Ame seus filhos para que cresçam emocionalmente saudáveis

· 8 de janeiro de 2017

Ser emocionalmente saudáveis na idade adulta não é algo que se aprende em uma faculdade ou se adquire de uma hora para outra de uma experiência particular. Pelo contrário, é um processo que se inicia desde o nascimento. Todas aquelas carências de afeto que possamos ter sofrido será refletida de alguma forma quando formos adultos .

Por isso, se você dá amor a seus filhos desde o primeiro momento, muitos desequilíbrios de nível emocional podem ser evitados durante o crescimento. As maneiras de agir variam em cada etapa, mas o amor não vê a idade ou tempo. É um sentimento que surge por si só e pode até causar desconforto algumas vezes, como por exemplo nos adolescentes.

No entanto, embora as crianças mudem à medida que crescem e muitas vezes apresentam uma personalidade difícil, uma mãe não pode dar a desculpa de um caráter difícil ou de sua pouca ou muita idade para deixar de demonstrar carinho. Na verdade, o caráter da criança é modelado pelo tratamento recebido, portanto, se o nosso filho era difícil de cuidar, talvez seja por nossa própria causa.

mae-e-filho

Criando seres emocionalmente saudáveis

Nos preocupa que nossos filhos tenham todas as suas necessidades sanadas, além de poder estudar e se preparar profissionalmente para o futuro. Da mesma forma que compramos uma casa para eles e contratamos um seguro de vida, garantir a estabilidade dos filhos implica também que as crianças cresçam fisicamente e emocionalmente saudáveis.

De acordo com as reações da criança a certos estímulos as suas emoções podem alterar o seu comportamento. Ou seja, uma emoção é capaz de criar um padrão na memória que cria um sentimento concreto. Do mesmo modo, quando essas reações não são expressadas de maneira verbal podem causar uma mudança psicológica que a longo prazo se resultará no comportamento afetivo.

Neste sentido, se ainda não sabíamos, é possível que por certa carência afetiva o comportamento de crianças e adultos se alterem permanentemente. Portanto, é importante que nós saibamos expressar nossas emoções e nos certifiquemos que o nossos pequenos também aprendam.

familia

Tenha em mente que os pequenos detalhes afetivos são às vezes os mais valiosos. Não é recomendado que fiquemos esperando que as crianças a valorizem ou não o que fizemos para elas. É preferível demonstrar o amor de todas as maneiras possíveis, dizer-lhes o quanto o queremos seu bem e oferecer o nosso apoio com doçura.

Nos preocupar com suas emoções quando são crianças é garantir adultos emocionalmente saudáveis. Quando damos amor estamos criando os elos para que se sinta parte de uma família e que será assim em todas as fases de sua vida. O apego aos costumes e aos valores familiares são aprendidos quando se despertam sentimentos positivos a partir dos primeiros dias de vida.

As emoções positivas nos fazem mais felizes

Nenhuma emoção deveria ser mais importante do que a outra, mas são aquelas com um efeito positivo que deveriam ser cultivados em nossos filhos. Entre essas emoções é o amor que damos e recebemos que garantem um vínculo duradouro, sólido e poderoso.

Criar os filhos emocionalmente saudáveis e ensiná-los a serem mais felizes é fácil de conseguir usando a estratégia certa. Podemos tentar nos exercitar com emoções positivas que consigam uma conexão entre isso pode fazer com que criança relacione o que está aprendendo com o conceito de família.

Cultivemos o amor. Esse sentimento é capaz de concentrar todas emoções positivas em si mesma. Normalmente a reação disso está relacionada com emoções como alegria, esperança, inspiração e gratidão. Por isso, quando há amor, podemos nos sentir em um ambiente positivo e tolerante.

Da mesma forma, estar cercados por amor e todas as sensações consequentes disso permite às crianças estarem uma realidade de bem-estar, livre de dúvidas, estresse ou doenças. Por este motivo, é importante estar sempre motivados e não perder a oportunidade de viver em um ambiente equilibrado que nos leva visivelmente para um futuro cheio de emoções saudáveis.