas adocicadas, porque geram perda de apetite e contribuem para o surgimento de cáries dentais.

– Evite colocar sal, açúcar ou condimentos fortes nas comidas.

– Não é recomendável os produtos que contenham cafeína (bebida gasosas, café, chá ou chocolate).

– Um bebê hiperativo ou mimado pode estar precisando de atenção e não de comida.

– É bom que o pão seja integral e/ou rico em cereais.

– Os cereais não precisam ser muito doces nem conter chocolate.