Para que servem as rotinas na vida do seu filho?

28 de junho de 2018
Antes de entrar no assunto, Nathalie Sánchez, psicóloga e mãe de duas meninas, explica: as rotinas são importantes, não os horários rígidos.

“Os horários podem ser flexíveis? ” pergunto à Nathalie Sánchez e ela responde: “Promover a flexibilidade é importante porque proporciona a capacidade de adaptação. Então é necessário nos perguntar como nos adaptamos a um mundo com tantas mudanças se não somos capazes de flexibilizar nossas estruturas. Especialmente as mentais.

“A vida é mudança” dizem os budistas e devemos preparar os nossos filhos para ela.

Sánchez aponta que algumas pessoas muitas vezes confundem rotinas com horários. Definitivamente, não são a mesma coisa. O importante das rotinas, explica, é que as crianças não têm noção do tempo. Elas não sabem o quanto é meia hora ou uma hora. A rotina, portanto, as ajuda a saber o que fazer depois de cada coisa ou o que vai realmente acontecer depois de alguma atividade.

as rotinas

As rotinas oferecem segurança

“As crianças não têm uma noção exata de como o dia passa. Mas quando há rotinas, a criança pode saber o que vai acontecer”, explica a especialista. Por exemplo, com uma rotina determinada, uma criança sabe que primeiro se levanta da cama, em seguida lava o rosto e escova os dentes, depois come e vai à escola. Com esta rotina predeterminada a criança pode antecipar ou assimilar o que vai acontecer a seguir.

Se a criança tiver uma ideia do que acontece depois de cada coisa, sente estabilidade e segurança. “Quando as crianças estão angustiadas, dão aos pais a impressão de que se comportam mal. O que realmente acontece é que elas não entendem o que deve ser feito ou não”, diz a psicóloga.

Por exemplo, Sánchez diz que se uma criança se acostumar a dormir depois do banho todas as noites, durante o banho ela tem tempo para assimilar que está se aproximando da hora de dormir. Assim, não tem planos de brincar, ver televisão ou fazer atividades porque pode antecipar um pouco a ideia de que depois do banho, é hora de dormir.

Um artigo de psicologia reforça o que já foi mencionado por Sánchez: As crianças precisam seguir uma rotina para se sentirem seguras e relaxadas.

as rotinas

As rotinas ajudam a criança a identificar

Além disso, o artigo destaca que se estabelecemos rotinas apropriadas e a criança aprende que cada atividade tem seu momento, com a repetição ela vai aprendendo a autodisciplina.

A criança gradualmente será capaz de pensar: “Eu não vou me levantar da mesa para ir brincar porque eu sei que depois terei tempo para isso; tenho que arrumar os brinquedos que eu usei antes de tomar banho… “. Isso a ajuda a compreender melhor o ambiente e permite desenvolver o autocontrole e a independência.

Os hábitos são mais um aprendizado, portanto não são adquiridos de forma imediata. Eles são aprendidos através da repetição e da prática. Se mantivermos isso em mente quando incorporamos uma nova rotina, possivelmente será mais fácil ter a paciência necessária para apoiar nosso filho no aprendizado.

Se, no entanto, nos desesperamos e exigimos mais do que a criança pode nos dar, possivelmente vamos transformar o hábito, seja ele qual for, numa experiência aversiva e desagradável que a criança não vai querer repetir. Um artigo do blog do jornal “El País” da Espanha nos dá algumas dicas para lidar com as dificuldades quando estamos tentando ensinar os nossos filhos:

  • Não dê ordens contraditórias.
  • Se você disser ao seu filho para tomar banho, arrumar quarto e se sentar à mesa sem indicar em qual ordem, você pode deixá-lo bloqueado. Diga a ele o que fazer primeiro. Quando terminar, indique o próximo passo. Se seu filho tiver idade suficiente para memorizar várias ordens, liste-as e diga qual é a prioridade. Não espere que ele saiba quais são as suas prioridades porque ele tem as próprias.
Recomendados para você