Não obrigue seu filho a beijar todo mundo

9 de maio de 2018
Parece algo comum ensinar aos meninos e às meninas o costume de dar beijos mesmo que não queiram. É um costume social, para mostrar respeito e aproximação aos demais.

Em algumas ocasiões, as crianças se negam a beijar algumas pessoas e seus pais lhes obrigam a fazer isso. Mesmo que esse ato signifique fazer algo contra sua vontades. Mas você deve ficar atento porque obrigar uma criança a dar beijos pode ser perigoso no futuro.

Não dar beijos não significa ser mal-educado. É, simplesmente, uma opção que deve ser respeitada.

Além disso, pode ser contraproducente obrigar os filhos a dar beijos quando não querem. Talvez você pense que vai passar uma impressão ruim a pessoas próximas. Mas, você dá um beijo em alguém quando não quer? Então por que obriga seu filho a fazer isso?

Tanto para meninos, quanto para meninas, pode ser bastante perigoso obrigar a dar beijos quando não querem. Isso pode fazer com que as crianças se confundam sobre até que ponto são donos de suas ações ou, até que ponto devem permitir que outras pessoas se aproximem delas ou de seus corpos, mesmo quando se sentem incomodadas ou não querem.

Isso pode ser realmente prejudicial para o seu desenvolvimento e, inclusive, para suas futuras relações interpessoais.

Seus filhos devem aprender a dizer NÃO

Meninos e meninas devem aprender a dizer “não”, “basta”, a mostrar abertamente quando não gostam de algo. Isso pode salvar a vida deles no futuro e, inclusive, mantê-los a salvo de predadores emocionais ou sexuais. Quando você obriga uma criança a dar afeto sem querer, só para não ofender a outra pessoa ou não causar dano emocional a outro, você está ofendendo seu próprio filho.

O respeito começa em si mesmo

– Nathaniel Branden –

Além disso, você estará ensinando que seu corpo não lhe pertence. A criança pensa que tem que deixar de lado seus sentimentos negativos ou o que não lhe faz se sentir bem só para ser complacente com outras pessoas. Assim, as crianças perdem a chance de aprender a dizer não, de desenvolver o pensamento crítico e também de poder aprender a manter uma distância saudável com outras pessoas.

Muitos perigos sociais

Quando uma criança é obrigada a dar um beijo ou um abraço em outras pessoas (inclusive desconhecidas para ela), ela passa a ficar mais vulnerável diante dos temidos pedófilos. Não se sabe exatamente quem pode abusar de uma criança, já que em muitas ocasiões, infelizmente, podem ser pessoas próximas. Por isso, toda preocupação é pouca e as crianças devem aprender a dizer “não” sempre que sentirem vontade.

Não obrigar seu filho a dar um beijo em quem ele não quer, não significa que esteja criando ele mal. Pelo contrário, você está ajudando a construir uma forte personalidade para ter sucesso no futuro. Além disso, as crianças vão começar a entender sobre a empatia quando seus sentimentos forem respeitados e também a perceber que seu corpo é seu e são elas que estabelecem os limites que os demais podem (ou não) ultrapassar.

Nunca se deve forçar as crianças a manter uma relação física com outras pessoas, seja em forma de beijos ou abraços, quando elas se negarem a fazer ou se sentirem incomodadas. Assim entenderão também que têm direitos e que escolher dar afeto é uma decisão livre e só sua. Isso também pode ajudar a evitar que sejam vítimas de abuso escolar ou a manter relações doentias com outras pessoas em qualquer momento das suas vidas.

O respeito é fundamental

É fundamental que os adultos respeitem as crianças e entendam que as suas decisões também são importantes. Os pequenos devem aprender que o seu corpo é seu e que sua liberdade de escolha deve ser respeitada.

As crianças são pessoas independentes, a quem os pais devem ensinar valores para que possam se desenvolver adequadamente no mundo, sem obrigar que façam coisas que possam ser prejudiciais para elas mesmas.