O reflexo de paraquedas: resposta no desenvolvimento do bebê

11 de fevereiro de 2018
Não há dúvidas de que a maioria das mães observa passo a passo o desenvolvimento dos seus pequenos. Conhecer os reflexos que vão transformá-lo em um bebê saudável será parte dessa maravilhosa experiência de ser mãe.

Os reflexos nos bebês ocorrem como uma resposta motora frente à presença de certos estímulos. São a característica principal de um sistema nervoso em desenvolvimento.

Essas respostas próprias dos bebês costumam aparecer durante os primeiros meses de vida e desaparecem quando o cérebro já está formado ou maduro. Os reflexos mais comuns são o de sucção, o de marcha e o de moro. Outro reflexo não tão conhecido, mas igualmente importante é o reflexo de paraquedas.

No que consiste o reflexo de paraquedas?

É uma resposta de proteção que aparece aos 5 meses de idade do bebê. Esse reflexo pode ser observado quando se segura o bebê pelas axilas em posição ereta e se gira rapidamente, como se se lançasse sobre uma superfície.

A resposta motora vai consistir em esticar os braços para impedir a queda. Esse reflexo se mantém durante toda a vida.

Por que ocorre o reflexo de paraquedas nos bebês?

O reflexo de paraquedas está no rol dos reflexos arcaicos ou primitivos. Estes são operados pelo sistema nervoso central e favorecem a sobrevivência durante o primeiro ano de vida.

Os reflexos primitivos têm início durante a concepção e se desenvolvem em movimentos próprios de cada idade. Portanto, esses reflexos ocorrem pela ação de estímulos provenientes do mundo exterior. Ou seja, correspondem a movimentos involuntários que desaparecem com o tempo.

reflexo de paraquedas

Como determinar se um bebê desenvolve o reflexo de paraquedas?

A melhor forma de examinar a evolução dos reflexos do seu bebê é por meio da consulta com o pediatra mês a mês. No entanto, você pode verificar se seu pequeno desenvolve o reflexo de paraquedas ao observar que manifesta essas reações:

  • Abaixe a criança verticalmente até um local em que possa colocar os pés e o corpo. Com esse exercício, você vai observar uma postura imediata de extensão, afastamento e leve giro externo das pernas. É facilmente identificável até o quinto mês de idade.
  • Reflexo de paraquedas lateral. Coloque a criança sentada de maneira que as extremidades fiquem penduradas. Estando bem seguro, empurre-o suavemente para um lado e observe como o braço desse lado se estica rapidamente para conseguir tocar a superfície e evitar a queda. É um reflexo detectável até o sexto mês de idade.
  • A reação frontal se observa quando se empurra a criança para frente e ela estica os braços rapidamente para se proteger. Esse nível de reflexo de paraquedas costuma ser observado entre o sétimo e o oitavo mês.
  • Outra resposta de proteção da criança ocorre quando ela é empurrada para trás e o bebê faz uma inclinação de alongamento em direção à parte posterior dos ombros com braços e pulso esticados.

Verificar regularmente a presença desses reflexos na criança vai proporcionar uma ideia sobre a evolução do sistema nervoso e motor da criança.

“A melhor forma de examinar a evolução dos reflexos do seu bebê é por meio da consulta com o pediatra mês a mês”

Ausência ou falta de reflexos nos bebês

A ausência dos múltiplos reflexos que um bebê possui pode ocorrer como consequência de uma lesão neurológica ou uma fraqueza no sistema motor. Essas patologias ocorrem com as seguintes características:

  • Crianças que ficam deitadas e não conseguem se manter sentadas de maneira ereta.
  • Tônus muscular reduzido que se evidencia na ausência de coordenação. Isso a leva a colidir, cair e ir para os lados.
  • Dificuldade para se concentrar ou fixar o olhar. Por exemplo, quando assiste a televisão. Uma complicação dessa condição provoca transtornos de aprendizagem em idade escolar.
  • Impossibilidade de controle dos esfíncteres.
  • Incapacidade para desenvolver a motricidade fina, trabalhar com as mãos e, até mesmo, comer.
  • Bebês com atitudes nervosas, assustadas ou muito dependentes.
reflexo de paraquedas

Uma identificação a tempo dessas condições pode sugerir a inclusão de terapias que estimulem o desenvolvimento desses reflexos, ou mesmo das habilidades próprias da idade.

Uma excelente alternativa pode ser a implementação de brincadeiras e movimentos que simulem as respostas involuntárias por parte do organismo de forma autêntica.

Em resumo, a presença de reflexos em um bebê garante o correto desenvolvimento nervoso e motor. Estar atento ao aparecimento e desaparecimento desses reflexos no devido tempo vai contribuir em grande medida para a boa saúde da criança.

Recomendados para você