Novas tecnologias na sala de aula: o que elas proporcionam para as crianças?

· 4 de abril de 2019
A progressiva incorporação de novas tecnologias na educação traz como consequência uma atualização da metodologia para as escolas.

As implicações das novas tecnologias na sala de aula são tão grandes quanto incipientes e relativamente pouco exploradas. A metodologia tradicional da lousa e do caderno está desaparecendo para dar lugar aos tablets e às lousas digitais.

Crianças e jovens de hoje em dia lidam com códigos diferentes daqueles da geração anterior, por exemplo. Por isso, é necessário adaptar a escola e o sistema educacional a eles e não eles à escola.

Por que a mudança gradual em direção às novas linguagens tecnológicas na sala de aula deve ser feita? Basicamente, porque o modelo tradicional não é suficiente para responder às preocupações dos jovens. Nesse sentido, insistir em modelos criados para as gerações passadas nada mais é do que negar o potencial das gerações atuais.

O que significa aplicar novas tecnologias na sala de aula?

As novas tecnologias fazem uso simultâneo de ferramentas tais como imagem, áudio, vídeo e texto.

Nos sites na internet, o espaço quadrado da tela incentiva uma leitura múltipla dos diferentes aspectos do conteúdo ou, até mesmo, de diferentes elementos em um mesmo nível. Essa é uma das peculiaridades que a tecnologia coloca em jogo.

A complexidade das novas tecnologias na verdade não é nada complexa para qualquer menino ou menina. De fato, as crianças estão acostumadas desde pequenas ao contato com os tablets, smartphones ou similares.

Para elas, a linguagem dos aplicativos é quase intuitiva. Elas não precisam de instruções nem de ferramentas de ajuda para decifrar um jogo online, passar de nível, marcar pontos, etc.

aplicar novas tecnologias na sala de aula

Por isso, encontrar uma maneira de implementar as novas tecnologias na sala de aula é uma maneira de estimular o interesse pelo aprendizado.

Na prática, isso traz um desafio importante para os educadores, pois geralmente, a tecnologia é associada ao entretenimento trivial. Então, como fazer para usar esse recurso sem banalizar o conteúdo?

Desafios para os educadores e as famílias

A incorporação de novas tecnologias na sala de aula implica uma atualização metodológica profunda para as escolas. É impossível virar as costas para a era digital. A comunidade educacional deve encontrar o equilíbrio entre o uso ao longo do tempo e os conteúdos que vão ser trabalhados com essas tecnologias.

As aulas de informática, por exemplo, oferecem um suporte muito interessante quando se trata de adquirir destreza e tomar consciência do alcance dessas ferramentas.

Por sua vez, as plataformas online são cada vez mais utilizadas em todos os níveis de ensino, desde os ciclos básicos até as universidades. Isso inclui desde redes sociais até aplicativos específicos para cada conteúdo.

Assim, do ponto de vista institucional e do sistema educacional, o maior desafio é pensar nos meios digitais como mais um recurso didático que vai permitir implementar uma metodologia com linguagem própria.

Finalmente, vale a pena ressaltar que, tanto no seu modelo tradicional quanto no atual, a educação é um processo que nunca deixa de envolver adultos, crianças e jovens. Portanto, não se trata de deixar tudo nas mãos do computador ou do tablet, mas sim de acompanhar cada etapa a partir de uma posição respeitosa e responsável.

Desafios para os educadores e para as famílias

Algumas objeções e muitos benefícios

Ao longo da história, a educação implementou, em maior ou menor grau, recursos que a tecnologia de cada época proporcionou. Desde vídeos educativos até o material fotocopiado, todos esses recursos encontraram alguma resistência nos seus primórdios.

É inegável que o nível de personalização alcançado com a era digital na sala de aula é algo sem precedentes na escola tradicional. Por sua vez, a velocidade de troca é necessária em tempos de imediatismo em todos os âmbitos da vida.

Em conclusão, as novas tecnologias na sala de aula favorecem aulas mais participativas e acessíveis. As possibilidades de aproveitar essa ferramenta são infinitas e estão nas mãos das famílias, dos professores e do sistema educacional em geral.