Os mitos mais populares sobre ficar grávida

5 de agosto de 2018

Os mitos são um conjunto de informações sem fundamentos reais que passam a fazer parte de uma cultura em muitos lugares do mundo. Geralmente a mensagem desse mito se transmite de geração para geração e sobre o tema “como ficar grávida” existem muitos deles que serão analisados neste post.

Os mitos fazem parte do sistema de crenças de uma sociedade e sobre os temas relacionados com gravidez pode-se conseguir uma grande variedade deles. Por isso é importante analisarmos com lógica para desmistificá-los e descartá-los de forma definitiva de nossa cultura.

A gravidez é uma tema que contém muita informação, por isso podem surgir muitas dúvidas que nem sempre sabemos esclarecer. A má interpretação de sintomas, as dificuldades de comunicação e a pouca assertividade ao nos expressarmos podem dar volume a respostas especulativas que posteriormente são convertidas em mitos.

Uma informação automaticamente se transforma em mito quando a sua veracidade está em juízo ou não se pode comprovar

Os mitos sobre a gravidez podem passar de geração para geração, mesmo que constantemente mudam pelos diferentes pensamentos da comunidade. As percepções sobre este tema podem transformar-se constantemente e a mensagem pode mudar por causa de religião, status econômico e região, gerando novas versões dos mitos.

Os mitos mais populares sobre ficar grávida

A seguir são mencionam alguns dos mitos sobre ficar grávida  com a informação verdadeira sobre o tema em questão. Alguns deles são:

shutterstock_306489296

1.- A primeira vez que se mantém relações sexuais sem proteção não é possível ficar grávida:

A realidade, por alarmante que pareça, é que uma vez que se tiver uma relação sexual sem proteção, as probabilidades de ficar grávida são exatamente iguais na segunda e nas restantes relações sexuais sem proteção.

2.- Depois de ter relações sexuais pode aumentar as possibilidades de ficar grávida se ela ficar em pé:

Médicos especialistas esclarecem que manter-se deitada ao menos uma hora depois da relação sexual pode aumentar a possibilidade de que o óvulo seja fecundado, já que os espermatozoides perduram por mais tempo dentro do corpo. Mas isso não é algo demonstrado cientificamente.

3.- Se durante o período menstrual você tiver relações sexuais a fecundação não é possível: 

Não é comprovado cientificamente que manter relações sexuais durante a menstruação resulte em gravidez, mas isso não quer dizer que seja impossível.

4.- Não tinja o cabelo caso você suspeite que está grávida:

Se você suspeita que pode estar grávida é muito recomendável que primeiro faça um teste, preferencialmente de sangue, já que são 90% mais confiáveis que outros métodos. Caso seja positivo, aí sim você deve evitar tinturas por causa dos químicos, para não causar efeitos secundários no bebê.

5.- Se as ânsias causam desconforto grande você deve realizar um teste de gravidez depois de ter relações sexuais: 

A realidade é que você perderia tempo, uma vez que o teste de gravidez estará pronto apenas sete ou oito dias depois para determinar se o óvulo está ou não fecundado.

Caso surja uma dúvida, consulte seu médico de confiança

shutterstock_284516786

Se temos alguma dúvida devemos consultar médicos especialistas na matéria, de preferência ginecologistas e obstetras, a fim de esclarecer qualquer dúvida e desmentir qualquer suposição sem fundamento.

Visitar um médico o quanto antes será útil também para saber sobre seu estado de saúde, começar uma alimentação mais saudável, que medicamentos tomar, checar a regularidade hormonal e verificar para que tudo caminhe com normalidade.

Rejeitar o sistema de crenças constituído a partir de mitos e procurar conhecimento perante qualquer dúvida, resolvendo com informação baseada em dados científicos, os quais ajudarão você e sua família a entender qualquer questão com temas relacionados à gravidez.

É fundamental que você tenha uma relação de confiança com seu médico habitual com o objetivo de ter liberdade para qualquer tipo de consulta relacionada com o tema, também levando em conta informação adquirida via meios de comunicação.

Usando esses mecanismos você poderá baixar seus níveis de estresse e não se basear em falsas crenças que podem ser contraproducentes e gerar problemas colaterais.