O que eu faço se tenho mais leite do que meu bebê mama?

· 12 de setembro de 2018
É normal sentir uma oferta abundante de leite durante as primeiras semanas de amamentação, especialmente se você retirou leite de alguma maneira para aliviar a congestão mamária.

Primeiramente, seja como for, o corpo é sábio e segue o ditado popular “melhor sobrar do que faltar”.

Em qualquer caso, ter leite demais não é um problema, já que a produção natural do leite materno vai se ajustando de maneira gradual às necessidades do bebê. No entanto, em alguns casos, o ajuste não ocorre adequadamente e continua havendo muito leite.

Muitas pessoas podem pensar que ter muito leite é uma bênção. No entanto, não é bem assim. Uma quantidade excessiva de leite materno pode causar dificuldades para a amamentação e problemas tanto para a mãe quanto para o bebê.

Como o excesso de leite afeta a mãe e o que fazer?

Muito leite materno pode causar alguns problemas de amamentação, como, por exemplo, congestão das mamas, dutos de leite obstruídos, mastite, vazamento de leite, dor nos mamilos, perda de peso excessiva e dor ao iniciar a amamentação. Além disso, ter os seios muito carregados pode provocar dor nas costas, incômodos e dificuldades para descansar.

Quando se tem muito leite, uma das principais coisas que você tem que fazer é usar um bom sutiã para favorecer uma boa sustentação e uma postura adequada. Com o movimento, os seios são estimulados e o leite pode subir. Quanto mais fixos os seios estiverem, menos doloroso será, menos problemas de costas você terá e menos estímulo será realizado.

Uma boa solução para a dor provocada pelo excesso de leite é tirar um pouco de leite se você notar que não se esvaziou completamente. Isso, além de aliviar o incômodo, te ajudará a evitar problemas de infecção nos dutos e mastite. Mas não se deve forçar. Se você estimular em excesso os seios com o extrator de leite, o problema nunca vai acabar.

mais leite

Como o excesso de leite afeta o bebê?

Sempre que seu bebê mama, o primeiro leite que recebe tem baixo teor de gordura. Ou seja, é um leite aguado, por assim dizer.

À medida que avança a mamada, o leite começa a ter maior teor de gordura, até que se transforma num leite mais cremoso, que é o que ajuda a satisfazer a fome do bebê.

Mas quando há muito leite, o bebê pode se encher desse leite aguado inicial e parar de mamar antes de conseguir o leite final. Se o bebê não receber quantidade suficiente de leite final, sentirá fome antes. Muito provavelmente, isso fará com que comece a ganhar peso rapidamente.

Outro problema em ter muito leite é que ele tende a aumentar o que poderíamos chamar de reflexo para a amamentação. Ou seja, os seios podem se encher em pouco tempo, dificultando a capacidade do bebê para mamar, já que pode sair muito leite. Com isso, o bebê pode ter problemas para engolir na velocidade de fornecimento e, inclusive, para respirar.

Isso fará com que ele solte o mamilo muito rápido. Como consequência, vai engolir muito ar. Por sua vez, essa dinâmica pode provocar irritabilidade, gases, soluço e inclusive sintomas de cólica. Isso pode fazer que muitos bebês se sintam frustrados e rejeitem a amamentação.

mais leite

Como ajudar seu bebê se você tiver muito leite?

Para começar, é conveniente que você tire um pouco de leite com um extrator ou de forma manual antes de começar a amamentar seu bebê. Após ter tirado o leite inicial, quando o bebê começar a mamar, o fluxo será um pouco mais lento. Assim, o pequeno estará muito mais confortável. Além disso, o leite final vai chegar antes, e ele se sentirá muito mais saciado. Isso faz com que a próxima mamada não seja tão em seguida.

Para facilitar que o bebê não tenha que lutar contra o leite, coloque-se numa posição na qual o bebê esteja acima de você. Assim, o leite terá que lutar contra a gravidade, o que ajudará a retardar o fluxo.

Por outro lado, se você perceber que o bebê se solta do seio, interrompa a mamada para que ele expulse o ar que que pode ter sido engolido e, em seguida, continue a amamentação. Ao liberar o ar, haverá mais lugar no estômago do bebê para mais leite.

Por fim, é conveniente ressaltar a importância de intercalar o seio pelo qual você começa a amamentação. Se você começar sempre pelo mesmo, este terá muito estímulo e terá sempre muito leite. A redução da estimulação também pode ajudar a diminuir um pouco o fornecimento de leite.

Recomendados para você