A preocupação com o futuro durante a adolescência

09 Agosto, 2020
Se seu filho adolescente passar muito tempo pensativo ou ansioso, é possível que ele esteja preocupado com o futuro dele e que isso o esteja atormentando.

A adolescência é uma fase bastante particular para os jovens. Esse momento talvez possa representar a primeira vez que eles começam a se conscientizar como indivíduos em relação às responsabilidades que devem assumir em suas vidas. É por isso que surge a preocupação com o futuro durante a adolescência.

A partir dos 15 anos ou até mesmo antes disso, os jovens começam a ouvir em casa e na escola que suas ações às vezes têm consequências permanentes na vida.

Então, surgem questões como as boas notas e a possibilidade de estudar em uma universidade, a educação sexual e a gravidez indesejada, ou o comportamento social adequado e a possibilidade de fazer amigos.

Como são muito jovens e muitas vezes não têm a maturidade e a orientação adequadas, a preocupação com o futuro durante a adolescência pode vir a atormentar as mentes dos adolescentes intensamente.

Não é à toa que a Organização Mundial da Saúde classifica o suicídio durante a juventude como a segunda maior causa de morte no mundo entre os 15 e os 29 anos.

A preocupação com o futuro durante a adolescência

A preocupação excessiva com o futuro durante a adolescência pode, sem dúvida, desencadear estados de ansiedade generalizada em nossos jovens. Para muitos indivíduos, a fase da adolescência se desenvolve normalmente quando as condições em casa são ideais e eles conseguem obter boas notas, socializar ou se encaixar com os colegas.

Em outros casos, no entanto, a situação é diferente. Muitos jovens precisam se esforçar duplamente para alcançar qualquer dos objetivos comuns nessa idade. É nesse momento que a preocupação, a angústia e a confusão aparecem.

Vamos revisar quais são as necessidades específicas que rondam a mente dos adolescentes em relação ao futuro.

Causas de preocupação para os adolescentes

São basicamente cinco os problemas mais atuais que atormentam os adolescentes:

1. Não conseguir boas notas para passar de ano ou entrar na faculdade

A vida escolar dos adolescentes ocupa a maior parte de suas obrigações. Não importa o quanto estudem, foi demonstrado que todos nascemos condicionados para entender de maneira simples ou não áreas como matemática ou literatura.

A preocupação com o futuro durante a adolescência

Isso fará com que se sintam preocupados com seu futuro profissional se não conseguirem boas notas nas matérias mais complexas, o que pode acontecer mesmo que estudem com disciplina.

2. Não conseguir fazer amigos ou não ter uma vida social ideal

A necessidade de se encaixar e ser aceito também é uma preocupação importante para os adolescentes. Eles podem se sentir anulados como indivíduos se sofrerem bullying na escola ou se não puderem fazer e manter amigos. Isso fará com que os seus níveis de confiança e autoestima fiquem diminuídos.

3. Não conseguir um namorado(a) ou ter dificuldade para aceitar a própria sexualidade

Durante a adolescência, os hormônios começam a funcionar e surge a fase das paixões, do despertar sexual e do primeiro amor. Isso vai trazer ainda mais pressão à vida já complicada dos adolescentes.

Atualmente, há também casos mais específicos a serem considerados, como o dos jovens que manifestam sua homossexualidade abertamente ou que não conseguem se identificar com seu gênero.

“Como são muito jovens e muitas vezes não têm a maturidade e a orientação adequadas, a preocupação com o futuro durante a adolescência pode vir a atormentar as mentes dos adolescentes intensamente”.

4. Desorientação por não saber o que fazer da vida quando adulto

Ainda não ter um gosto definido por uma profissão e não saber se é melhor continuar a estudar ou começar a trabalhar também pode gerar ansiedade nos adolescentes. Muitos nem sequer têm os recursos para pagar pelos estudos universitários e isso faz com que redobrem seus esforços para se qualificar para as bolsas de estudos.

A preocupação com o futuro durante a adolescência

5. Desejo de independência dos pais ou não querer cumprir as regras

Uma vez terminada a fase escolar, muitos jovens decidem se tornar independentes dos pais, em um esforço para experimentar a vida adulta imediatamente. Alguns até mesmo decidem não estudar para começar a trabalhar e custear as próprias vidas.

Outros, enquanto isso, precisam continuar morando com os pais, mas se recusam a cumprir as regras da casa. Nesse caso, são geradas situações de estresse ao precisar lidar com a tensão em casa.

Para finalizar, é importante destacar que o estresse, a ansiedade e as preocupações excessivas dos adolescentes devem ser tratados. Em casos extremos, os jovens podem mudar de comportamento radicalmente. Portanto, não deixe de se oferecer como guia ou para levá-los a um profissional de psicologia.