Você conhece os 5 critérios do teste de Apgar?

· 10 de março de 2019
Graças ao teste de Apgar, milhões de crianças foram salvas no nascimento. Esse teste é baseado em cinco critérios para avaliar o estado de saúde do bebê nos primeiros minutos após o parto.

O teste foi batizado com o nome da pediatra que o desenvolveu nos anos 50 e, também, serve como uma regra mnemônica para obstetras, uma vez que cada letra significa um exame que deve ser realizado no recém-nascido. Você quer descobrir o que é o teste de Apgar?

Teste de Apgar: o que é

Desenvolvido em 1953 por uma pediatra americana chamada Virginia Apgar, é um exame clínico realizado em recém-nascidos após o parto. 

Esse teste envolve não apenas o pediatra, mas também outros profissionais como enfermeiros, neonatologistas e parteiras. Através de cinco parâmetros básicos, o estado geral do bebê é analisado e avaliado.

Cada um desses parâmetros tem uma pontuação de 0, 1 e 2. O resultado máximo é 10 e significa que a criança está em perfeita saúde. Qualquer coisa abaixo desse número exigirá um exame adicional em relação ao parâmetro que não atende aos requisitos.

O teste de Apgar começa no primeiro minuto de vida e avalia o nível de tolerância que o recém-nascido possui ao nascer e seu possível sofrimento.

Cada um dos testes é feito em um minuto, então em cinco minutos você conhece o estado geral de saúde do bebê. Isso permite reduzir a taxa de mortalidade, prever possíveis problemas de saúde e indicar tratamentos precoces

bebê recém-nascido

Critérios para avaliação do teste de Apgar

Os médicos usam uma regra mnemônica, usando as letras do sobrenome da pediatra que os desenvolveu, para lembrar os cinco testes que devem ser realizados nos recém-nascidos. Dessa forma, A é aparência, P é pulso, G é gesticulação, A é atividade e R é respiração.

A primeira avaliação é feita sobre a cor da pele do bebê. Se for normal, recebe 2 pontos; se tiver pontas azuis, 1 ponto; e se estiver completamente azul, 0 pontos.

O segundo teste é sobre o pulso, quando a frequência cardíaca é avaliada. Se for mais de 100 batidas por minuto, some 2 pontos; se for menor que 100, 1 ponto; e se for zero, 0 pontos.

O terceiro exame refere-se ao gesto, através dos reflexos e da irritabilidade que o bebê apresenta em certos estímulos. Se ele espirra, chuta ou tosse como formas de reação, você adiciona 2 pontos; se fizer uma careta fraca ou chorar, 1 ponto; e se não houver resposta à estimulação, 0 pontos.

O quarto teste tem a ver com atividade e tônus ​​muscular também quando estimulados. Se o movimento estiver ativo, recebe 2 pontos; se tiver alguma flexão, 1 ponto; e se não mover nenhuma parte do corpo, 0 pontos.

Finalmente, o quinto critério de avaliação está relacionado à respiraçãoSe for forte, é 2 pontos; se for fraco ou irregular, 1 ponto; e se for ausente, 0 pontos.

teste do pezinho

Um bebê recém-nascido que tenha entre 7 e 10 pontos está com boa saúde. O fato de receber entre 4 e 6 pontos pode significar que requer algum tratamento de recuperação imediata, por exemplo, na incubadora

No caso de 1 a 3 pontos, precisará de atendimento de emergência (respiração assistida ou medicação intravenosa) e, se a pontuação for 0, sua morte provavelmente será determinada.

Um teste que reduz a taxa de mortalidade

O teste de Apgar é realizada há mais de 50 anos e tem reduzido as taxas de mortalidade em recém-nascidos, uma vez que a avaliação imediata é a melhor maneira de tratar ou prevenir certas doenças ou complicações.

Com apenas cinco minutos, muitas vidas podem ser salvas. Principalmente se a gravidez não foi controlada ou se foi um parto urgente, prematuro ou complicado.

É necessário ter em mente que esse teste não foi concebido para prevenir futuros problemas de saúde da criança, mas sim para avaliar sua situação no momento do nascimento.

  • Hübner G, M. E., & Juárez H, M. E. (2002). Test de Apgar. Después de medio siglo ¿sigue vigente? Revista Medica de Chile. https://doi.org/10.4067/S0034-98872002000800014