O que é e como lidar com o engasgo nas crianças

A melhor forma de lidar com esse problema é conhecer as causas mais comuns, assim como maneiras de prevenção e ações a serem executadas diante de um caso de engasgo nas crianças.

O engasgo nas crianças não é um problema que só coloca em risco os bebês. Durante seu crescimento e mesmo muito tempo após a fase de desmame completa, as crianças têm o hábito de colocar mãos e objetos na boca, bem como introduzir objetos no nariz. Essas ações podem resultar em um possível caso de engasgo.

Mais importante do que deduzir qual é a razão para que nosso filho engula uma moeda, é entender que essa é uma fase normal em sua aprendizagem e exploração do mundo que o rodeia. No entanto, devemos garantir que a criança compreende o perigo ao que está exposta se certos objetos forem parar na boca ou no nariz.

Devemos dar ênfase a diferenças entre engasgo e outras causas de sufocamento. O sufocamento pode acontecer como resultado de:

  • Inflamação dos músculos da traqueia (por alergias).
  • Consumo acidental de substâncias tóxicas.
  • Refluxo ou vômitos (em estado inconsciente).
  • Picadas de insetos.

Com base nisto e para cada caso específico, devem ser tomadas medidas efetivas para restaurar o fluxo de oxigênio para a criança.

Causas comuns de engasgo

O engasgo, por outro lado, é a obstrução da traqueia por um objeto sólido ou maleável (brinquedos, balões, papeis, moedas, chicletes, doces pequenos e outros tipos de alimentos), mas com suficiente densidade para bloquear a área da traqueia, impedindo uma entrada total ou parcial do fluxo de ar.

Durante um engasgo nas crianças que impede completamente a entrada de oxigênio, temos no máximo 4 minutos para liberar a obstrução, antes que a criança corra risco de morrer por sufocamento.

mãe realizando primeiros socorros criança

Como prevenir o engasgo nas crianças

De maneira geral, crianças em idade de desmame requerem mais atenção para evitar circunstâncias de engasgo.

Por isso, é importante ensiná-las a não beber mais do que podem engolir. Dessa forma entenderão (ao beber o leite na mamadeira ou um suco, por exemplo) até aonde podem chegar e por que é importante beber e comer aos poucos.  É comum que bebês e crianças menores de 12 meses tenham pressa quando oferecemos comida, e isso é frequentemente uma causa de engasgos.

Durante os primeiros anos de vida, a evolução das crianças em relação ao consumo de alimentos sólidos deve ser monitorada para descobrir quais os alimentos que devem ser consumidos sob supervisão e os que não.

Normalmente, crianças entre 3 e 5 anos são as que mais sofrem episódios de engasgo causados por brinquedos pequenos ou ao tentar engolir moedas e outros objetos. Por esta razão, será necessário monitorar as sessões de jogos, especialmente se o seu filho tem tendência a colocar brinquedos na boca, mesmo que eles não tenham um tamanho suficientemente pequeno para que a criança possa tentar engoli-los.

Do mesmo modo, também existem engasgos completamente acidentais, que acontecem ao ingerir alimentos ou medicamentos, e que são ocasionados porque a criança ainda não completou sua aprendizagem de deglutição (mastigar e engolir alimentos).

fazendo manobra heimilch

Como agir em casos de engasgo nas crianças

Mantenha a calma

Durante essas situações, é essencial manter a calma para que você possa agir corretamente e não perder tempo. Além disso, entrar em pânico diante dessa situação pode contagiar a criança com a mesma emoção, o que aumentará a demanda de oxigênio e por consequência reduzirá o espaço de tempo de atuação para resolver o problema.

Dar tapas fortes nas costas

Uma medida simples, de fácil dedução e aplicação nas crianças.

Remover manualmente o objeto de obstrução

Se o objeto é visível na boca da criança, tente usar os dedos ou pinças (se você tiver acesso rápido a elas) para tentar remover o objeto que obstrui a respiração.

Manobra de Heimlich

Uma técnica simples utilizada em engasgos mais graves. Consiste em abraçar a pessoa a pessoa sufocada por trás e passar os braços ao redor dela, formando um círculo ao unir as mãos entre o externo e o umbigo.

Depois de fazer a posição descrita, devem-se realizar pulsões em direção ao estômago.  O conceito por trás dessa técnica é usar a pressão no estômago como um meio de bombeamento, para que uma pressão súbita dispare o ar em direção à traqueia, onde o objeto que a obstrui será empurrado.

Estado de inconsciência

Se a criança foi encontrada inconsciente, é recomendável proceder com a manobra de Heimlich já descrita imediatamente.

Se a remoção do objeto que obstruía a respiração foi bem sucedida, mas a criança continua ou ficou inconsciente durante o evento, aproxime-se de sua boca e nariz e verifique se está respirando. Se a respiração não for identificada, é imprescindível a aplicação de respiração boca a boca e pulsões no peito para reanimar a criança.

Depois de executar os primeiros socorros, chame uma ambulância para atender e garantir a completa estabilidade da criança.

Recomendados para você