O método Design Thinking na educação

25 Janeiro, 2020
No campo educacional, coexistem muitos métodos que buscam melhorar os processos de ensino-aprendizagem e a educação em geral, e o método Design Thinking é um deles. Neste artigo, veremos o que ele é e quais são as suas peculiaridades.

O método Design Thinking (às vezes traduzido como ‘pensamento do design’) tem a sua origem no mundo dos negócios e do marketing. Consiste em uma forma de pensar e inovar para trabalhar em torno de produtos e serviços que satisfaçam as necessidades dos clientes. No entanto, ele possui certas características que podem ser aplicadas no ambiente escolar, como uma forma de elaborar soluções para problemas e necessidades educacionais.

O que é o método Design Thinking? 

Design Thinking constitui uma forma de trabalhar em equipe para resolver problemas e fornecer soluções inovadoras. De acordo com um dos seus criadores, Tim Brown, trata-se de um método que se concentra na pessoa e que foca no processo de design, mais do que no produto final.

O método consiste em cinco fases que constituem o todo do processo. Elas são:

  • Ter empatia: trata-se de se colocar no lugar dos usuários e aprender com eles.
  • Definir: sobre as necessidades e percepções dos usuários. Trata-se de estabelecer um ponto de partida.
O método Design Thinking na educação

  • Conceber: consiste em imaginar soluções criativas diferentes e possíveis.
  • Prototipar: hora de moldar e representar as ideias mais convenientes que serão colocadas em prática.
  • Avaliar: a avaliação nos dirá a que fase do processo devemos retornar para melhorar ou alterar aspectos. Sempre com base no feedback dos usuários, poderemos saber se o design de todas as fases e a implementação subsequente fizeram com que fosse possível atender às suas necessidades.

Como o método Design Thinking funciona na educação?  

Transposto para o campo educacional, o método se torna uma ferramenta inovadora que tem como objetivo melhorar as escolas e as relações e processos estabelecidos dentro dela, fornecendo soluções simples para os problemas que surgirem, com base na colaboração, observação, experimentação e avaliação contínua.

Assim, o método Design Thinking na educação pode ser utilizado para solucionar problemas relacionados ao clima e à convivência escolar, com a organização de espaços educacionais, tais como a biblioteca ou a sala de informática.

Também serve para resolver necessidades específicas de aprendizagem, de um grupo ou de um aluno em particular. É até mesmo uma maneira de trabalhar que permite elaborar o melhor caminho para executar qualquer tipo de projeto educacional.

Trata-se de um método que permite que todos os atores educacionais possam participar e fornecer soluções consensuais para as necessidades educacionais cotidianas. A colaboração, tanto dos professores quanto dos alunos e pais, é essencial para melhorar as práticas e o clima escolar.

Aplicação do método Design Thinking nas escolas  

Conforme dissemos, o método Design Thinking  ajuda a encontrar respostas criativas e inovadoras para os problemas educacionais. Levando em conta as fases propostas por esse método, as etapas a serem seguidas devem ser:

Ter empatia com os atores educacionais

Assim como indicado na primeira fase do método, devemos primeiramente ter empatia com os usuários. Sejam eles alunos, professores ou pais, precisamos saber quais são as suas necessidades, problemas e desejos.

Devemos nos colocar no lugar deles, entendê-los e analisar a sua situação e contexto. Nessa fase, é importante ouvir, observar e registrar dados e informações.

Projetar um caminho

A segunda etapa, de acordo com o método, indica que devemos estabelecer um roteiro com as informações obtidas na fase anterior. Trata-se de definir e projetar um foco de ação. Com isso, vamos organizar essas informações para mostrar os aspectos, as necessidades ou os problemas que são mais relevantes ou mais urgentes.

Posteriormente, vamos nos perguntar sobre as possíveis causas dos problemas e sobre as opções que temos para poder resolvê-los ou melhorá-los.

O método Design Thinking na educação

Imaginar ideias

Nessa terceira instância, é hora de começar a criar soluções. Essa é uma etapa criativa na qual todos os atores educacionais comprometidos devem participar.

Para isso, existem técnicas, tais como o brainstorming, que servem para gerar e organizar todas as ideias que possam surgir. É importante, portanto, que essa etapa seja concebida como um momento descontraído e divertido que permita que ideias inovadoras surjam. 

Dar forma às ideias

Em uma quarta etapa, é necessário tornar tangíveis as ideias pensadas na etapa anterior. As ideias mais coerentes e que forem aceitas por todos devem tomar forma, ou seja, precisamos especificar como elas serão colocadas em prática.

Para isso, é necessário organizar aspectos como o tempo, o espaço e os recursos humanos, materiais e financeiros que temos disponíveis para colocar as ideias em prática.

Validar e avaliar

Por fim, na quinta e última fase, devemos validar o caminho percorrido em todas as etapas anteriores. Ou seja, devemos explicar e compartilhar as decisões tomadas e, com base no feedback que recebermos dos usuários, vamos terminar de especificar as ações que serão colocadas em prática.

Além disso, essa fase também se refere à avaliação de todo o processo de implementação, o que implica poder confirmar com os próprios usuários que conseguimos encontrar soluções eficientes e inovadoras para as suas necessidades, desejos e preocupações.