O que os desenhos do seu filho dizem?

Desde os primeiros rabiscos as crianças já expressam alguns traços da personalidade, mas também seus medos, suas emoções e sua forma de ver o mundo. O que dizem os desenhos do seu filho? Ajudamos você a interpretá-los.

As fases dos desenhos do seu filho

Um ano

Nessa idade, a criança não tem a intenção nem a capacidade de representar formas, figuras ou objetos.

Embora permita explorar alguns detalhes precoces da sua afetividade e do seu temperamento.

Dois anos

A partir o segundo ano, a criança já é capaz de começar a dar forma aos rabiscos. Já não se tratam apenas de linhas desconexas. São observados agrupamentos de traços em formas com contornos.

Essas podem ser as primeiras tentativas de representar objetos do mundo real e também de começar a experimentação com diferentes cores.

Três anos

Agora podem aparecer as primeiras formas que identificam objetos ou pessoas.

O desenho já pode ter uma intenção clara de comunicar situações, personagens e emoções. A forma é esboçada e conseguimos reconhecer nos traços o primeiro esboço da figura humana.

Cinco anos

desenhos

As diferentes estruturas cognitivas vão amadurecendo e o desenho é mais um dos aspectos em que a criança se desenvolveu.

Agora a figura humana é perfeitamente identificável e apresenta a maioria dos elementos principais: cabeça, corpo e extremidades superiores e inferiores.

Além disso, aparece outro aspecto importante: a diferenciação, ou seja, quando há várias figuras humanas no desenho, a criança é capaz de pintar traços diferenciais em cada uma delas.

Esse detalhe é importante já que é um sinal de criatividade e capacidade de observação do ambiente.

Seis anos

A partir dessa idade, o desenho está consolidado e se torna mais uma ferramenta.

O desenho será uma plataforma comunicativa, uma vitrine onde a criança vai mostrar um mosaico de sensações e emoções, ou seja, o mundo interno dela.

Agora, figuras humanas e objetos interagem dentro do papel e a criança consegue materializá-las, não apenas como formas individuais, mas formando parte de uma cena, de uma situação concreta.

O que dizem os desenhos do seu filho?

 

desenhos do seu filho

Existem algumas pistas que podem orientar os pais a respeito do que dizem os desenhos das crianças. No entanto, não se pode esquecer que são padrões meramente orientativos. Os principais são os seguintes:

Como a criança segura o lápis

Uma das primeiras coisas a se observar é como a criança segura o lápis entre seus dedos. Se o apoio for mais solto, temos uma criança relaxada, tranquila, enquanto se for mais firme a criança demonstra tensão ou nervosismo.

O tamanho do desenho das crianças

Normalmente, o tamanho dos desenhos tem muita relação com a energia vital da criança e com sua tendência a se expandir ou se retrair. As crianças que são mais tímidas ou que têm uma baixa autoestima fazem desenhos pequenos e aquelas que são mais alegres ou extrovertidas costumam fazer desenhos que ocupam mais de 50% da folha.

Direção do desenho

Normalmente, se o desenho estiver direcionado para a esquerda demonstra introversão e distanciamento, se estiver direcionado para a direita, indica comunicação e extroversão.

Localização do desenho

Se o desenho estiver na parte superior da folha, costuma indicar que a criança tem tendência a fantasiar.

Quando estiver na parte inferior, indica que necessita de segurança e que é claramente realista.

Crianças que costumam desenhar no lado direito da folha, geralmente são extrovertidas, enquanto que crianças que desenham no lado esquerdo geralmente são introvertidas e inibidas.

Quando desenham no centro costumam indicar que têm bom autocontrole e que são realistas e objetivas.

O traço

  • A pressão do traço: se for muito forte pode indicar agressividade ou impulsividade e se for fraco, timidez e inibição.
  • A forma do traço: linhas retas costumam ser mais típicas de agressividade, embora também são comuns a crianças que têm grande autocontrole das suas emoções. As linhas curvas indicam suavidade e doçura.
  • Continuidade do traço: quando os traços estão fragmentados, pode indicar insegurança ou dificuldade nas relações sociais. Quando são contínuos, informam que são crianças mais seguras de si mesmas e extrovertidas, sem problemas de sociabilidade.

Toda criança é um artista, o problema é continuar sendo um artista quando se cresce

-Pablo Picasso-

Sombreado

É uma técnica que na interpretação dos desenhos infantis pode significar angústia.

 

desenhos do seu filho

Apagar

Quando a criança apaga muitas vezes, evidencia insegurança.

Simetria

Quando há falta de simetria, pode indicar uma falta de adequação dos sentimentos de segurança.

A escolha das cores

É a maneira de expressar os sentimentos. Se a criança utiliza muitas cores, demonstra alegria de viver, curiosidade e motivação. Caso contrário, se escolhe sempre as mesmas cores, demonstra certa insegurança.

Uma criança muito irritável pode misturar muitas cores, pintando uma em cima da outra, deixando-as quase irreconhecíveis.

Uma criança sentimental prefere cores frias e escuras, enquanto que uma criança receosa não costuma colorir os desenhos e uma obsessiva as escolhe com excesso de cuidado e nunca pinta fora do espaço do desenho.

Recomendados para você