O atraso simples da linguagem

· 2 de junho de 2018
A seguir vamos comentar tudo o que você precisa saber sobre o atraso simples da linguagem e como pode agir a respeito.

O atraso simples da linguagem se trata de uma dificuldade do tipo leve na hora de desenvolver a linguagem. Em outras palavras, não representa um problema em longo prazo.

Quando uma criança não tem uma linguagem de acordo com a sua idade, é provável que esteja experimentando um atraso. As causas mais comuns disso são a superproteção e a falta de estímulo em casa. Por exemplo, se os pais se antecipam sempre aos desejos da criança, ela não se sentirá motivada a expressar seus desejos em voz alta.

Apesar da expressão da linguagem ser afetada, isso não implica que a compreensão também seja. Ao contrário, o atraso simples da linguagem indica que uma criança entende mais do que fala.

Como se manifesta?

O atraso simples da linguagem indica que ela vai se desenvolvendo mais tarde do que o normal e lentamente.

Nestes casos, as primeiras palavras da criança começam a aparecer aos 2 anos de idade, em vez de no primeiro ano. Por outro lado, a união das duas palavras se manifesta depois dos 3 anos. Por exemplo: “flor amarela”, quando isso deveria acontecer aos 18 meses aproximadamente.

Cabe destacar que, na medida em que a linguagem é mais escassa, a formação das frases se torna mais difícil. Isso faz com que, quando se pergunta algo à criança, ela responda com frases muito curtas e, em geral, seja muito breve. Neste mesmo sentido, é evidente que tomam uma atitude passiva no que diz respeito à linguagem.

Há algumas etapas em que a criança entende frases específicas especialmente nas que sua família intervém, por exemplo: me dê a bola.

Porém, em frases mais abstratas de espaço-tempo ou também em frases que não são muito familiares para ela, como por exemplo, “você vai viajar” é comum que não consigam entender.

O atraso simples da linguagem e suas causas

  • Antecedentes familiares de atraso simples da linguagem.
  • Certos fatores ambientais: vocabulário pobre ou deficiente no ambiente familiar, falta de estimulação, superproteção.
  • Conflitos e violência em casa.

Quais são as diferenças entre o atraso da linguagem simples e outros transtornos da linguagem?

O transtorno específico da linguagem, também conhecido como disfasia, foi considerado segundo estudos realizados, uma patologia mais complexa e severa que o atraso simples da linguagem. Neste caso a linguagem também se adquire de forma tardia. Com a diferença que o faz sem respeitar as pautas evolutivas de uma situação anormal. Em especial, costuma estar mais afetada a compreensão da linguagem do que no atraso simples.

Porém, os profissionais especialistas, ao começarem a tratar a criança que apresenta transtornos de aprendizagem simples, acham difícil diferenciar um transtorno comparado com o outro.

É por isso que se torna indispensável consultar o quanto antes a um profissional especialista nessa área. A razão é porque a evolução e as soluções ao problema acontecem de forma eficaz quando a situação é tratada rapidamente.

Aspectos a levar em consideração

Há quem opine que este transtorno não tem maior incidência no desenvolvimento da aprendizagem da criança, estima-se que a partir dos seis anos a situação começa a melhorar.

Os casos de atraso simples da linguagem em crianças podem ser associados, em algumas situações, a debilidades motoras especificamente na coordenação da motricidade fina, na coordenação da lateralidade e saber diferenciar cores, formas e espaços temporais.

As sugestões mais indicadas para tratar esses casos de atraso simples da linguagem em crianças é, por exemplo, vocalizar adequadamente, não falar de pressa, evitar o vocabulário infantil, etc. Ainda, se recomenda que procure uma creche e avise que caso aconteça de se iniciar uma conversa com a criança, tenha-se que se respeitar sua emissão e tempo de intervenção.

Deve-se estabelecer uma conversa prática e agradável e muito especialmente que seja adaptada a sua capacidade de compreensão. Por último, é recomendável ler contos com imagens, isso serve de suporte em seu vocabulário. Assim como apresentar músicas infantis pode ser um excelente modelo para iniciar a repetição verbal e outros exercícios para melhorar a falar.