O que fazer se o bebê engasgar com o leite?

· 10 de junho de 2018
Ser mãe implica levar algum susto de vez em quando. Para lidar com problemas como engasgos, é fundamental manter a calma.

Quando somos mães pela primeira vez, tudo se torna gigante para nós. O choro do nosso filho nos assusta e a mínima presença de febre nos faz pensar no pior. Uma das coisas que mais nos amedronta é não saber o que fazer se o bebê engasgar com o leite. Neste artigo, vamos falar sobre as causas e as soluções desse inconveniente.

Como mães, nossa responsabilidade é infinita. Fazemos o melhor que podemos (e sabemos) e, no caso de sermos mães de primeira viagem, os sentimentos se ampliam. Quando ocorrer qualquer imprevisto que possa ser perigoso, devemos agir com frieza e integridade.

Se ficarmos histéricas, não vamos resolver nada. É verdade que, em determinados momentos, manter a calma é praticamente impossível. Mas temos que tentar, pelo nosso bem e pelo de nosso filho.

O medo pode neutralizar qualquer tentativa de ajudar um bebê que esteja asfixiando. Você deve pensar nisso e estar ciente de que você é a protetora do bebê.

O que fazer se o bebê engasgar com o leite?

Rapidamente, coloque o bebê de bruços. Dê leves batidas nas costas com a palma da sua mão, pois isso lhe provocará tosse. É muito comum uma criança tão pequena engasgar com líquido, especialmente se não estiver ingerindo em uma posição correta.

Se, por outro lado, o bebê se engasgar com algo sólido, você deve executar a Manobra de Heimlich. Se ainda assim você não conseguir resolver a situação, ligue para emergência o mais rápido que puder. É muito importante que você tenha ao alcance todos os números possíveis de ajuda, caso algo aconteça.

É muito melhor errar por precaução do que por irresponsabilidade. Não se sinta culpada se o bebê engasgar com o leite alguma vez: é algo que pode acontecer com qualquer um, inclusive com adultos. Quantas vezes nos engasgamos com um copo de água?!

Por que meu bebê engasga com o leite?

Se o bebê engasga com o leite, pode ser devido a múltiplos fatores. Alguns têm a ver conosco e outros com o corpo do recém-nascido. Seja como for, se acontecer com frequência, é aconselhável conversar com seu pediatra. Ninguém melhor do que ele para nos aconselhar o que fazer.

“Não há como ser uma mãe perfeita, mas há milhões de maneiras de ser uma boa mãe”
-Jill Churchill-

Quando o problema é externo

Pode ser que o fluxo do leite materno seja muito forte e, ao sugar, atinja diretamente a garganta do bebê. Isso é resolvido ajustando a saída do canal do leite ou extraindo um pouco antes da amamentação.

Se o bebê já estiver tomando mamadeira, o líquido pode sair muito rápido para ele. No início, muitas crianças não conseguem administrar o novo fluxo adequadamente. No entanto, isso acaba sendo resolvido com paciência e com o tempo necessário.

Quando o problema é interno

Alguns bebês podem ter problemas internos relacionados à deglutição ou ao refluxo gastroesofágico (o retorno do conteúdo gástrico para a boca). Para descobrir se é devido a isso e não a questões relacionadas ao leite ou à amamentação, é aconselhável consultar um especialista.

Se você quiser evitar que seu bebê engasgue, tente colocá-lo em uma posição ventral. Tente não deixá-lo dormir em posição horizontal após mamar, mas verticalmente. Assim, se ele sofrer de refluxo e se engasgar, poderá tossir ou vomitar e não haverá risco de engasgos.

Da mesma forma, nem pense em deixá-lo se alimentar sozinho com a mamadeira. Você deve esperar até que seja um pouco mais velho e estar segura de que isso não acontecerá novamente. Tente manter o berço no seu quarto, pelo menos, durante os primeiros 6 ou 7 meses. Assim você poderá controlá-lo muito melhor.

Os engasgos nesta fase são bastante comuns. Você pode conversar com qualquer mulher que já tenha sido mãe. É uma situação mais normal do que você pensa! Os bebês são seres muito vulneráveis ​​e precisam de certa ajuda para aprender a se mover no mundo.

Você não deve se sentir angustiada por essa fase. Dentro de pouco tempo, o seu filho poderá comer e beber sozinho e você deixará de ter medo de que algo ruim aconteça com ele. Até lá, procure ficar atenta e siga essas recomendações para não levar mais de um susto desnecessário!