Como os iPads e smartphones afetam os menores de 2 anos

14 de maio de 2017

O uso de dispositivos eletrônicos pelas crianças tem sido amplamente discutido de diversos pontos de vista, principalmente por seus efeitos na saúde e na socialização delas.

As pessoas que nos advertem sobre os perigos que poderiam causar para a saúde, costumam argumentar com alguns indícios de efeitos importantes como tumores e câncer. No entanto, também podemos dizer que até agora não foram encontrados resultados determinantes nas pesquisas que indiquem que isso seja assim.

De qualquer maneira é sempre bom prevenir, especialmente se consideramos os seguintes argumentos totalmente comprováveis.

Fala-se do uso em excesso dos dispositivos eletrônicos, entre eles os smartphones e iPads, que favorecem o sedentarismo que é uma das principais causas da obesidade no mundo, cujos índices têm aumentado significativamente entre a população infantil e juvenil.

Através da perspectiva social as críticas têm sido direcionadas para a pouca socialização que promove o uso excessivo desses aparelhos, pois com frequência algumas crianças preferem “se relacionar” com o telefone em vez de com outras crianças.

Os bebês precisam se mexer

Independentemente se consideramos válidas ou não as pesquisas relacionadas contra o uso desses dispositivos, temos que pensar que os bebês menores de 2 anos (e maiores também) necessitam explorar o mundo ao seu redor para poder se desenvolver: engatinhar, caminhar, se pendurar, pular, rolar, dançar, correr… tudo isso não é possível usando um tablet sentado no sofá.

Por que precisam se mexer?

desenvolvimento cerebral (neurodesenvolvimento) das crianças é um processo que começa no ventre materno, mas que se estende até os 4 ou 5 anos logo após o nascimento, isto é, durante esse período as estruturas cerebrais continuam se formando, e também a sinapse (uniões entre neurônios). É a partir da experiência e da necessidade do organismo de gerar respostas para as exigências do ambiente. Então, como você pode ajudar o neurodesenvolvimento dele vendo vídeos no smartphone da mamãe?

As crianças precisam conhecer seu corpo e aprender a controlá-lo a partir da experiência, embora isso bagunce a casa e seja muito barulhento.

bebe-1062194_640-500x500

Os bebês precisam experimentar com os sentidos

O neurodesenvolvimento também requer que o sistema nervoso saiba processar a informação que entra pelos cinco sentidos e seja capaz de usá-la para aprender. Também é importante que possam assimilar os estímulos vestibulares (equilíbrio e movimento) e proprioceptivos (sensações que vêm do corpo)

Tudo isso é possível, descobrindo novas texturas e temperaturas, usando instrumentos musicais, passeando no parque, se balançando, cantando, se sujando… e não jogando o game que está na moda no iPad.

Os bebês precisam desenvolver sua comunicação

Saber se comunicar não é ver imagens no iPad e nomeá-las, saber se comunicar é capaz de informar o outro o que queremos dizer e também ser capaz de compreender o que os outros nos dizem e o que acontece ao nosso redor. Ter vocabulário é importante, mas isso não é comunicação.

Os bebês aprendem a se comunicar relacionando-se com pessoas, não com máquinas, escutando a mamãe, brincando com os irmãos e primos, no jardim de infância, resolvendo problemas, cantando, escutando historinhas.

É a comunicação que permite desenvolver as habilidades sociais, que as crianças cresçam sendo capazes de respeitar as opiniões dos demais, de esperar sua vez para brincar, de saber escutar, de olhar nos olhos quando estamos conversando. Nada disso se aprende com o celular da mamãe.

Os bebês precisam desenvolver noções básicas

As noções básicas são conceitos que se aprendem através da experiência. Falamos sobre coisas como noções espaciais (para cima, para baixo, perto, longe, para frente, para trás, dentro, fora). Também noções temporais (antes, depois, primeiro que, rápido, lento, durante).

Podemos incluir outros conceitos como peso, similaridade e distância. Com certeza existem jogos nos dispositivos eletrônicos que abrangem esses conceitos, no entanto não permitem que a criança aprenda o que é para cima, ou qual brinquedo é mais pesado que outro, por exemplo, só servem para lembrar o que já sabem através da experiência. E assim poder selecionar a resposta correta.

bebe-921293_640-500x333

Nem tudo é tão ruim

Os smartphones e iPads não causam nenhum dano irreversível ao seu bebê, desde que não substituam jamais a experiência, isto é, não dedique tempo a ensinar a ele jogos desses dispositivos; em vez disso, dedique tempo e esforço em brincar com ele ao ar livre se for possível, ou com seus brinquedos, só assim estará desenvolvendo a inteligência de seu filho, embora às vezes a pressão social nos faça pensar o contrário.

Se uma criança que corre, sorri, cai, faz bagunça, dança e briga com seus irmãos é sinal de que se desenvolve de maneira saudável.

Use o iPad ou smartphone somente quando a situação realmente não permita utilizar os brinquedos. Selecione “jogos educativos” sem enganar a si mesma pensando que realmente está aprendendo algo, só está praticando algo que já aprendeu brincando de verdade e o dispositivo está servindo para mantê-lo tranquilo, só isso.