O que é o endométrio?

22 Abril, 2018
O endométrio é fundamental no processo de gestação. Porém, também pode ser afetado por certas doenças: reconheça os sintomas a tempo e evite complicações.

O corpo humano foi tão perfeitamente projetado que conta com uma cavidade onde acontece a fertilização ou fecundação do óvulo. Trata-se do endométrio, esta parte do corpo que não somente dá as boas-vindas ao bebê, mas também cuida dele e o nutre durante suas primeiras semanas.

Características do endométrio

O endométrio está localizado dentro do útero; é uma das três capas que o recobrem. Nele se implanta o embrião, que se nutre ali durante as primeiras semanas.

Além disso, o endométrio proporciona as condições para que ocorram as primeiras mudanças morfológicas e as funções que estão relacionadas com a liberação cíclica dos hormônios sexuais. Tudo isto ocorre até a formação da placenta; uma vez pronta, sua função é a de transportar os nutrientes e o oxigênio da mãe para o feto.

Quando há ausência hormonal periódica ou seja, durante a puberdade ou a menopausa, este tecido mantém um tamanho e espessura constantes. Após a menarca, o útero se encarrega de preparar as boas-vindas ao óvulo fecundado a cada ciclo menstrual.

Isto acontece por meio da proliferação e diferenciação do tecido esponjoso. Quando não acontece a fecundação, a capa externa ou funcional do endométrio se desprende e é expelida, o que resulta na menstruação.

Fases do ciclo do endométrio

Quando se inicia o ciclo menstrual, o endométrio apresenta três fases que são fáceis de se visualizar em um ultrassom.

Fase menstrual

É quando o endométrio se desprende para ser substituído por outro novo, e pode ser observado como uma fina linha branca. Às vezes, é possível visualizá-lo misturado junto com o sangue da menstruação. Durante esta fase, ele mede de 1 a 3 milímetros e ocorrem contrações uterinas, que provocam a saída do sangue.

Fase folicular

Com o ciclo menstrual já avançado, esta fase inicia como resposta ao estímulo aplicado ao óvulo. Aparece um padrão de três linhas paralelas entre si que irão aumentando cerca de 0,5 milímetro diariamente, até alcançar o tamanho normal, que varia entre 9 a 14 milímetros.

Características do endométrio

Fase lútea

Também chamada de fase pós-ovulatória. É quando o endométrio chega ao seu estado normal para permitir novamente a fecundação.

Durante esta fase, a progesterona produzida faz com que as três linhas da fase folicular fiquem mais espessas, para assim poderem se unir à linha interior. Dessa maneira, se transformam em uma única linha homogênea no início da menstruação.

Doenças que podem afetar o endométrio

Como qualquer outra parte do corpo, o endométrio está exposto a ataques de bactérias e protozoários. Estes fazem com que se produza a endometriose, que consiste na inflamação do tecido endometrial.

Um fator que pode causar esta inflamação é a presença de dispositivos intrauterinos. Esta doença chega a afetar 15% das mulheres em idade reprodutiva.

Outra complicação que pode afetá-lo é o câncer de endométrio. Esta condição consiste em vários tipos de neoplasias ou tumores que colocam em grave risco a saúde da mulher.

“O endométrio proporciona as condições para que ocorram as primeiras mudanças morfológicas e as funções que estão relacionadas com a liberação cíclica dos hormônios sexuais”

Sintomas da endometriose

O sintoma mais característico é a dor pélvica, porém este sintoma pode ser confundido com a cólica menstrual. A dor provocada pela endometriose pode ser tão forte e debilitante a ponto de afetar significativamente a vida da pessoa que tem a doença.

Esta é uma descrição da dor sentida por quem tem a doença:

  • Acontece antes, durante e depois da menstruação e até na ovulação.
  • A dor pode ser sentida no intestino durante a menstruação e ao urinar.
  • Também pode afetar a região lombar durante e depois das relações sexuais.

Outros sintomas gerais são:

  • Diarreia ou prisão de ventre.
  • Cansaço.
  • Inchaço abdominal e sangramento forte e irregular.
Doenças que podem afetar o endométrio

Há muitos mitos e concepções equivocadas sobre o endométrio e suas doenças.

Tratamento natural para a endometriose

Esta doença pode desgastar a paciente física e emocionalmente, assim completar o tratamento médico de forma natural pode lhe trazer conforto. Para isso, pode-se começar eliminando da dieta a ingestão de produtos químicos e consumindo mais legumes. Para este caso, a semente de linhaça é ideal.

Já foi comprovado que a aplicação do creme de progesterona reduz o crescimento anormal do tecido. Da mesma forma, levar uma vida leve e livre de estresse fará com que você se sinta mais tranquila.

Conhecer mais sobre o endométrio pode ser muito útil, uma vez que existem muitos mitos e conceitos errôneos, sobretudo relacionados com a endometriose. Portanto, informe-se e previna qualquer tipo de doença, detectando os sintomas a tempo.