A disfasia nas crianças

· 27 de dezembro de 2017

O que é e como identificar a disfasia nas crianças.

A disfasia nas crianças é uma condição na qual se percebe primeiramente um atraso no uso da linguagem. Ela se caracteriza por uma falta de domínio acentuada para a idade da criança, assim como comportamentos evasivos, como não responder, não olhar nos olhos, vocabulário muito limitado ou comunicação com gestos simples.

A disfasia pode ou não ser comórbida com um leve atraso mental, que pode ser produto direto ou indireto da disfasia, seja devido a um tratamento tardio que impediu o desenvolvimento comunicativo, e que, por fim, ocasionou o subdesenvolvimento na compreensão lógica em nível cerebral. Ou também o leve atraso mental pode ser um traço presente desde o início da disfasia.

Tipos de disfasia nas crianças

Disfasia expressiva

Na forma expressiva, a disfasia nas crianças se caracteriza por manter normalmente as capacidades intelectuais dentro dos limites considerados normais, assim como por não estar comprometida com nenhuma doença visual ou auditiva. A dificuldade é percebida na baixa habilidade de imitar o som das palavras, o que por sua vez limita o entendimento, mantendo com isso um vocabulário nulo ou muito escasso.

Apresenta uma natureza motriz, ou seja, uma dificuldade subjacente na execução das palavras, mas não na compreensão. Por isso as crianças que se aproximam mais desse tipo de disfasia costumam entender as instruções verbais básicas dos seus pais.

Disfasia receptiva

Esse tipo de disfasia reflete um quociente de inteligência baixo, o qual varia desde um leve atraso até uma capacidade intelectual dentro do normal e que pode aparecer em comorbidade com leves deficiências auditivas.

Sua natureza é mais sensorial, ou seja, a dificuldade está em compreender os estímulos no ambiente. Isso se reflete muitas vezes no uso de uma linguagem com construções gramaticais atípicas, como a utilização incorreta de tempos verbais ou palavras sem relação lógica para tentar se comunicar.

Disfasia mista

Pode apresentar um quadro clínico com sintomas tanto expressivos quanto receptivos da disfasia.

Sintomatologia extraordinária da disfasia nas crianças

Sintomas que fazem parte, e NÃO são a causa da disfasia:

  • Transtornos de ansiedade
    • Comportamento social com uma insegurança marcada.
  • Subdesenvolvimento de pensamento/linguagem de acordo com a idade.
  • Baixa capacidade de abstração e compreensão lógica.
  • Desenvolvimento de patologias psicoafetivas.
  • Dificuldades de aprendizagem.
  • Problemas de memória.
  • Isolamento social.
  • Baixa autoestima.
disfasia nas crianças

Convém destacar que, mesmo que em maior ou menor grau, os sintomas anteriores são graves e podem ser completamente evitados com uma abordagem clínica correta e precoce da condição da criança.

Também é preciso mencionar que mesmo que num primeiro momento a disfasia possa apenas afetar as habilidades de comunicação ou de compreensão verbal, por natureza, vai se estender também ao plano da leitura e da escrita se a condição não for tratada nos primeiros anos de vida da criança.

Causas da disfasia nas crianças

A disfasia não tem uma causa estabelecida, ao contrário da afasia. Esta é uma condição similar, mas cujo déficit tem uma origem identificável de caráter patológico ou atribuível a uma contusão no crânio.

Tratamento da disfasia nas crianças

O tratamento para a disfasia nas crianças é realizado através de um plano de reabilitação ortofônica. O objetivo é adaptar a criança aos estímulos não percebidos corretamente devido à disfasia.

disfasia nas crianças

A reabilitação consiste em exercícios de discriminação auditiva, gestual, buco-facial, separadamente e com dinâmicas combinadas de acordo com o avanço no processo. Isso permite, num primeiro plano, que a criança seja capaz de identificar, entender e responder as pessoas, pelo menos de maneira básica.

Completada a fase de estímulos, a reabilitação é finalizada com um fase mais didática.

Na fase didática, o profissional que realiza a reabilitação vai usar desenhos e textos para treinar as habilidades semânticas, sintáticas e morfológicas da criança com o objetivo de que ela seja capaz de fazer um uso eficiente da linguagem e realizar uma boa comunicação.

Condições semelhantes à disfasia

Um grande problema na identificação da disfasia é que geralmente ela é confundida com outras condições, como o autismo, o atraso mental, o mutismo seletivo, a síndrome de Asperger, entre outras.

Mas quando a criança é levada a um profissional não é difícil realizar a diferenciação patológica. As doenças neurológicas têm características muito singulares de fácil identificação. Portanto, permitem inferir a disfasia nas crianças de maneira relativamente fácil.

A importância da identificação da doença

A disfasia pode ocasionar problemas de aprendizagem permanentes e acentuar uma baixa capacidade cognitiva, fazendo com que um atraso mental leve, e até mesmo imperceptível, se transforme em uma verdadeira deficiência muito mais evidente na sua presença.

É importante levar a criança ao médico frente a qualquer suspeita de disfasia ou de outra doença neurológica. A disfasia nas crianças pode melhorar bastante. Inclusive, pode se tornar insignificante para o desenvolvimento escolar e social adequados da criança. A eficácia da reabilitação ortofônica vai depender em boa parte da rapidez da identificação e do tratamento precoce da condição.