O que um trocador precisa ter?

· 18 de outubro de 2017

O nascimento de uma criança sempre envolve muitos gastos. As roupas, as fraldas e a comida correspondem a boa parte do nosso salário, assim como o berço e o trocador para bebês. Na maioria das vezes contamos com a ajuda dos nossos amigos e familiares que se encarregam de nos presentear e nos aconselhar.

Algumas das perguntas mais frequentes dos pais de primeira viagem são em relação ao trocador do bebê. Às vezes pode parecer um elemento banal, ao qual não se dá importância pela simplicidade da sua utilização. Infelizmente, muitas pessoas ignoram toda a informação relativa a esse móvel, fato que pode causar problemas.

Assim como levamos em consideração certos fatores na hora de escolher a cama ou o berço, em relação ao trocador deveria acontecer a mesma coisa. Precisamos saber que se trata de um elemento importante, que deve estar sujeito a algumas normas de segurança.

O que um trocador precisa ter?

Segundo a Associação Espanhola de Pediatria, o momento de trocar o bebê é mais complexo do que parece. São minutos de união e de cumplicidade, no qual a criança se sente protegida e confortável. Devido a isso, é obrigatório seguir uma série de recomendações em relação à sua estrutura.mãe brincando com o bebê no trocador

 

O formato

O trocador não deve ser muito alto, pois pode causar incômodo aos pais. O ideal é ter uma das laterais ligeiramente elevadas e ser largo, para assim proteger a criança em caso de movimentos bruscos. Se o trocador para bebês tiver rodas, é necessário se certificar de que elas tenham travas.

Os acessórios

A escolha dos acessórios depende das necessidades dos pais. Muitos pais os escolhem de acordo com o espaço de que dispõem em casa, outros levando em consideração sua capacidade monetária. De todas as formas, os trocadores com compartimentos são muito úteis para evitar possíveis deslocamentos enquanto o bebê é trocado.

O tamanho

Assim como os acessórios, o tamanho também é uma questão de gosto. Alguns trocadores para bebês são muito pequenos, enquanto outros têm o tamanho de um móvel grande, dependendo do espaço que houver no quarto. Seja como for, o tamanho não é um fator determinante para o seu bom funcionamento.

A segurança

A segurança é um dos pontos mais importantes. O trocador deve estar aprovado pelos órgãos competentes e cumprir com todas as regras. Na hora de comprar, informe-se sobre lugares de confiança, onde você sabe que há móveis de qualidade.

O amor de uma mãe é paciente e compreensivo. Quando todo mundo te abandona, o dela nunca falha ou fraqueja, mesmo quando estiver partido

-Helen Rice-

A altura dos pais

Pode parecer um pouco óbvio, mas muitos pais não costumam levar esse aspecto em consideração. A altura deve ser adequada para que os pais possam utilizar confortavelmente o trocador para bebês. Isso é ainda mais significativo quando a pessoa é excessivamente alta ou baixa.

mãe limpando o bebê sobre o trocador

A estabilidade

Sua superfície não deve ser nem muito mole nem muito dura. Assim, não vai se deformar nem causar nenhum tipo de incômodo ao bebê quando for trocar de roupa ou de fralda. É muito importante que o trocador seja estável, para assim evitar qualquer tipo de acidente. Também deve ser muito resistente, pois deverá durar dois ou três anos.

Tipos de trocadores para bebês

É preciso levar em consideração que existem inúmeros tipos de trocadores, que se adaptam aos requisitos e os gostos dos pais. Alguns são apenas um pequeno colchão, ideal para quem não possui muito espaço em casa.

Outros são colchões infláveis, muito úteis para os pais que costumam viajar frequentemente. Nesse caso, o único problema é a estabilidade, pois esse tipo não é muito estável. É recomendável usar apenas de vez em quando, quando não houver outra opção.

Também existem as banheiras-trocadores, assim como os trocadores que são, ao mesmo tempo, mesas ou cômodas. Esses são os mais frequentes e mais utilizados, pois são fixos e seguros. Também costumam cumprir com as normas estabelecidas e possuem diferentes modelos.

Recomendações

Além do regulamento de segurança já mencionado, é necessário prestar atenção em uma série de questões. A mais importante é a questão relativa à necessidade. O trocador para bebês nem sempre é necessário, sobretudo se levarmos em consideração que vamos utilizá-lo durante um período relativamente curto. Podemos escolher um que seja multifunção, para que assim possa ter outra utilidade quando a criança for maior.

Também devemos estar conscientes de que a compra de um trocador para bebês pode se transformar em um gasto que muitas vezes poderia ser evitado. Cada família é um mundo e suas exigências também. Não é necessário fazer a mesma coisa que as outras pessoas, devemos apenas nos concentrar no que for mais conveniente para nós mesmos.