1ª semana de gravidez

A primeira semana de gravidez muitas vezes passa despercebida por muitas mulheres grávidas. Descubra como é o desenvolvimento do bebê, os sintomas e outros aspectos importantes, na semana que inicia essa nova etapa.
1ª semana de gravidez

Última atualização: 28 Abril, 2021

Embora pareça contraditório, você não está grávida na primeira semana de gravidez. A razão dessa afirmação é que, segundo as contas realizadas para o cálculo das semanas, a gravidez começa no primeiro dia da última menstruação. Contudo, a fecundação acontece um tempo depois.

Foi determinado dessa forma porque os sintomas da menstruação são mais fáceis de identificar do que a ovulação ou a concepção, e é por isso que, em termos médicos, você ainda está menstruada e não está grávida durante essa semana. Tecnicamente, o bebê não será concebido até a segunda ou terceira semana, o que depende do ciclo de cada mulher.

Nesse sentido, se você acabou de descobrir sua gravidez, pode pensar que está na primeira semana, mas é muito provável que já esteja na quarta semana. Vejamos, então, outros detalhes dessa semana que muitas vezes passam despercebidos por muitas futuras mães.

Desenvolvimento do bebê

Na primeira semana de gravidez, ainda não há embrião no útero. Pelo contrário, como você ainda está menstruada, o corpo está liberando o revestimento uterino (a camada chamada endométrio) do mês passado para começar a formar um novo.

Assim, há também um óvulo e um conjunto de espermatozoides aguardando em seus respectivos órgãos.

Quais são os sintomas dessa semana?

Os sintomas vivenciados na 1ª semana são os mesmos que caracterizam a menstruação, visto que, conforme mencionado, você ainda não está grávida. Portanto, você pode experimentar os seguintes sintomas:

  • Inchaço: a flutuação hormonal faz com que a barriga inche antes e durante a menstruação.
  • Mudanças de humor: as mudanças bruscas dessa fase são as causadoras da irritabilidade e das variações repentinas de humor.
  • Dor de cabeça: durante a menstruação, muitas mulheres apresentam enxaquecas devido à diminuição dos níveis de estrogênio.

Aspectos importantes na 1ª semana de gravidez

Apesar de estar na primeira semana de gravidez, há uma série de aspectos que você deve considerar. Talvez vários deles tenham sido planejados meses antes caso você já estivesse em busca do seu bebê.

Quais exames devo fazer?

É incomum realizar exames médicos durante essa semana. No entanto, se você está tentando engravidar há algum tempo, um especialista em fertilidade provavelmente recomendará que você faça um ultrassom para detectar alterações, a fim de observar o número de folículos nos ovários e medir o revestimento interino.

Se houver algum problema, o mesmo especialista recomendará um tratamento adequado que não prejudique a gravidez. Isso envolve desde a ingestão de suplementos até o agendamento de abordagens cirúrgicas, se houver miomas ou fibromas.

Tomar ácido fólico

O ácido fólico não é apenas necessário para o correto crescimento e desenvolvimento do feto, também foi demonstrado que a falta dessa vitamina pode causar problemas na mãe (anemia, neuropatia periférica, entre outros).

Por esse motivo, agências de saúde recomendam iniciar 400 microgramas de ácido fólico por dia, pelo menos 3 meses antes da concepção planejada. Em seguida, a ingestão deve ser continuada até a sétima semana de gestação.

Parar de fumar

Embora seja sempre um bom momento para parar de fumar, é imperativo fazer isso se você pensa em ter um bebê. Na 1ª semana de gravidez, recomenda-se parar de fumar, pois existem evidências científicas de que esse hábito pode afetar sua fertilidade e o desenvolvimento do feto.

Agendar uma consulta antes da concepção

Nessa semana, você pode fazer uma avaliação prévia à concepção. O especialista fará perguntas sobre seus ciclos menstruais, os métodos anticoncepcionais já usados e os medicamentos que você pode estar tomando, se você tem uma doença crônica, bem como seu histórico médico familiar.

Além disso, com essa consulta você será informada sobre os perigos genéticos que o bebê pode desenvolver e o estilo de vida que você deve evitar para manter você e seu pequeno saudáveis e fortes.

Calcular o período fértil

Para aumentar as chances de engravidar, é importante identificar seu período fértil. Dependendo da sua menstruação, pode ocorrer entre 7 e 21 dias após o primeiro dia da última menstruação.

Porém, para maior segurança, recomenda-se a realização de um teste em casa, chamado teste de ovulação, que é responsável por medir os níveis do hormônio luteinizante (LH) na urina. Essa substância atua nos ovários, de modo que os folículos liberam o óvulo e produzem hormônios capazes de preparar o útero.

Outros sintomas do período fértil são a oscilação na temperatura corporal basal, as cãibras no abdômen e um aumento no desejo sexual.

Perguntas frequentes

Aqui estão algumas perguntas que as mulheres se fazem na primeira semana:

1. Estou com quantos meses na 1ª semana de gravidez?

Estar na primeira semana de gravidez, significa que você está no mês 1 e, portanto, ainda tem 8 meses pela frente.

2. Acabei de descobrir que estou grávida. Essa é a minha primeira semana de gravidez?

A resposta é não. Na primeira semana você ainda não está grávida, e sim na sua última menstruação, então, se recentemente você fez um teste e deu positivo, provavelmente estará na 4ª semana de gravidez.

3. Como posso saber se estou grávida na primeira semana?

Tecnicamente, você não pode saber porque ainda não está. Isso ocorre porque a 1ª semana de gravidez começa no primeiro dia da sua última menstruação, o que significa que você ainda está no período menstrual e a fertilização não ocorreu.

Por consenso, alguns obstetras começam a contar a gravidez a partir do primeiro dia do último período menstrual, o que significa que você não está grávida nesse momento.

Contudo, embora a fertilização ainda não tenha ocorrido, esse período é crítico para as futuras mães. Então, você tem que deixar para trás hábitos prejudiciais como fumar e, ao mesmo tempo, iniciar outros hábitos novos recomendados por prescrição médica, como no caso de tomar ácido fólico.

Da mesma forma, se você pretende engravidar, é recomendável fazer uma consulta de antes da concepção, na qual o especialista avaliará seu histórico médico. Toda gravidez planejada será menos arriscada e aumentará as chances de uma gravidez saudável.

Pode interessar a você...
O desenvolvimento do bebê no útero a cada mês
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
O desenvolvimento do bebê no útero a cada mês

O desenvolvimento do bebê ocorre rapidamente, A cada mês o bebê tem novas estruturas fisiológicas, até mesmo a cada semana ele pode desenvolver-se ...



  • Moy, G., & Gupta, V. Menstrual Related Headache. [Updated 2021 Feb 6]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2021 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK557451/
  • Greenberg, J. A., Bell, S. J., Guan, Y., & Yu, Y. H. (2011). Folic Acid supplementation and pregnancy: more than just neural tube defect prevention. Reviews in obstetrics & gynecology, 4(2), 52–59.
  • Practice Committee of the American Society for Reproductive Medicine (2004). Smoking and infertility. Fertility and sterility, 81(4), 1181–1186. https://doi.org/10.1016/j.fertnstert.2003.11.024