O abuso psicológico em adolescentes

24 de abril de 2019
Alguns problemas de saúde mental em adultos, tais como ansiedade e depressão, muitas vezes começam com o abuso psicológico na adolescência. Preste atenção nas dicas que vamos te dar a seguir.

O abuso psicológico em adolescentes é uma realidade dolorosa que milhões de jovens vivem em todo o mundo. Muitas vezes é algo que passa despercebido, porque as pessoas sempre tendem a se concentrar nos aspectos visíveis do abuso; isto é, nas feridas físicas da violência.

Por essa razão, o fato de que o abuso psicológico deixa uma marca mais profunda e permanente nas pessoas geralmente é ignorado.

As consequências extremas do abuso psicológico na adolescência podem levar à violência juvenil, ao uso de drogas e a outros comportamentos autodestrutivos. Com tantas consequências negativas, é necessário prestar atenção nesse terrível dano emocional ao qual nossos filhos podem estar expostos.

O abuso psicológico em adolescentes

O abuso psicológico consiste, em poucas palavras, em prejudicar outro indivíduo através do uso do discurso negativo: desqualificações e insultos, independentemente do tom de voz (nem sempre são necessários gritos para fazer com que uma pessoa se sinta mal).

Portanto, gera sentimentos de inferioridade, vergonha, angústia, abandono, perturbação, inquietação, rejeição, etc. Entende-se por abuso psicológico:

  • Ridicularização.
  • Sarcasmo.
  • Coerção.
  • Difamação.
  • Extorsão afetiva.
  • Culpabilização.
  • Crítica destrutiva.
  • Violência verbal.
  • Desqualificações.
  • Abandono emocional.
  • Isolamento social e emocional.
  • Controle excessivo e superproteção.
Isolamento social e emocional.

Certamente, a maioria das pessoas, ao atingir a idade adulta, pode ter sofrido uma ou mais dessas formas de abuso emocional. De fato, na idade escolar é quando esse tipo de abuso mais acontece. Apesar disso, ninguém está livre de sofrer abuso emocional em casa, seja de forma consciente ou inconsciente.

Considerações sobre as pessoas abusivas

O abuso psicológico faz parte de um ciclo de aprendizagem comportamental. Muitas pessoas que são abusivas vêm de lares ou ambientes sociais nos quais foram vítimas de ultrajes.

Dessa forma, elas recriam as situações vividas considerando que os comentários abusivos que receberam e que elas mesmas reproduzem estão dentro de uma faixa normal.

É relevante fazer essa observação porque, para que a prevenção eficaz do abuso psicológico seja possível, é imperativo partir de um autoexame sobre a forma como interagimos com os nossos filhos e, por sua vez, sobre a maneira como eles se expressam conosco.

Isso nos daria pistas para conhecer o grau de hostilidade social presente na escola, por exemplo.

Indicadores para saber se um adolescente está sofrendo abuso psicológico

Existem indicadores claros para saber se um adolescente está sofrendo abuso psicológico ou suas consequências.

Podemos citar: timidez excessiva, não olhar para o rosto das pessoas ou sempre baixar o olhar, gaguejar, ter dificuldade de concentração e de se relacionar com os outros, pessimismo generalizado, agressividade, medo de frequentar a escola ou locais públicos, problemas para dormir, apatia e desejo ficar sozinho na maior parte do tempo.

Outros indicadores mais alarmantes podem incluir anorexia, tentativas de suicídio ou flagelação, cortar a pele e cometer atos de violência.

Bullying

O bullying é um problema social que não está mais passando despercebido, embora ainda haja muito a ser feito para resolvê-lo.

Essa questão é tão controversa que as grandes redes de televisão já estão alocando seus espaços para apresentar séries que lidem diretamente com as consequências mais extremas do bullying escolar, como por exemplo o suicídio ou ataques violentos com armas, que estão definitivamente criando sérios problemas em sociedades como a estadunidense.

Ocorre que as consequências psicológicas da ridicularização, das rejeições e das exclusões são tão frequentes e agressivas, que se estima que causem danos definitivos à saúde mental dos indivíduos, sendo as sequelas mais comuns os problemas de autoestima, a ansiedade e a depressão.

Maneiras de abordar o abuso psicológico em adolescentes

Maneiras de abordar o abuso psicológico em adolescentes

O problema do abuso psicológico em adolescentes representa um grande desafio a ser superado; principalmente porque muitas vezes tanto aqueles que o cometem quanto aqueles que o recebem não estão, naquele momento, conscientes das consequências do que estão fazendo ou sentindo.

Essa afirmação se baseia no fato de que um terço das crianças e dos adolescentes que foram vítimas de abuso psicológico eventualmente vão repetir o mesmo tipo de comportamento abusivo com seus próprios filhos.

É por isso que a avaliação frequente de nossas ações e a visita regular a um psicólogo que verifique o nosso comportamento e o dos nossos filhos sempre será muito útil para consolidar neles a força para superar as agressões dos outros.