Cinco métodos contraceptivos naturais

26 Abril, 2020
Há muitos mitos quanto à ineficácia dos métodos contraceptivos naturais. No entanto, quando aplicados rigorosamente, eles atingem até 85% de eficácia.

Os métodos contraceptivos naturais consistem em prevenir a gravidez usando o estudo dos ciclos de ovulação feminina. Assim, evita-se o uso de mecanismos de barreira ou a ingestão de hormônios.

Essa forma de planejamento familiar natural foi usada exclusivamente até a chegada dos contraceptivos hormonais e de barreira no século XX. Devido ao alto grau de eficácia, eles destronaram qualquer outra forma de prevenção.

Embora a eficácia dos contraceptivos naturais seja questionada, eles ainda são usados ​​atualmente, seja como um complemento dos métodos não naturais ou como a única maneira de prevenir a gravidez.

Então, confira cada um deles conosco e descubra quais são os métodos contraceptivos naturais, as suas aplicações e recomendações.

Métodos contraceptivos naturais

1. O método da tabelinha

O método da tabelinha, cujo nome original é método Ogino-Knaus, foi desenvolvido entre 1924 e 1928 por dois ginecologistas, o japonês Kyusaku Ogino e o austríaco Hermann Knaus.

Basicamente, o que esses dois médicos propuseram foi contar os dias do ciclo menstrual para determinar em quais dias a mulher estaria ovulando. A partir daí, tudo seria uma questão de planejar para evitar ou impedir uma gravidez.

Para aplicar esse método, o ciclo menstrual deve ser analisado com muito rigor. Ogino e Knaus argumentavam que, a princípio, deveria ser realizado um estudo do ciclo da mulher durante seis meses antes de aplicar essa técnica.

Segundo esses especialistas, somente dessa maneira seria possível garantir um cálculo matemático correto que permitisse alcançar até 80% de eficácia em sua aplicação.

2. O método Billings

Foi desenvolvido por John e Evelyn Billings em 1953, com base na análise da relação entre o muco vaginal e a fertilidade.

Assim como acontece no método da tabelinha, é necessário estudar previamente as características da secreção vaginal de uma mulher para determinar, observando suas alterações, em qual fase do ciclo ela está.

Cinco métodos contraceptivos naturais

Para evitar a gravidez, as relações sexuais devem ser evitadas quando a mulher apresentar muco abundante, aquoso e transparente.

Cabe ressaltar que é importante que as mulheres façam citologias vaginais com frequência, pois uma doença sexualmente transmissível ou uma infecção podem alterar a sua secreção vaginal e, assim, influenciar a análise do ciclo.

Quanto à sua eficácia, estima-se que o método Billings tenha o mesmo grau de efetividade que o uso de métodos contraceptivos de barreira, como os preservativos.

3. Medição da temperatura basal

Esse método serve para diagnosticar a fase infértil após a ovulação, a partir da análise da temperatura corporal de todo o ciclo menstrual. Para a sua execução, a mulher deve medir a temperatura vaginal ou retal duas vezes ao dia, a partir do quinto dia do ciclo.

O que deve ser observado é a alteração de temperatura de entre 0,2 e 0,5 graus centígrados, que ocorre após a secreção de progesterona no ovário depois da ovulação. Quanto ao seu grau de efetividade, estima-se que seja um método ainda mais eficaz do que o preservativo, com margem de falha inferior a 15%.

“Embora a eficácia dos contraceptivos naturais seja questionada, eles ainda são usados ​​atualmente, seja como um complemento dos métodos não naturais ou como a única maneira de prevenir a gravidez”.

4. Coito interrompido

Representa o único método contraceptivo natural que não seria executado pela mulher, pois consiste em remover o pênis da vagina antes da ejaculação durante a relação sexual. 

Como essa técnica depende exclusivamente de algo tão subjetivo quanto o controle mental e corporal, em geral, ela não é a mais recomendada.

Além disso, ainda que o pênis seja removido antes da ejaculação, sabe-se que o homem libera o líquido pré-ejaculatório durante a relação sexual. Nesse líquido, há a presença de espermatozoides que podem vir a fertilizar um óvulo.

Amamentação: um dos métodos contraceptivos naturais

5. Amamentação

Naturalmente, esse método pode ser usado apenas durante um curto período de tempo porque, como o próprio nome indica, é destinado às mulheres que deram à luz recentemente. 

Para obter os efeitos contraceptivos, o bebê deve ser amamentado pelo menos cinco vezes ao dia. Isso faz com que, por causa da alta presença de prolactina, o organismo impeça a ovulação.

Como recomendação final, é necessário esclarecer que, se você deseja usar métodos contraceptivos naturais, é essencial que você tenha um parceiro fixo. Caso contrário, você pode ficar exposta ao contágio de alguma doença sexualmente transmissível, já que nenhum desses métodos é efetivo para evitá-las.