É perigoso tomar paracetamol na gravidez?

30 de novembro de 2017

Durante o processo de gestação, é preciso ter muito cuidado com o que ingerimos. Certos medicamentos, assim como as bebidas alcoólicas e alguns alimentos, podem ser perigosos para a saúde do feto. Até pouco tempo atrás, considerava-se que tomar paracetamol na gravidez não apresentava nenhum risco, mas estudos recentes podem contestar esse fato.

O medicamento tem a capacidade de atravessar a placenta e, portanto, de chegar até o bebê. Este, por sua vez, não será capaz de metabolizar o medicamento. Se o paracetamol for tomado em excesso na gravidez, as consequências podem ser realmente catastróficas.

Segundo a universidade de Edimburgo, o consumo prolongado do paracetamol na gravidez pode provocar problemas irreversíveis em bebês meninos. O Instituto Norueguês de Saúde Pública, por sua vez, sugere que a psicomotricidade do feto, independentemente do gênero, pode ser afetada pelo uso do analgésico.

Câncer nos testículos, infertilidade ou desenvolvimento neuronal anormal são apenas alguns dos riscos que podemos estar submetendo os bebês sem saber. Deve ser o médico quem vai indicar quando e como tomar o medicamento. Os conselhos e as recomendações dele são os mais adequados.

Outros riscos de tomar paracetamol na gravidez

Existem outros tipos de estudos que relacionaram o abuso de paracetamol na gravidez com futuros transtornos de comportamento. Instituições como a Universidade da California e a Universidade de Aarhus comprovam essa informação após analisar exames com amostras de até 64.000 mães e filhos.

paracetamol na gravidez

Desenvolvimento de TDAH

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade pode ser uma das consequências de um uso exagerado do medicamento. Segundo os resultados da amostra citada anteriormente, existe uma probabilidade de entre 13 e 37 por cento de que o bebê apresente TDAH.

Parto prematuro

Pode acontecer, sobretudo em mulheres com pré-eclâmpsia. Também aumenta o risco de sofrer uma trombose venosa profunda ou uma embolia pulmonar, principalmente se a grávida já tiver sofrido essas doenças anteriormente. Nesses casos, é realmente necessário que exista um controle por parte do médico, visto que a saúde da mãe pode estar em perigo.

Asma infantil e outras alergias

O risco de ter asma devido a um uso contínuo de paracetamol no período pré-natal é até 35 por cento maior. As chances aumentam se o paracetamol tiver sido ingerido nos últimos trimestres da gravidez.

Como saber qual tipo de medicamento eu posso tomar?

Embora seu médico seja a melhor pessoa para oferecer essa informação, existe uma série de classificações que nos ajudam a identificar quais medicamentos são seguros durante a gravidez. A mais conhecida foi realizada pela FDA (Food and Drugs Administration). Essa classificação agrupa os medicamentos em cinco categorias diferentes, do menor para o maior risco para os bebês.

paracetamol na gravidez

  1. – Categoria A

Se um medicamente estiver nessa classificação, você pode tomar tranquilamente. Não há riscos para você nem para o feto. Vários estudos em humanos comprovaram, por isso é completamente confiável.

  1. – Categoria B

Nesse caso, as pesquisas foram realizada em animais e não apresentaram efeitos negativos. São medicamentos bastante seguros, embora, assim como acontece com o consumo de paracetamol, é melhor consultar seu médico.

Quando se toma paracetamol em excesso na gravidez, as consequências podem ser realmente catastróficas.

  1. – Categoria C

Para esse tipo de medicamento, ainda não existem informações suficientes. Não se sabe se podem ser bons ou ruins, assim é recomendável não ingerir. A não ser que a situação seja extrema e específica, nenhuma grávida deve tomar medicamentos dessa classificação.

  1. – Categoria D

Na categoria D estão os medicamentos que provocaram uma reação nociva ao feto. Não se deve toma-lo, exceto quando for estritamente necessário. Há casos em que a vida da mãe depende do medicamento e não há outra opção.

  1. – Categoria X

Seu uso é totalmente nocivo para o feto. Vários estudos e experimentos comprovam, por isso nunca devemos tomar esse tipo de medicamento durante a gravidez. Caso contrário, podemos causar danos irreversível ao embrião.

Embora pareça uma bobagem, ingerir paracetamol durante a gravidez sem prescrição médica pode ser muito perigoso. A mesma coisa acontece com a maioria dos medicamentos, que podem provocar problemas realmente graves. Tanto a saúde da mãe quanto a do bebê estão em jogo. Por isso devemos pensar antes de tomar qualquer decisão que possa ter efeitos irreversíveis.