O que é a psicologia educacional?

26 de abril de 2019
A psicologia educacional ajuda a otimizar currículos, modelos educacionais e o gerenciamento de centros de aprendizagem. É um ramo da psicologia que se esforça para aplicar princípios e leis da psicologia nas instituições educacionais.

Trata-se de uma ciência que busca otimizar o processo de ensino e aprendizagem. A psicologia educacional aprofunda a adequação dos métodos educacionais para promover o desenvolvimento das habilidades cognitivas do estudante.

O que é a psicologia educacional?

Ela é uma subdisciplina da psicologia, a ciência que estuda os processos mentais e o comportamento humano. A psicologia educacional, ou psicologia da educação, se concentra na análise da aprendizagem nas instituições educacionais.

A intenção é aumentar a eficácia do processo de ensino e aquisição de conhecimento. Em poucas palavras: ela analisa como os alunos aprendem e se desenvolvem. Entre os objetivos da psicologia educacional, inclui-se adaptar os métodos de estudo para alcançar uma maior eficácia no trabalho de cada instituição.

Teorias psicológicas

Os psicólogos educacionais desenvolvem teorias sobre o desenvolvimento humano para promover a compreensão do processo de aprendizagem. A ênfase está na maneira como nos relacionamos com o conhecimento, o que deu origem aos avanços que estamos experimentando atualmente.

Jean Piaget: Quatro fases

Com base na sua capacidade cognitiva, as crianças passam por quatro fases. A maneira como elas conseguem desenvolver o pensamento lógico abstrato a partir dos 11 anos de idade é uma das teorias do psicólogo suíço Jean Piaget. Nesse sentido, é uma das mais influentes teorias no campo da psicologia.

Teorias psicológicas

Lev Vygotsky: aprendizagem, sociedade e cultura

O psicólogo russo Lev Vygotsky analisou a maneira como a sociedade e a cultura influenciam o desenvolvimento cognitivo das crianças. Os estudos de Vygotsky se concentraram nos padrões de comportamento assumidos pelas crianças, dependendo do ambiente social no qual elas se desenvolvem.

Além disso, ele abordou os conceitos de aprendizagem por andaimes e a zona de desenvolvimento proximal, ambos ainda em vigor.

As variáveis sociais de Albert Bandura

A influência das variáveis sociais sobre o processo de aprendizagem e o contexto no qual elas se desenvolvem foi o objeto de estudo de Albert Bandura. Dessa forma, ele foi o criador do autoconceito, ou o conhecimento que as pessoas têm de si mesmas, do seu jeito de ser e de agir.

Os paradigmas de Maria Montessori

A pedagoga Maria Montessori apresentou quatro pilares para a educação dos alunos. Seus estudos foram baseados no ambiente de aprendizado, na mente do aluno, no adulto e nos períodos sensíveis, ou seja, aqueles nos quais a criança tem uma maior probabilidade de aprender.

Trabalho individualizado

O psicólogo educacional analisa as características do aluno. Além disso, ele avalia as diferenças de cada aluno, que são usadas para impulsionar o seu desenvolvimento e aprendizado. Criatividade, motivação, habilidades de comunicação e inteligência são aspectos importantes para esse especialista.

Dentro desses aspectos, a motivação é fundamental, já que ela deixa o aluno mais disposto a adquirir conhecimento. Nesse sentido, ela aumenta o interesse em aprender em sala de aula e na execução das tarefas correspondentes. Em suma: a motivação impulsiona os objetivos da vida de cada indivíduo.

Os distúrbios de aprendizagem

Os distúrbios de aprendizagem é outro ponto focal da psicologia educacional. Quando um aluno não consegue aprender da mesma forma que os seus colegas, o psicólogo começa a investigar.

A maneira de tratar a dislexia ou um transtorno do déficit de atenção ou hiperatividade fará parte de suas tarefas. Juntamente com o professor, ele vai planejar os processos de estudo adequados a cada caso. A ideia é evitar que essas condições afetem a aprendizagem de crianças, adolescentes ou adultos.

Os quadros depressivos em crianças, a ansiedade e os problemas derivados do bullying também são temas de estudo para o psicólogo educacional. Ele aplica tratamentos individualizados e, se necessário, promove uma adaptação curricular.

Os distúrbios de aprendizagem

História da psicologia educacional

Os estudos ligados à psicologia educacional começaram em 1880, quando o comportamento de crianças problemáticas era analisado. Assim, os problemas psicológicos das crianças foram tratados dentro e fora da sala de aula a partir de 1920. Naquela época, começou-se a dar atenção aos aspectos afetivos, emocionais e sociais do aluno.

De fato, a formação de professores em aspectos psicológicos aplicados à educação começou a partir de 1955. Nessa época, surge a figura do psicólogo educacional e do trabalho em instituições educacionais.

Mas uma mudança de mentalidade ocorre a partir de 1970, quando o psicólogo educacional começa a participar do desenvolvimento dos modelos educacionais em ambientes privados e associações de pais.

Hoje em dia está claro o que é a psicologia educacional. Esses especialistas estudam o aluno individualmente, mas também treinam e assessoram professores e familiares de alunos. Certamente seu trabalho é decisivo para um bom desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem.