O que fazer quando seu bebê brinca com a comida

· 10 de outubro de 2018
Quando os pais começam a dar a alimentação complementar ao bebê, especialmente sólidos, é comum acontecer situações nas quais o bebê brinca com a comida, joga no chão, espalhando tudo.

Isso acontece com praticamente todas as crianças. No início, sempre vai existir uma fase em que ela vai brincar com a comida.

Mas talvez você, como mãe, não fique muito satisfeita com isso ou pense que o comportamento vai se prolongar por mais tempo do que sua paciência pode aguentar.

Antes de tomar alguma atitude diante de tal comportamento por parte do bebê, é preciso entender o que está por trás disso e refletir o que ele quer conseguir com esse comportamento. Será que está tentando comunicar alguma coisa?

As crianças têm o cérebro programado para aprender. São pequenos cientistas fazendo experimentos de todo tipo e de forma constante.

Quando a criança começa a amassar a comida que carinhosamente você preparou, ela está experimentando.

Sim, está conhecendo texturas, temperaturas, resistência a pressão, ou seja, se a comida se desmancha ao apertar, se cai na bandeja ou no prato.

Quando a criança joga a comida, ela está fazendo experiências com a gravidade.

Está descobrindo que as coisas não flutuam, que caem. Está descobrindo a velocidade que a comida cai. Se ela se espalha ou quebra quando bate no chão, se mancha, se molha, entre outras coisas.

brinca com a comida

Às vezes o bebê joga a comida porque está brincando

Brincar com a comida é basicamente uma das atividades mais completas para os bebês. Mas, às vezes, pode ser que faça isso simplesmente porque não está com fome.

Talvez porque tenha tomado leite pouco antes ou porque está passando por uma fase de pouco apetite. Para o bebê, se comer é uma atividade secundária, ou seja, vem depois de brincar, é provavelmente porque não está com fome ou não muita.

Devemos esclarecer que esse comportamento em si não esconde nenhum problema. É algo perfeitamente normal levando em consideração o desenvolvimento.

O único problema, na verdade, é quando os pais reagem mal a isso. Assim, sem perceber, incentivam esse comportamento.

Dessa forma, o que seria uma fase pode se prolongar cada vez mais. Além disso, acabam transformando a refeição em um momento desagradável para toda a família.

Se nos convencermos de que efetivamente as crianças aprendem graças ao nosso exemplo, teremos a paciência e a tranquilidade para deixá-las ser crianças e aprender o que precisam aprender.

Conselhos para caso seu filho jogue a comida

Colocar um plástico embaixo da cadeira do bebê

Uma sacola grande de plástico aberta debaixo da cadeira do bebê tornara a tarefa da limpeza muito mais fácil para você.

Certamente, esse método da sacola vai ajudar muito, já que a comida não chegará a tocar o chão.

Coloque pouca quantidade de comida

Você também pode administrar a situação colocando a comida pouco a pouco, comece dando somente um pedaço ou porção por vez.

Quando a criança começar a jogar, você pode decidir se dá um pouco mais ou se volta a oferecer mais tarde.

Assim, interpretamos essa atitude do bebê como um sinal de que, no momento, ele já está satisfeito.

Colocar a comida na bandeja da cadeira em vez de usar um prato

Com isso, você estará evitando o risco de deixar ao alcance do pequeno um prato cheio de comida que possa ser jogada pelos ares.

brinca com a comida

Evite todo tipo de comportamento forçado

Se a criança se nega a abrir a boca, de modo algum, em hipótese alguma, você deve forçar.

Dar de comer à força ou com distrações traz muitos problemas para a alimentação mais tarde, além de ser uma experiência bastante traumática.

Estabeleça o limite

Se você tem uma reação forte diante da sujeira ou do desperdício de comida, por mais valioso que isso seja como atividade de aprendizagem da criança, é preferível estabelecer o limite com toda confiança.

É claro, isso não significa que você vai privar seu filho de aprender e explorar. Mas, simplesmente, ele terá que aprender com outras coisas ou de outra maneira.

Neste caso, você deve estar ciente da importância de uma atividade sensorial como esta e procurar uma maneira de permitir que ele tenha experiências similares de forma que seja aceitável para você.

Os limites dependem de cada família e devem ser estabelecidos para facilitar a convivência entre cada um de seus membros.

Dessa forma, se seu filho joga a comida, você tem que decidir se isso te incomoda tanto ao ponto estabelecer um limite ou se pode encontrar uma maneira de permitir sem que se produza ressentimento.

Brincar com a comida é uma atividade valiosíssima desde o ponto de vista do aprendizado. O ideal seria que você pudesse ver e permitir, ao menos de forma controlada, como tal.

Mas lembre-se de que também pode estabelecer um limite e que pode fazê-lo de forma respeitosa.

Sem perder a paciência, sem se chatear, sem invalidar as emoções de seu bebê. Mas sempre com confiança, com segurança, com calma e com carinho.