O que é a amamentação prolongada?

30 de junho de 2018
A sociedade criou tabus em relação a este processo de alimentação natural e indispensável para a saúde e o bom desenvolvimento dos nossos filhos.

Existem muitos mitos sobre amamentação e a sua duração. Às vezes, esses mitos fazem com que as mães se sintam envergonhadas de um processo que, além de tudo, é lindo.

Mas, afinal, o que é a amamentação prolongada?

Segundo a Organização Mundial de Saúde a amamentação prolongada é continuar amamentando o bebê com mais de dois anos de idade ou além do tempo estabelecido como “normal” na sociedade ou cultura em que a mãe e a criança estão inseridas.

A organização recomenda que o leite materno seja alimento exclusivo do bebê nos primeiros seis meses de vida. Em seguida, deve-se combinar o leite materno com a alimentação complementar (papinha, frutas, caldos) até pelo menos os dois anos de idade.

Não há limite de idade para parar de amamentar o seu bebê. O desmame ocorre naturalmente quando você e o seu filho sentirem que já está na hora de dar o próximo passo.

No entanto, nas sociedades modernas, especialmente nas últimas décadas, devido uma série de fatores como a falta de tempo, um ambiente competitivo e estressante, a necessidade de trabalhar ou o desenvolvimento profissional e a pressão dos colegas, a mãe costuma a desmamar a criança precocemente.

Dessa forma, priva o filho de um alimento que contribui para o seu desenvolvimento físico e cognitivo, e consequentemente, deixa-o mais vulnerável à doenças.

Às vezes, o desmame ocorre de forma indesejada. Nem a mãe nem a criança querem o desmame, mas acabam fazendo por causa das críticas até mesmo de profissionais como psicólogos, pediatras ou professores.

Com pouco conhecimento dos benefícios da amamentação prolongada, eles aconselham a mãe a tirar o peito do bebê com poucos meses de idade. Eles acreditam em falsos mitos em relação ao desempenho ou à qualidade do leite, o apego doentio do bebê pela mãe, e assim por diante.

amamentação prolongada

Os benefícios da amamentação prolongada

Se você estiver amamentando ou vai amamentar em breve, deve saber que a amamentação prolongada só tem benefícios. Não há riscos físicos nem psicológicos associados.

A OMS se encarregou de promover a amamentação como o processo mais adequado e eficaz para reduzir a mortalidade infantil, reduzir as infecções e garantir alimentação às crianças em seus primeiros anos de vida.

A campanha mundial a favor da amamentação tem o objetivo de reduzir em 20% a mortalidade infantil e aumentar o índice de mulheres que dão leite materno como alimento exclusivo de seus bebês nos primeiros 6 meses de vida.

Os benefícios da amamentação prolongada são:

  • Ótimo desenvolvimento físico das crianças em relação às demais, alimentadas com leite de fórmula
  • Vínculos mais estreitos e amorosos com a mãe que continuarão inclusive na idade adulta. Foi determinado que as pessoas que foram amamentadas também tendem a repetir essa atitude com os seus filhos
  • A amamentação prolongada permite um melhor desenvolvimento emocional e afetivo. A criança mantém um relacionamento melhor com seus pais, uma compreensão maior na vida adulta com seus companheiros, uma maior percepção do cuidado.
  • Redução da morbidade infantil associada à diarreia e infecções gastrointestinais.
  • O leite materno é um super alimento que contém todos os nutrientes necessários. Estudos têm sugerido que, ao contrário do que se pensa, o leite materno não perde suas qualidades ao longo do tempo. Pelo contrário, mantém ou aumenta as suas propriedades nutricionais e oferece a crianças mais velhas 1/3 dos nutrientes que necessitam.
  • É um alimento natural. Sem aditivos ou produtos químicos. Seu filho está consumindo um alimento seguro.
amamentação prolongada

  • As crianças que consomem leite materno por mais tempo tendem a ter melhor desenvolvimento cognitivo. Isso pode ser notado também ao longo do tempo pela escolaridade e ingresso na vida adulta.
  • Em longo prazo diminui os riscos de diabetes, obesidade e câncer. Tanto na criança quanto na mãe.
  • A criança apresenta uma melhor saúde mental na idade adulta
  • Foi observado mudanças positivas na índole emocional de crianças adotadas que foram amamentadas
  • A amamentação não é apenas um alimento. Também é um escudo, um repouso, um lugar de amor para o seu filho. É importante entender dessa forma antes de tomar qualquer decisão sobre parar de amamentar.

O estudo da Associação Espanhola de Pediatria chamado “Amamentação prolongada ou em crianças mais velhas” (tradução livre) recomenda o desmame de forma gradual para evitar traumas. A mãe também deve considerar suas emoções. Se você sente que é o momento de desmamar, deve iniciar o processo de substituição de alimentos sem culpa.

Recomendados para você