O terrível momento em que você derruba seu bebê pela primeira vez

05 Agosto, 2018
Acontece. Toda mãe se lembra do dia em que deixou o bebê cair pela primeira vez.
 

Um pequeno descuido no berço, deixá-lo na cama por um minuto ou ainda acabar adormecendo com ele nos braços costumam ser as situações mais comuns. No entanto, em 90% dos casos essas quedas são inofensivas.

Bem, por mais inofensiva que seja a queda, isso não nos impede de ficar com uma amarga sensação de culpa e com muito medo. Será que ele se machucou? Eu devo levá-lo ao hospital? É claro que, diante de qualquer dúvida e a fim de descartar qualquer tipo de problema, o mais recomendável é levar o bebê a um pronto-socorro.

No entanto, vale a pena considerar uma série de fatores básicos que podem ajudar. Hoje, aqui em nosso espaço, queremos discutir a delicada questão das quedas, lembrando que acima de tudo esses pequenos descuidos não determinam de forma alguma que você seja uma mãe ruim. Nunca podemos impedir 100% o que pode vir a ocorrer. Embora estejamos sempre dando 200% de nós mesmas, esse tipo de coisa muitas vezes acontece.

O bebê que cai a primeira vez da cama, do berço ou do colo

O mais comum é que os bebês caiam do berço ou da cama. Os papais e as mamães que dormem com os filhos na mesma cama tendem a passar por esse tipo de pequenos acidentes.

Sem sabe como, a criança se vira e ouvimos a queda. A queda não costuma ser de uma altura muito grande. Mas, mesmo assim, não impede de nos fazer sentir como se fôssemos “os piores pais do mundo”. Da mesma forma, os trocadores também são outro cenário de risco.

bebê cair
 

Estendemos a mão para pegar uma fralda e o bebê se vira e cai. Nos pronto-socorros também chegam muitos bebês que caíram do colo de suas mães. Isso costuma acontecer em um curto momento em que elas adormecem no sofá ou na cama e o bebê acaba “escorregando” do colo. Também não podemos esquecer dos perigosos berços, principalmente quando as nossas crianças se tornam escaladores habilidosos de um dia para o outro.

As quedas são comuns. Mas geralmente não vemos como se fosse normal. O motivo de 6% das mortes de crianças com menos de três anos é precisamente a queda. Devemos sempre estar muito atentas em casa, lembrando que os cuidados com o bebê é uma responsabilidade de todos. A criação de uma criança demanda o máximo de atenção de nós como mães. Mas também é necessário receber apoio no dia a dia.

Fatores a serem considerados após uma queda

Quando derrubamos o bebê, entramos em pânico. É normal e compreensível. No entanto, é preciso agir com calma para cuidar dos nossos filhos o melhor possível.

  • Se a criança chora e se mexe ao cair no chão é um bom sinal. Às vezes, costuma-se dizer que que as crianças “são de borracha”. Mas nunca devemos confiar nesse tipo de estereótipo. A primeira coisa que se deve verificar é se a criança está sangrando ou se perde a consciência após a queda.
  • Se você ver que na hora aparece um galo, sempre vale a pena ir ao pronto-socorro para descartar qualquer tipo de problema.
  • Se a criança estiver sangrando por um ouvido ou pelo nariz, é necessário ligar para a emergência porque é sintoma de um traumatismo.
 
  • Se você ver que o seu bebê se mexe, chora, está acordado e parece estar normal, a única coisa que deve prestar atenção é no caso de apresentar vômitos. Se depois de alguns minutos ou horas a criança começa a vomitar, ligue para a emergência.
  • O maior risco da queda de um bebê é a altura e a posição em que atingiu o chão. Às vezes, uma simples queda do berço ou da cama pode ser grave se o bebê cair de cabeça.
bebê cair

Aspectos cotidianos que devemos ter cuidado para evitar as quedas dos bebês

O maior perigo se apresenta quando o nosso filho já consegue se virar sozinho. Nós o deixamos de barriga para cima para trocar as fraldas e de repente ele se vira e cai.

A coisa mais difícil é que nunca podemos prever em qual momento os bebês já possuem essa maturidade motora para se virar. Mas é algo que podemos controlar e vigiar. Dessa forma, é importante ter em mente os seguintes detalhes:

bebê cair
 

  • Verifique se as barras do berço não têm mais de oito centímetros de distância entre elas.
  • Quando andar com o bebê no colo, tenha muito cuidado com tapetes e desníveis no chão.
  • Não deixe o bebê sozinho no sofá, na cama ou no trocador.
  • Tenha cuidado quando subir as escadas com o seu filho.
  • Os cadeirões e os berços devem estar longe de janelas e escadas.
  • Se você estiver cansada demais para amamentar ou dar a mamadeira ao seu filho, delegue essa função ao seu parceiro ou a outra pessoa.

Para concluir, é claro que não podemos ter controle de 100% das coisas que rodeiam os nossos filhos. No entanto, para prevenir esse tipo de situação, não há nada melhor do que estar sempre muito presente em tudo o que fizermos. Tente prevenir pensando coisas como “se eu abaixar as barras do berço será que…”, “se eu o deixar um segundo no sofá será que...”

Não tem problema se tivermos preocupações demais durante os 3 primeiros anos de vida dos nossos filhos. É exatamente durante esse tempo que as crianças costumam sofrer acidentes domésticos.