Pais fabricam andador usando tubos de PVC e latas de alumínio para a filha com paralisia cerebral

Essa é a história de Olívia, que ganhou dos pais um andador fabricado com tubos de PVC e latas de alumínio, e agora consegue descobrir o mundo!
Pais fabricam andador usando tubos de PVC e latas de alumínio para a filha com paralisia cerebral

Última atualização: 26 abril, 2022

A pequena Olívia, de apenas dois anos, foi diagnosticada com paralisia cerebral. Ela nasceu prematura, com apenas 29 semanas de gestação, pois sua mãe sofreu um deslocamento de placenta. A menina sofreu uma parada cardíaca e precisou ficar entubada por 3 dias na UTI Neonatal. Mas ela era corajosa e estava recebendo ótimos cuidados, de forma que superou essa etapa e hoje é uma criança alegre e cheia de saúde.

Olívia também tem a sorte de ter pais incríveis: Daiana e Cléber sempre estiveram presentes, oferecendo colo e também incentivo. Agora que a menina está crescendo, eles viram a necessidade de que ela tivesse um andador para ajudá-la em seu processo de desenvolvimento das habilidades motoras. Eles testaram vários modelos convencionais, mas a filha não se adaptou a nenhum, de forma que eles precisaram encontrar uma alternativa.

Os pais de Olívia não se conformaram ao não encontrar um andador que a atendesse, pois a menina queria andar e dançar com os coleguinhas. Eles não descansaram até encontrar uma forma de tornar isso possível.

Durante uma conversa entre o casal e os profissionais responsáveis pelo acompanhamento de Olívia, eles descobriram um vídeo de uma outra criança usando um andador fabricado a partir de tubos de PVC e latas de alumínio.

Os pais de Olívia não perderam tempo: eles se esforçaram para construir um andador similar para que a filha tivesse mais liberdade para descobrir o mundo que a cerca. No dia 7 de março o andador finalmente ficou pronto, e a mãe o levou imediatamente à creche para que a filha pudesse começar a utilizá-lo.

“Ela tem muita insegurança de ficar em pé, já tentamos andador tradicional, mas ela não consegue ficar nele. Com o suporte feito com tubos de PVC ela consegue se movimentar dentro do andador. Estamos vendo que ela se sente mais segura com ele. Precisamos estar do lado para auxiliá-la, mas está ajudando bastante”, comenta Daiane.

“Ver ela andar foi emocionante. Quando ela via as outras crianças andando, queria fazer igual”, disse o pai.

Os professores perceberam uma mudança interessante no comportamento de Olívia com apenas 3 dias de uso do andador. Ela se sentia mais confiante e dançava e andava o tempo todo junto com os seus coleguinhas. Está sendo uma experiência bem rica, tanto pra gente enquanto professor quanto para as crianças que estão convivendo com ela. Eu acredito que pra Olívia vai ser só felicidade, pois ela está muito feliz. (…) Ainda é cedo pra dizer se houve melhora, mas em se tratando da Olívia, acredito muito que haverá melhoras”, comenta a professora Kátiany Elias Marcelino Sartor.

This might interest you...
É assim que os pais emocionalmente inteligentes são
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
É assim que os pais emocionalmente inteligentes são

Você sabe como são os pais emocionalmente inteligentes e qual é a importância de ser dessa forma? Vamos contar tudo neste artigo.