Como controlar o nervosismo na hora do parto

· 15 de agosto de 2017

A maioria das mulheres se sente nervosa quando pensa no momento do parto. Grande parte desse sentimento está baseado em medos e mitos. Por isso, independentemente das circunstâncias, é muito importante saber que como mulher você possui tudo o que precisa para dar a luz a um bebê saudável. Se você deseja ter um parto tranquilo, é preciso confiar no seu médico e levar em consideração o quanto a medicina já avançou para contribuir com o sucesso do seu parto.

Todas nós sentimos medo, isso é verdade. Mas também é verdade que todo esse nervosismo é superável. A maior parte do nervosismo pode ser controlada com informação adequada, confiança em si mesma e ensinamentos que permitam o empoderamento diante da transformadora vivência que significa trazer um bebê ao mundo. Apesar de ser uma reação natural e aumentar de intensidade com a proximidade do parto, você deve tentar controlar o nervosismo quando estiver fora de controle ou prejudicando o seu dia a dia.

Tenha em mente que quanto menor for o seu nervosismo, mais confiante você vai se sentir para vivenciar a plenitude desse momento tão especial que é o parto. Além disso, o medo, em vez de contribuir, prejudica, pois ao senti-lo seus músculos ficam mais tensos, o que provoca uma resposta corporal de aumento da intensidade do suor e da frequência cardíaca.

Por isso, é melhor que você esteja o mais relaxada possível nesse momento, pois esse estado emocional contribui para o funcionamento normal do seu útero e faz com que a dor diminua.

nervosismo

As informações sobre o parto têm poder

Umas das melhores estratégias para perder o medo do parto é procurar informações confiáveis sobre cada fase, também é positivo estudar as características que os diferentes tipos de parto apresentam, incluindo a cesárea, pois informação nunca é demais. Essas informações somadas ao fato de conseguir distinguir as contrações de outras respostas corporais, vão fazer com que você se sinta poderosa diante das circunstâncias no dia do parto.

Também não é exagero se informar sobre as complicações mais frequentes que podem acontecer durante o parto e quais são as possíveis soluções que podem ser aplicadas em cada caso. Esses dados vão ajudar você a adquirir uma maior consciência sobre seu corpo, o que por sua vez contribui para que você possa enfrentar o seu parto de uma maneira consciente e positiva.

Da mesma forma, é importante sanar todas as suas dúvidas sobre a peridural, cujo efeito anestesiante pode ajudar a aliviar a dor do parto. Assim, além de obter todas as informações que puder, conversar sobre o assunto também é uma boa ferramenta para perder o medo desse momento tão importante.

Dessa forma, além de perguntar ao seu médico de confiança todas as dúvidas que tiver, você também pode compartilhar seus medos com seu companheiro, seus familiares e seus amigos. Eles poderão ajudar você a afastar o nervosismo, tão frequente entre mães de primeira viagem, por exemplo.

Exercitar-se e preparar fisicamente seu corpo para o parto também é uma boa forma de encará-lo. Foque em exercícios especialmente voltados aos músculos das pernas e dos glúteos.

nervosismo

Manter uma atitude positiva sempre ajuda

Ter uma atitude positiva ajuda muito a superar qualquer medo e, inclusive, qualquer contratempo.  Sempre mantenha sua mente positiva, afaste qualquer pensamento pessimista e se concentre nas informações que você tem sobre sua gravidez: todos os resultados de diagnósticos pré-natal, os exames e os ultrassons que você fez durante a gravidez deveriam deixar você mais tranquila.

Tente relaxar. O segredo de uma boa gravidez e de um parto tranquilo é aprender a relaxar. Se você frequenta aulas pré-parto, mas ainda sente que precisa relaxar mais, então pode também fazer aulas de meditação, yoga, natação, pilates… você pode fazer tudo isso.

Controlar o nervosismo e perder o medo vai fazer com que seu parto seja muito melhor. Está comprovado que as mulheres pessimistas têm partos muito mais dolorosos, pois essa atitude, além de deixar você mais rígida, faz com que seu corpo seja inundado pelo hormônio do estresse, o cortisol. Mas, por outro lado, se você assume uma atitude positiva, seu corpo vai liberar muita endorfina, o hormônio do amor, que vai ajudar você a suportar de uma forma melhor a dor e vai facilitar o contato com o bebê.

Também é imprescindível ser uma mulher realista e forte, caso aconteça alguma coisa imprevista ou se algo der errado. Nesse caso, também é ideal manter uma atitude de cooperação e dar tudo de si para que o parto siga seu processo natural.

E por último, tenha fé em si mesma, coloque em prática tudo o que você aprendeu nas aulas pré-parto. Tudo vai acontecer naturalmente e se você não se lembrar do que deve fazer em algum momento, tenha em mente que seu ginecologista e sua parteira sempre vão estar ao seu lado para ajudar no seu parto. Assim, você só vai precisar seguir as orientações que receber.

Agora você já sabe que conversar sobre suas angústias e se informar muito bem vai ajudar a superar o medo natural do desconhecido, que desaparece imediatamente assim que você segura seu bebê no colo.