O que é a estimulação socioemocional?

Essa estimulação é voltada a ajudar o bebê a se adaptar ao seu entorno, baseado no que o pequeno sente pelo ambiente em que vive.

O bebê pode se sentir alegre ou receoso. Isso vai determinar como ele responderá aos estímulos nos anos seguintes, até a vida adulta.

O desenvolvimento socioemocional da criança começa nos primeiros dias de vida e vai depender da sua relação com o exterior e com as outras pessoas. Por isso, é recomendável exercer uma estimulação adequada. Quando o bebê nasce, ele começa a experimentar uma série de mudanças a nível biológico e precisará reconhecer a quais delas deve se adaptar.

Para que a criança consiga superar seus primeiros desafios, é importante que seus pais e familiares a ajudem no processo de adaptação. Cada situação nova exige do bebê uma resposta biológica e emocional, que o permite se relacionar com o ambiente e as pessoas que o rodeiam. Isso se chama desenvolvimento socioemocional.

Esse desenvolvimento se baseia nas experiências que gradualmente vão aparecendo na vida da criança. Por isso, é preciso fazer a nossa parte e estimular o bebê em todas as situações da sua recente vida. Esses primeiros estímulos que reforçam a conexão com suas próprias emoções são precursores da personalidade do bebê.

desenvolvimento socioemocional

Como realizar a estimulação socioemocional?

A maioria das atividades que realizamos com nossos bebês são apropriadas para estimular seu desenvolvimento socioemocional. Por isso, é fácil aproveitar diferentes momentos para realizá-las. São muitos os exercícios que ajudam a estimular as emoções e a adaptação com o ambiente ao redor da criança. Esse ambiente é a base para a evolução do caráter.

Nos primeiros meses de vida, a estimulação é realizada por meio de movimentos e posições. Também são estabelecidos os principais hábitos de higiene, alimentação e sono. Em grande parte sem saber, favorecemos determinadas respostas à cada sensação. Por isso, se observamos com cuidado, começamos a ver como o bebê se expressa emocionalmente.

Dicas dos especialistas:

  • Nas primeiras semanas, fazer exercícios de equilíbrio, colocando o bebê durante um breve momento em posições pouco exercitadas. Podemos tentar colocar o pequeno em uma posição inclinada, na vertical ou de barriga para baixo.
  • Aproveitar o momento da amamentação para conversar, fazer carinho e estabelecer um contato mais profundo com o bebê. Olhar o pequeno nos olhos e sorrir é muito importante para ambos.
  • Procurar manter os hábitos alimentares, de higiene e de sono. Pois esse é o principal processo para aprender a se relacionar com o exterior.
desenvolvimento socioemocional

  • Permitir que o bebê possa copiar seus movimentos. Estimule-o para que ele copie você.
  • Podemos fazer movimentos com o rosto, sempre de frente para a criança e esperar que ela nos imite. Outros gestos como dizer tchau com a mão ou balançar a cabeça afirmativamente são ótimos para que elas nos imitem.
  • Muitas atividades que ensinamos à criança podem ser repetidas por ela com os brinquedos quando estiver mais velha. Ela pode vestir, pentear ou alimentar os bichinhos de pelúcia para exercitar o que aprendeu.
  • Explicar a origem de algumas sensações. A dor, o frio ou o choro, por exemplo, são propícios para explicar o significado daquilo que a criança está sentindo.
  • Perto dos doze meses o bebê pode começar a ajudar na hora de se vestir ou comer. Ele pode levantar os pés, colocar as mãos na roupinha ou tomar mamadeira sozinho. Devemos deixar que o faça.
  • De acordo com a idade, é recomendável permitir que a criança colabore com as tarefas ou as atividades que estamos realizando. Isso favorece a independência e aproxima a criança do ambiente em que vive.
  • Ajudar a reconhecer as pessoas com quem tem contato. Diga o nome, quem são e qual a relação do bebê com essas pessoas. Também podemos pedir que a criança diga quem é a pessoa de quem falamos. Primeiro ela vai procurar com os olhos e, em seguida, apontar com o dedo.
  • É importante explicar tudo que pudermos, sobretudo as sensações e os nomes das coisas. Mesmo quando a criança não compreende completamente, pouco a pouco ela vai internalizar os significados.

Personalidade e identidade

Quando a criança completa doze meses, os principais traços da sua personalidade podem ser percebidos com mais facilidade. Nesse momento, já teremos estimulado suficientemente o bebê para podermos antecipar sua reação frente a diferentes situações.

O desenvolvimento socioemocional interfere na construção da identidade do bebê. Isso faz com que a principal via de estímulo até então exercitada sofra modificações. A partir de então, a criança será um pouco mais independente, tanto para decidir se prefere seguir nosso exemplo ou agir por conta própria. Ela pode se tornar mais egocêntrica e insistente quanto à maioria das suas ações.

Recomendados para você