O que é o teste do pezinho?

3 de fevereiro de 2019
O teste do pezinho é um teste muito importante que é realizado em recém-nascidos e que pode detectar algumas doenças antes que os sintomas apareçam. Saiba o que é esse teste no artigo a seguir.

Quando uma criança nasce, vários exames são realizados no hospital. Um deles é o teste do pezinho, que é realizado quando o recém-nascido tem entre 7 e 24 dias de vida. É um exame que visa detectar erros inatos do metabolismo que podem afetar o desenvolvimento do pequeno antes que os sintomas apareçam.

O teste do pezinho é realizado através da extração de algumas gotas de sangue para detectar doenças congênitas do sistema endócrino-metabólico.

É um teste clínico para o diagnóstico precoce, que consiste em uma punção no calcanhar, rápida e superficial. Uma vez obtidas as gotas de sangue do bebê, elas são depositadas em um cartão especial. Mais tarde, serão enviadas para um laboratório de análise.

O que é o teste do pezinho?

Como mencionamos anteriormente, o teste consiste em uma punção rápida que permite extrair algumas gotas de sangue do calcanhar. Para realizar o teste, o enfermeiro realiza a punção de forma superficial e rápida, com o intuito de minimizar a dor do bebê.

Em seguida, recolhe as gotas de sangue com um pedaço de papel. Todas essas informações serão enviadas ao laboratório para prosseguir com a análise subsequente.

Os resultados são recebidos dentro de três semanas, diretamente na casa dos pais da criança. Por outro lado, se a amostra não for válida, o teste deverá ser repetido e o sangue do bebê retirado novamente do calcanhar.

Apesar de todas as precauções e sensibilidade do pessoal da área de saúde, o bebê provavelmente reagirá à dor e ao medo através de um choro desesperado. Portanto, recomendamos que a mãe esteja imediatamente disponível para consolar e acalmar a criança.

exame do pezinho em bebês

O que acontece se o resultado for positivo?

Você deve ter em mente que o veredicto geralmente está disponível entre 6 e 8 semanas. Os resultados serão escritos nos registros médicos da criança, que devem ser mantidos para todas as visitas futuras.

Nos casos em que se determine que o resultado é positivo, os exames anteriores serão novamente realizados para um teste de confirmação complementar ou especializado.

Nessas ocasiões, o laboratório entrará em contato com você imediatamente para agendar uma consulta e repetir o exame. Você terá que retornar ao hospital ou clínica para tirar uma amostra de sangue do calcanhar de seu bebê novamente e, então, repetir o teste.

Se o diagnóstico for confirmado após esse segundo teste, a família deverá contatar um centro especializado em doenças metabólicas para que possa receber ajuda e orientação da melhor forma possível.

O tratamento dependerá da doença diagnosticada. Se o bebê, por exemplo, sofre de hipotireoidismo ou hiperplasia adrenal, terá que tomar um substituto hormonal vitalício.

No entanto, se ele for diagnosticado com hemoglobinopatia, será necessário submetê-lo a um tratamento preventivo contra algumas infecções.

“Um bebê é algo que você carrega dentro de você por nove meses, em seus braços por três anos e em seu coração até que você morra”
-Mary Mason-

Doenças que podem ser diagnosticadas

A maioria das doenças diagnosticadas são alterações metabólicas congênitas que, mesmo não se manifestando com sintomas específicos, podem alterar e comprometer o correto desenvolvimento do bebê.

Certamente, quando se lida com recém-nascidos, grande parte das doenças detectadas são raras. Portanto, é muito importante que sua identificação seja precoce para que se possa intervir antes que a doença se manifeste.

exames médicos em recém-nascidos

Tenha em mente que, se essas doenças forem diagnosticadas a tempo, elas não afetarão a vida normal do bebê. Estas são as doenças que podem ser diagnosticadas:

  • Hemoglobinopatias, como anemia falciforme.
  • Fibrose cística.
  • Erros metabólicos congênitos relacionados ao metabolismo de ácidos graxos, carboidratos e aminoácidos, incluindo galactosemia e fenilcetonúria.
  • Hiperplasia adrenal congênita.
  • Hipotireoidismo congênito.
  • Infecções, como a doença da imunodeficiência humana (HIV) e, também, a toxoplasmose.

Em suma, o teste do pezinho é essencial para detectar doenças congênitas precoces após o nascimento. Isso permite diagnosticar qualquer tipo de complicação antes que os sintomas apareçam.

Se você acaba de se tornar mãe, deverá estar disponível para confortar seu bebê uma vez que o teste seja feito. Lembre-se de que é um teste muito benéfico, pois permite garantir a saúde do pequeno.