Por que não se deve deixar os bebês chorarem?

27 Setembro, 2018
"O dever dos filhos é chorar" diz um provérbio oriental. Para o bebê, a principal forma de comunicar seus desejos é chorando. Então como será que seu indefeso bebê se sente quando quer receber atenção e ninguém dá?

Neste artigo vamos explicar por que não se pode deixar os bebês chorarem. Veja, a seguir, as consequências negativas e positivas de quando deixamos os bebês chorarem, além de algumas boas sugestões.

O choro é o segundo “cordão umbilical”. Os bebês choram por muitas razões. Mas, normalmente, querem atenção.

Como você se sentiria se nunca te dessem atenção quando você pedisse alguma coisa? É assim que seu indefeso bebê se sente quando deseja receber atenção e ninguém dá.

Para alguns pais, devemos deixar os bebês chorarem. Porque se correrem para atender sempre que o bebê chorar, na opinião deles, estariam mimando o pequeno. Para outros pais, o bebê não deve chorar muito. Porque isso provocaria danos irreversíveis.

Na verdade, há muitas razões pelas quais o bebê deve chorar. Afinal, essa é a maneira que têm para chamar a atenção e ter suas necessidades emocionais ou físicas atendidas. Por exemplo, precisam trocar a fralda, sentem calor, cólicas, estão com fome ou com sono.

Dadas as diferentes opiniões é melhor analisar os prós e os contras de deixar os bebês chorarem.

bebês chorarem

Consequências negativas

Insegurança

Se seus gritos não forem atendidos depois de um tempo, talvez os pequenos parem de chorar. Num primeiro momento, sentem que quem cuida deles não responde. Choram novamente. No caso de não haver resposta, eles se sentem abandonados e inseguros.

Desapego

Se a situação continua igual por muito tempo e se repete com frequência, o bebê se sente abandonado. No começo, ele está irritado. Depois, zangado. Até que, finalmente, desiste. Assim, começa a surgir o desapego. Como não recebe amor, não aprender a amar.

Atos criminosos

A consciência não se desenvolve adequadamente. O bebê não confia em ninguém, não se interessa por ninguém. Assim, pode vir a se tornar uma criança problemática

Em casos extremos, pode desenvolver uma personalidade psicopática incapaz de sentir remorso por atos criminosos.

Síndrome do bebê sacudido

Como o bebê não para de chorar, isso pode ser irritante. Alguns cuidadores se desesperam com a situação e começam a agitar fortemente o recém-nascido, causando a chamada síndrome do bebê sacudido. Mesmo que seja somente durante alguns instantes, isso pode causar danos neurológicos irreversíveis.

bebês chorarem

Esse trauma pode causar hemorragias, lesão cerebral, perda auditiva, cegueira, lesão na coluna cerebral, paralisia, convulsões e, inclusive, a morte.

Juan Jose Ramos Suaréz – Pediatra

Consequências positivas

Talvez você se pergunte “se eu der atenção para a criança toda vez que ela chora, eu não a deixarei mimada?”. É possível. Há muitas opiniões a respeito. Como cada criança é diferente, os pais precisam determinar qual é a melhor forma de resolver a situação.

No entanto, certas pesquisas recentes indicam que quando o recém-nascido está com fome, está desconfortável ou alterado, seu organismo libera hormônios do estresse. Por isso, expressa seu desconforto chorando.

Diz-se que quando o pai ou a mãe respondem e satisfazem as necessidades do bebê, começam a ser criadas no cérebro do pequeno as conexões que o ajudarão a saber se tranquilizar.

Criança que tem recebido a devida atenção produzem menos cortisol, o hormônio do estresse.

Os bebês que sempre são atendidos rapidamente, especialmente durante os primeiros seis a oito meses de vida, choram menos do que aqueles que choravam e não eram atendidos

Sugestões

  • Primeiramente, controle suas emoções, em vez de descarregá-las no bebê.
  • Dê atenção ao fator que provocou o choro.
  • Você pode alimentá-lo ou apenas segurá-lo e falar docemente em seu ouvido. Assim, como acariciar suas costas ou sua barriguinha.
  • Faça algo que o acalme e o entretenha.

O primeiro choro do bebê é música para os ouvidos de uma mãe. Mas o choro constante de um bebê, como o som de uma sirene, irrita algumas.

Ao atender às necessidades de seu bebê, você não estará mimando. Pelo contrário. Você vai mostrar que ele não está sozinho. E mais, que tem uma família que com carinho, sorrisos e abraços o atenderá. Talvez, assim, ele decida manter o silêncio por um tempo.