A pedagogia de Ferrière

26 Outubro, 2020
Pensar em uma escola ativa com crianças independentes foi uma das grandes contribuições da pedagogia de Ferrière. Neste artigo, vamos conhecer melhor o seu pensamento educativo.

Adolphe Ferrière foi um pedagogo suíço nascido em Genebra em 1879. Suas ideias sobre a educação e a pedagogia trouxeram grandes mudanças e avanços em relação ao ensino tradicional da época. Além disso, muitos dos princípios fundamentais da pedagogia de Ferrière ainda continuam em vigor e têm um grande impacto na escola e na educação atualmente.

Principais características do pensamento e da pedagogia de Ferrière

Enquadrado no movimento da Escola Nova ou, para muitos autores, figurando até mesmo como um precursor dela, Ferrière desenvolveu uma proposta de renovação da escola tradicional. Nela, o seu foco de atenção foi colocado na figura da criança, em suas demandas e na necessidade de captar sua atenção como condição para possibilitar a aprendizagem.

Na linha da Escola Nova e dos pedagogos, filósofos, psicólogos e demais profissionais que fizeram parte dela, Adolphe Ferrière defendia uma educação em liberdade, além de uma educação para a vida, ligada ao âmbito do trabalho.

Nesse sentido, a principal contribuição de Ferièrre é a defesa de uma escola ativa, destacando a utilização de métodos de ensino também ativos. Métodos que têm como objetivo despertar a curiosidade, a criatividade e desenvolver a capacidade de observação e investigação das crianças.

A pedagogia de Ferrière

“O ideal da escola ativa é a atividade espontânea, pessoal e produtiva”.

– Adolphe Ferrière –

Princípios psicopedagógicos fundamentais da proposta educativa de Ferrière

  • A educação deve se basear na confiança e na autenticidade, assim como deve se basear no relacionamento diário com as crianças.
  • A infância deve ser responsável e feliz ao mesmo tempo. De acordo com Ferrière, é uma questão de honra para as crianças fazer tudo sozinhas. Enquanto isso, o papel dos mais velhos se resume a ajudar os pequenos.
  • As atividades na natureza são essenciais, e o ar livre é uma regra de higiene para as crianças. Assim, elas podem coletar lenha, subir em árvores e cuidar do jardim.
  • A aprendizagem se baseia na mobilização de centros de interesse retirados da vida cotidiana. Ou seja, as crianças aprenderiam a ler designando objetos do ambiente cotidiano, desenhariam uma planta colhida no jardim e fariam cálculos brincando de comprar e vender.
  • O trabalho individual é alternado com o trabalho coletivo. E, além disso, este último deve ser desenvolvido a partir de explicações para todos os alunos.
  • A educação deve se basear na autodisciplina e na solidariedade. Além disso, também deve se basear na alegria de aprender e não nas aulas.
  • Sem a necessidade de violência, culpa ou sanções, tudo pode permanecer limpo e em ordem.
  • Todas as crianças podem colocar suas qualidades particulares à prova e, assim, explorá-las da melhor maneira possível.
  • Os professores devem enfatizar a ginástica, os jogos e os trabalhos manuais nas matérias ensinadas.
  • As avaliações se baseariam em testes individuais e na participação em palestras e debates em grupo. Elas serviriam para mostrar, contrastar e compartilhar as experiências vividas nas diferentes atividades de aprendizagem.

A atividade e a autonomia na pedagogia de Ferrière

Na proposta educativa e pedagógica de Ferrière, destaca-se formação de uma criança que seja capaz de alcançar uma relativa autonomia no seu processo de aprendizagem. E, ao mesmo tempo, que consiga manter uma certa ordem no desenvolvimento das atividades predominantemente ativas.

Em outras palavras, a abordagem de Ferrière é interessante em termos de um ensino que tem como objetivo a independência, a autodisciplina e o autocontrole, com pouca presença do adulto no processo de aprendizagem. Para isso, é imprescindível a confiança do educador na criança, no que se refere à delegação de responsabilidades.

A pedagogia de Ferrière

Nesse sentido, a pedagogia de Ferrière representou um grande avanço no que diz respeito à figura tanto do professor quanto do aluno, uma vez que, para esse pedagogo, a atenção deveria estar voltada para a criança e não para a aula magistral do adulto. E, além disso, o ensino deveria ser diversificado de acordo com o estágio de desenvolvimento de cada aluno.

Sobre o legado da pedagogia de Ferrière

Assim como outras ideias pedagógicas de outros pensadores que fizeram parte do movimento da Escola Nova, as ideias e a proposta teórica e metodológica de uma escola ativa proposta por Ferrière ainda continuam em vigor. Assim, poderíamos dizer que a organização da nossa Educação Infantil atual se baseia em algumas ideias propostas por Ferrière, as quais foram centrais e muito progressistas em seu pensamento.

Ideias como, por exemplo, a consideração das demandas da criança e a necessidade de despertar seu interesse por meio da atividade como uma condição para sua aprendizagem e para o desenvolvimento do seu potencial. Ou a ideia do desenvolvimento da autonomia pessoal como o objetivo prioritário na educação das crianças.

E, além disso, também devemos ressaltar a defesa, por parte de Ferrière, da liberdade da criança. Uma ideia fundamental na qual a nossa educação atual se baseia.